Clichê Adolescente 05, Capítulo 02.

20190811_191652

ESCRITA POR LILA BARRETO 

 

01 EXT. CASA DE RENATA, RUA – NOITE

Hugo levanta-se rapidamente e corre até Pedro, derrubando-o no chão.

HUGO — Desgraçado! Eu vou te matar!

Pedro contorna a situação e defere socos em Hugo. Renata começa a gritar, desesperada.

RENATA — Parem! Parem, vocês dois!

Hugo e Pedro continuam a brigar feio. Pedro agarra Hugo pelo colarinho e o joga contra a parede. Renata, tentando impedir a briga, acaba se jogando em cima de Pedro.

RENATA — Para com isso já!
PEDRO — O que está fazendo, sua maluca!
RENATA — Tentando impedir a morte de alguém!
HUGO — Você me paga, seu infeliz!
RENATA — Hugo, chega! Vai pra casa! Sai daqui!
HUGO — A gente precisa conversar!
RENATA — Não temos mais nada pra conversar. Aliás, eu e você já era! Acabou!
HUGO — Não pode fazer isso!
RENATA — Já fiz!
HUGO — Renata, eu te amo!
RENATA — Hugo, problema seu! Vai embora! Eu não quero te ver nunca mais!
HUGO — Cê vai mudar de ideia, cê vai ver!

Hugo sai, pisando fundo. Renata o vê entrando dentro do carro e partindo. Só assim, respira.

PEDRO — Dá pra sair de cima de mim, por favor?
RENATA — Ah, claro.

Renata desce das costas de Pedro.

PEDRO — Sério que você namorava aquele babaca?
RENATA — Pra você ver! Eu, eu te conheço. Você…
CLÁUDIA — Renata, o que está acontecendo aí?

Renata escuta a mãe gritar de dentro de casa.

RENATA — Jesus, minha mãe. Tenho que ir!
PEDRO — Posso te ver de novo?
RENATA — Já sabe onde me encontrar!

Renata sorri. Pedro tira sua jaqueta e entrega a Renata para ela se cobrir.

RENATA — Obrigado.
PEDRO — Volto pra pegar depois.

Pedro sorri. Renata cruza o portão e adentra em casa.

02 INT. PAVILHÃO DO FUNK – DIA

Muitas pessoas aglomeradas em volta do palco, onde EFIGÊNIA canta e dança sensualmente.

TOCANDO: Coça de Rebecca – MC Rebecca.

EFIGÊNIA — Quem fala muito, nada faz. Agora eu vou pagar pra ver novin se tu é tudo isso. Vamos pra tretar comigo. Que eu hoje eu vou acabar contigo. Vou te dar coça de Rebecca, coça de Rebecca, coça de Rebecca…

Efigênia continua cantando e dançando, enquanto as pessoas dançam. Portão adentro, uma mulher vestindo trajes conservadores, caminha em direção ao palco, empurrando as pessoas para ter uma visão melhor da cantora.

RAQUEL — Efigênia!

Imediatamente, Efi deixa o microfone cair, pasma.

EFIGÊNIA — Mãe?

Raquel logo sobe no palco e puxa a orelha de Efigênia, que grita.

RAQUEL — Que pouca vergonha é essa, minha filha? Foi isso que a igreja e os preceitos do senhor te ensinaram?
EFIGÊNIA — Mãe, solta minha orelha! Ai!
RAQUEL — A gente vai pra casa agora, Efigênia Maria de Fátima! Anda!

Raquel arrasta Efigênia pelas orelhas para fora do pavilhão, enquanto as pessoas riem da cena.

03 INT. SOBRADO DE MOISÉS, SUBÚRBIO – DIA

Efi, sentada no sofá, esfrega as orelhas, fazendo cara de dor.

RAQUEL — Olha, ainda bem que seu pai não chegou! Porque, Efigênia Maria de Fátima, acho que ele enfartaria de tanto desgosto!
EFIGÊNIA — Eu quero ser quem eu sou, mãe! Eu quero cantar funk, rebolar a raba!

Raquel dá uns cascudos em Efigênia.

RAQUEL – Repreenda isso, repreenda agora!
EFIGÊNIA — Mas, mãe…
RAQUEL — Sem mais. A senhora nasceu com um propósito, único e absoluto! Ser temente a Deus. Honre essa graça divida que o senhor te enviou! Agora vai já para o seu quarto botar um roupa decente! Anda, chispa!

Efigênia bufa e sai correndo para o quarto.

04 INT. MANSÃO SAMPAIO, SUÍTE – DIA

TOCANDO: Lary – Salto 15.

Patty, sentada frente ao espelho, joga o cabelo para frente e passa um batom vermelho na boca.

PATTY — Ah, Hugo, hoje você não me escapa.

Ela sorri. Levanta-se, anda descalça até seu Scarpin e o calça, alcançando sua bolsa em cima da cama e andando em direção a porta, saindo do quarto.

❤ 05 INT. CASA DE LUÍSA, LANCHONETE-CANTINA, COZINHA – DIA ❤

Renata bate as mãos para tirar a farinha, em seguida põe uma mecha de cabelo para trás e coloca alguns ingredientes dentro do liquidificador.

PEDRO — Você tá bem?

Renata olha para Pedro, surpresa e distraída, acaba ligando o liquidificador, que espirra tudo para fora.

RENATA — Ai, droga! Ah, meu Deus do Céu, como é que para isso?

Pedro se apressa e puxa a tomada. O liquidificador para.

RENATA — Ai, que ótimo!

Pedro contém o riso.

RENATA — Cê tá rindo de quê, heim?
PEDRO — Sua cara toda suja!
RENATA — Tá mesmo, né?
PEDRO — Aham.

Pedro ri, enquanto isso Renata apanha um punhado de farinha e sopra no rosto de Pedro, explodindo em risos. Os dois se entreolham e vão aproximando os rostos, quando Renata interrompe, começando a cantar e rodopiar.

RENATA — (Cantando) Muitas portas se fecharam pra mim sem razão
De repente eu encontrei você.
PEDRO — (Cantando)
Eu passei a vida procurando emoção
Talvez esteja nas conversas ao se lambuzar de glacê.
RENATA/PEDRO –
Com você (Com você tenho emoção) vejo a razão
Não há nada igual a esse amor sentir
Vejo uma porta abrir
Vejo uma porta abrir
Vejo uma porta abrir
Com você, (você) você (você)
Vejo uma porta abrir…

giphy-3

Os dois caem no chão, rindo.

❤ 06 INT. ACADEMIA – DIA ❤

Hugo se encontra trocando de roupa, quando é surpreendido por Patty, que o agarra por trás.

PATTY — Oi, meu amor!
HUGO — O que é isso? Você ficou louca?
PATTY — O que é que foi? Eu vim te ver…
HUGO — Aqui na academia? Com todo mundo olhando?
PATTY — Nós estamos sozinhos! Nesse banheiro fedido.
HUGO — Não importa, sua burra! Alguém pode nos ver, imbecil. Cê num pensa, né?
PATTY — Não, eu não penso. Sabe por quê? Porque eu te amo e quem ama não pensa!
HUGO — Vai se danar, Patty! Você sabe que quem eu amo é a Renata.
PATTY — Aquela sonsa terminou com você!
HUGO — Por enquanto! Mas ela vai voltar pra mim, cê vai ver!
PATTY — Cê num perde a chance de ser humilhado né?
HUGO — E pelo visto você também não, né? Vaza daqui antes que eu chame os seguranças. Entende que eu te procuro se eu quiser.

Patty olha para o banco e avista as chaves do carro em cima da tolha. Ela se senta discretamente e agarra as chaves.

PATTY — Vou te mostrar que você só perde longe de mim!

Patty sai pisando fundo.

❤ 07 EXT. ACADEMIA – DIA ❤

TOCANDO: Lary – Salto 15.

Patty alcança o carro de Hugo, destrava e entra. Abaixa o espelho e passa a mão no canto dos lábios. Sorri. Liga o carro e pisa no freio, dirigindo a toda velocidade, fazendo com que o carro suba na calçada de uma loja e vá de encontro a uma a vidraça de uma padaria, invadido a mesma, estilhaçando o vidro da fachada. As pessoas se assusta e gritam.
Patty ajeita os cabelos, tira a chave do carro e sai dele, plena.

PATTY — Está tudo sobre controle. O dono do carro vai arcar com as despesas.

Patty dá as costas e sai andando da padaria, sorrindo, maléfica.

❤ FIM DO CAPÍTULO ❤

CAlogo

ESCRITA POR LILA BARRETO

01 INT. CASA DE RENATA, QUARTO – DIA

KaleidoscopicPleasingGalago-size_restricted.gif

Um dedo acaba de apertar o play do som cor de rosa. Começa a tocar Chic, Chic da Kelly Key. RENATA agarra uma escova de cabelo e começa a cantar.

RENATA – (Canta) Ninguém me entende quando eu aumento o rádio, a vida que eu levo nego pensa que é fácil. Ninguém me entende quando eu aumento o rádio e fico rebolando na frente do espelho 🎶🎵

Renata dança pelo quarto inteiro exageradamente, enquanto continua cantando.

RENATA – Eu quero ser famosa, ser uma grande artista, gravar comercial, ser capa de revista. Eles vão ver só quando minha música tocar. Vou dar o maior gritão/

Renata é interrompida por várias batidas em sua porta.

CLÁUDIA – Renata! Vem ajudar aqui na Cantina, menina! Tem um monte de cliente pra servir e pedido pra entregar.

Renata mete o travesseiro na cara e dá o maior gritão.

02 EXT. PRAIA – DIA

Pedro acaba de sair do mar e bem correndo em direção a Kadu, que o espera sentando nas areias da praia sorrindo.

PEDRO – Tá perfeito o mar hoje!

KADU – Perfeito? Tá mais que perfeito, Pedrão!

PEDRO – Se o mar estiver perfeito assim amanhã, tenho certeza que vem medalha brother! Tô começando a ficar confiante.

KADU -(irônico) Ainda possui dúvidas que vai levar essa medalha, brow?! A competição tá ganha e boto a minha mão no fogo!

Os dois riem.

PEDRO – Sabe, Kadu. Eu sinto que vai acontecer algo de muito bom comigo hoje.
KADU – Tipo o quê?
PEDRO – Não sei, mas tô sentindo que vai mudar a minha vida.

Pedro olha para as ondas do mar, pensativo.

03 INT. MANSÃO LUBIANCO, SUÍTE – DIA

Hugo nu, dorme na cama de Patty. De pijama, ela adentra no quarto e acorda Hugo com um belo café da manhã.

PATTY – Bom dia meu amor… Olha só o belo café da manhã que preparei para você!

HUGO — (despertando-se) Café da manhã?! Patty, você perdeu o juízo?

Hugo levanta-se rápido da cama e começa a se vestir.

HUGO — (irritado/ cont.) Já imaginou se a Renata nós vê assim?!

PATTY — (interrompe) A tonta da Renata liga quando vem para cá. Aceite de uma vez que é a mim quem você ama, é meu corpo que você deseja!

Hugo agarra Patty pelo pescoço.

HUGO — Aceita você! Pra mim você é só um passatempo! É igual uma destas putas que pego no calçadão, dou uma boa fudida e jogo fora! Entendeu?!

PATTY — Idiota! Não sei o que viu naquela pobretona da Renata!

HUGO — Tudo que você não tem! A Renata é a garota que eu amo, entendeu? E se eu tô com você é por que eu estou esperando por ela.

Patty começa a chorar.

PATTY – Por que você não liga para o que eu sinto? Eu te amo, tanto. Desde que éramos crianças, mas você sempre correu atrás dela!

HUGO – E correria mil vezes pra conseguir alcançá-la se fosse preciso! Se enxerga, Patty. Você nunca vai passar de uma segunda opção pra mim.

Hugo acaba de abotoar a blusa e sai do quarto, batendo a porta. Patty grita e quebra um vaso qualquer.

04 CASA DE RENATA, LANCHONETE- CANTINA – DIA

Em Renata, no balcão, com o rosto apoiado na mão, sonhando acordada. Suspira. Cláudia cutuca Renata, fazendo-a despertar.

CLÁUDIA — Sempre nas nuvens, dona Renata!

RENATA — É onde as estrelas ficam, maravilhosa!

CLÁUDIA — Engraçadinha! Então fala para essa sua estrela aí que tem entrega pra fazer. Toma!

Cláudia entrega um pacote a Renta, que bufa.

RENATA — Aff.

05 EXT. RUA – DIA

TOCANDO: À Primeira Vista – Chico César e Dani Black.

Renata vem pedalando em sua bicicleta, olhando sorridente as ruas e as pessoas que passam. Ela vira esquinas, atravessa ruas e segue o caminho.

EM OUTRO PONTO, Pedro e Kadu caminham com suas pranchas em mãos, conversando.

KADU — Viu? Aquela garota não parava de olhar pra ti…

PEDRO — Era pra você. Claramente ela ficou encantada com seus lindos cachinhos dourados.

Os dois riem. Pedro, distraído, acaba atravessando a rua sem olhar bem no momento que Renata estava passando.

RENATA – Sai da frente! Sai, Sai, sai!

Renata tenta desviar, mas acaba escorregando com a bicicleta e caindo. Pedro, imediatamente, corre para socorre-la.

PEDRO — Cê tá bem?

Pedro se abaixa e avalia a ferida no joelho de Renata.

PEDRO — Tá doendo?

Os dois olham um para o outro e ficam assim por um tempo, sem fala.

RENATA — É… Não, eu tô bem!

Renata imediatamente levanta. Pedro levanta a bicicleta dela.

RENATA — Obrigado.

PEDRO — Desculpa ter atravessado na sua frente.

Renata olha de novo para Pedro, muda.

RENATA — Eu tenho que ir.

Renata monta na bicicleta novamente e começa a pedalar.

PEDRO — Espera! Mas você nem me disse seu nome…

Renata se vai. Pedro olha para o chão e vê um cartão da lanchonete- cantina no chão.

KADU – Acho que você já sabe onde achar sua Cinderela.

Pedro olha para Kadu e depois para a direção onde Renata se foi, sem fala.

06 STOCK SHOT

source

TOCANDO: Canção de Hotel, Anavitória.

Imagens do tempo se passando, acompanhando o ritmo dos personagens já apresentados.

LEGENDA: Dias Depois…

07 EXT. CASA DE RENATA, RUA – NOITE

Renata e Patty acabam de sair de dentro da casa de Renata, as duas se abraçam e dão as mãos.

RENATA — Amiga, é tão bom quando você vem aqui. Quero que acabe logo essas férias.

PATTY — Tá louca, Renata?

RENATA – Ué…

PATTY — Quero aproveitar muito minhas férias, mas me conta. E seu namoro com o Hugo?

RENATA — Ele anda insistindo na idéia da gente dormir junto, sabe? Transar? Eu tenho medo, Patty, o que eu faço?

PATTY — Olha, amiga. Só faz quando você estiver preparada. Se ele insistir, é por que ele é um idiota e se ele é um idiota, é melhor terminar logo. Eu faria isso no seu lugar.

Patty dá as costas a Renata e sorri, maliciosa.

RENATA — Obrigado, minha amiga. Sempre me ajudando nas horas que preciso.

PATTY — Pra isso servem as amigas.

Patty limpa o canto da boca e caminha em direção ao carro preto estacionando, abrindo a porta e entrando.

PATTY — Anda, Néstor. Sai logo desse pardieiro. Essa pobreza toda me dá coceira.

Néstor assente. Logo o carro parte. Renata entorta os lábios, pensando.

HUGO — Amor!

Renata se assusta quando vê Hugo saindo do carro.

RENATA – Hugo?

HUGO — Meu amor…

Hugo sorri enquanto caminha em direção a Renata, com um buquê nas mãos. Ele o entrega a Renata, beijando-a sem que ao menos ela fale algo. Ela o empurra de leve.

RENATA — Calma!

HUGO — Você sabe que eu te quero.

RENATA — As flores são lindas, olha só…

HUGO — Danem-se as flores.

Hugo encurrala Renata na parede, forçando um beijo. Ele agarra seu peito. Renata tenta se desprender de Hugo.

RENATA — Hugo, não… Hugo.

Hugo a beija descontroladamente, apertando seu saio.

RENATA — Hugo, para! Chega me solta!

Hugo rasga a blusa de Renata. Ela grita.

De repente, Hugo é surpreendido por Pedro, que o agarra, afastando ele de Renata e lhe dando um soco. Hugo vai ao chão.

PEDRO — Não ouviu ela dizendo para parar, mané? É surdo?

Renata, aos prantos, olha para Pedro e depois para Hugo, ainda no chão, tocando a boca e vendo o sangue em seus dedos.

A CENA CONGELA.

FIM DO CAPÍTULO

Clichê Adolescente 05: Estréia, Capítulo 01.

Clichê Adolescente #05: Conheça a História!

PicsArt_08-17-06.11.55

❤ Sinopse:

Sonhos são feitos para serem realizados!

Renata é uma jovem sonhadora, que trabalha todos os dias na Cantina junto com sua mãe. Uma dom incrível de cantar e uma vontade enorme de vencer na vida. Um pouco atrapalhada e engraçada, ela namora o playboy rico Hugo, cujo nutre uma relação as escondidas com a melhor amiga de Renata, Patty.

revirando-os-olhos-gif-9

Hugo cobra de Renata que eles tenham enfim sua primeira vez, mas a insegurança dela acaba o irritanto a ponto de procurar consolo com a falsa Patty, que tenta a todo custo acabar com o namoro dos dois, mesmo com Hugo a tratando mal e deixando claro que é Renata a quem ama. Nesse meio tempo, Renata conhece Pedro, um surfista boa pinta a quem acaba entregando seu coração e dando um bom chute na bunda de Hugo, fazendo com quê o Playboy cometa loucuras para reconquistar seu coraçãozinho.

tenor

Por outro lado, Efigênia sonha em ser uma adolescente normal, sem a pressão dos pais por seguir os preceitos divinos nos quais foi criada. Vive uma vida dupla entre ser a santa do pau oco e a doidinha das baladas noite adentro. Seus pais arranjam Matias, um namorado certinho e engomadinho para Efi, mas as aparências podem enganar e Matias esconde seus segredos.

tumblr_mw64q2b0hW1qictego1_400

Aliás, quem também foge dos padrões é Liz, uma garota cheia de atitude, lutadora de BOX. Com seu jeitinho explosivo conquista o coração do guitarrista Samuel, mas ele vai ter que ralar bastante para conseguir quebrar o muro que Liz construiu no meio dos dois.

giphy (1)

Todos estudam no Boa Escolha, palco de grandes confusões e um começo para os mais diversos sonhos.

Curtiu? Então vem com a gente dia 19 ver essa galerinha causar a semana inteira!

 

 

CLICHÊ ADOLE5CENTE – Capítulo 05

tecnoca5

UMA NOVELA DE JUH PRESTES


CLICHÊ ADOLESCENTE  – BOA ESCOLHA

#CA5 |CAPÍTULO_05

Com todos os alunos afobados com o resultado, Severo e Tereza sobem atém um pequeno palanque. A diretora pega um microfone e começa a anunciar o resultado. ÁUDIO OFF. Ouvimos apenas os batimentos cardíacos de Cat.

TEREZA: (OFF) Catherine Maria Silva.

Chocada com o resultado, a menina desmaia ali mesmo, no meio de todos.

CONTINUAÇÃO DESCONTÍNUA DA ÚLTIMA CENA DO CAPÍTULO ANTERIOR.

Com a imagem toda preta, ouve-se apenas as vozes de Tereza e do doutor João.

TEREZA: (OFF)  E então, amor, quando que a Catherine vai acordar?

JOÃO: (OFF) Questão de minutos. Não foi nada de muito grave, só uma queda de pressão.

Aos poucos, Cat vai abrindo os olhos, ainda zonza com tudo. Ela olha confusa para o casal, percebe estar deitada numa cama de quarto hospitalar.

CAT: (tonta) Oi? O que eu to fazendo aqui?

TEREZA: Finalmente você acordou, Cat. Você teve uma queda de pressão, mas já está melhor. Deve ser a emoção de entrar para o colé…/

Cat interrompe Tereza.

CAT: (eufórica) Eu passei? Ai que delícia! Eu sabia, amores. Sou a dangerous woman, rainha mesmo, né não?

Tereza e João se entreolham, surpresos com a reação de Cat. Ela levanta-se da cama, pega sua mochila e sai saltitando da sala. João e Tereza soltam pequenas risadas.

 

CORTA PARA/ AVENIDA.

Do lado de fora, Cat sai dançando pela calçada. Ela cumprimenta as pessoas enquanto dança. Cat acena para o ônibus, que para pra ela subir. Antes de passar na roleta, ela solta um falsete, fazendo com que todos a olhem assustados. Ela da um sorriso tímido e fofo e logo depois senta em uma poltrona, encosta no vidro e adormece.

 CENA 02. MANHÃ. RIO DE JANEIRO – SUBÚRBIO. EXT.

Carteiro distribui correspondências pelo Subúrbio carioca.

CORTA PARA/  CASA LETÍCIA.

Liz entrega correspondência à Letícia.

LETÍCIA: (surpresa) Correspondência, para mim mãe?

LIZ: É seu nome que está no destinatário, filha.

Curiosa, Letícia abre rapidamente envelope, lê documento e espanta-se

LIZ: (preocupada) O que de tamanha importância diz aí para você ficar com essa carinha?…

CLOSE em Letícia, perplexa.

 CENA 03. MANHÃ. RJ. COBERTURA AMARAL. SUÍTE JÚNIOR. 

Júnior sem camisa, faz som com sua guitarra.

JÚNIOR: (cantarola)  Eu vejo um novo começo de era…

                                                De gente fina, elegante e sincera

                                                       Com habilidade pra dizer mais sim do que não

                                            Hoje o tempo voa amor…

                                                        Escorre pelas mãos…

CORTA PARA/ SALA DE ESTAR.

Júnior em OFF continua a cantarolar.

JÚNIOR: … Mesmo  sem se sentir

Que não há tempo que volte amor

                                             Vamos viver tudo o que há prá viver…

Regina atende à porta.

REGINA: Filha, o que faz aqui?!

CAT: Eu consegui mãe, passei!

Felizes, se abraçam.

JÚNIOR: (cont.) …Vamos nos permitir… Vamos nos permitir .

ANOITECE…

 CENA 04. NOITE. RIO DE JANEIRO – SUBÚRBIO. EXT.

Fiéis pelas vielas do Subúrbio carioca.

CORTA PARA/ IGREJA EVANGÉLICA.

Homem de vestes conservadoras faz pregação em Culto evangélico. Na primeira  fileira está presente Efigênia e Raquel.

MOISÉS: (pregando) Aleluia, irmãos!

FIÉIS: Aleluia!

CORTA PARA/ IGREJA EVANGÉLICA. ENTRADA.

Fiéis começam à deixar culto evangélico.

EFIGÊNIA: Aí mãe, por favor, me deixa ir indo pra casa. Tô cansada!

RAQUEL: Espere só mais um pouco, Maria Efigênia. Eu e seu pai queremos apresenta-la a alguém.

Moisés aproxima-se delas, acompanhado de jovem rapaz.

MOISÉS: Filha, gostaria de apresentar-te esse jovem rapaz, qual eu e sua mãe escolhemos para ser seu namorado!

CLOSES ALTERNADOS entre Efigênia e jovem rapaz, por último foca na moça, atônita com notícia.

#CONTINUA AMANHÃ!


 

CURTA À PÁGINA DA WEB >> Fb.com/clichêadolescente

Escrita por
Juh Prestes

Direção
Vinny Lopes

Realização
Dramaturgia ADNTV 2016

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ ADOLE5CENTE – Capítulo 04

tecnoca5

UMA NOVELA DE JUH PRESTES


CLICHÊ ADOLESCENTE  – BOA ESCOLHA

#CA5 |CAPÍTULO_04

Ônibus estaciona um quarteirão da entrada do Colégio Boa Escolha, Cat desembarca e saí correndo em direção à instituição. Ao se aproximar vê os portões do Colégio fecharem, desesperada saí correndo, parece atleta olímpica… Cat tropeça, assim se esborrachando no chão. Os portões fecham-se, ela chora.

CAT: (berra) Por que senhor?!… POR QUÊ?!

CONTINUAÇÃO DESCONTÍNUA DA ÚLTIMA CENA DO CAPÍTULO ANTERIOR.

Desolada por ter perdido o horário das provas, Cat ainda continua na fachada do colégio, porém espionando pelas gretas do portão. Após alguns instantes, ela nota que o zelador se prepara para levar o lixo para fora. Ele carrega consigo o latão de lixo e o coloca na frente do colégio. Uma moça passa por ele e inicia-se uma breve conversa. Ágil, Cat aproveita e corre para o lado de dentro. Close nela, que sorri aliviada.

CENA 02. MANHÃ. RJ. HOSPITAL. CONSULTÓRIO MÉDICO. JOÃO.

João sentado em seu consultório, observa diagnósticos de paciente. Alguém bate na porta e na sequencia adentra.

ANA: (entrando) Doutor João, podemos trocar umas palavrinhas?

JOÃO: Claro Ana, sente-se… (ela senta-se) Estava dando uma olhada nos exames da senhora Frida Guterres, e se a recuperação dela continuar progredindo dessa maneira não dou dois dias pra ela receber alta hospitalar!…

ANA: (tenta fingir contentamento) Que bom, doutor!

JOÃO: Esta acontecendo algo com você, Ana?

ANA: (recompõe-se) É… Assim… Eu queria pedir minhas singelas desculpas pelo meu atraso hoje, ando com alguns problemas familiares, mas prometo que isso não retornará a se repetir!…

JOÃO: Não se preocupe, minha querida… Quem nunca atrasou na vida? Não é mesmo?… (segura à mão de Ana) Agora relaxe, e melhore essa carinha, os pacientes precisam ver esse teu sorriso que já conta uns cinquenta porcento!

João e Ana se entreolham por um pequeno instante, ela abre um lindo sorriso e retira-se da sala.

CENA 03. MANHÃ. RIO DE JANEIRO – SUBÚRBIO. EXT.

Homem com vestes conservadoras anda pelas vielas do subúrbio, segura saco de pão francês.

CORTA PARA/ SOBRADO MOISÉS. QTO. EFIGÊNIA.

Trilha Sonora: (Água na Boca). Maria Efigênia solta seus cabelos longos, começa retirar suas vestes ficando somente de calcinha e sutiã. Sensualiza enfrente a espelho, ao som do funk.

EFIGÊNIA: (cantarolando) Ai papi, estoy muy louca… Mamacita, água na boca .

CORTA PARA/ SOBRADO MOISÉS. CORREDOR.

Mulher vestindo trajes conservadores aproxima-se de porta de cômodo, funk de cena anterior espalhasse pelo ambiente. Ela bate na porta, mas atitude é falha.

 RAQUEL: (batendo na porta) Maria Efigênia, abre essa porta… Abre a porta, filha!

CORTA PARA/ SOBRADO MOISÉS. QTO. EFIGÊNIA.

Maria Efigênia continua a dançar, sensualiza ao máximo. Funk para repentinamente, Efigênia vira-se e vê sua mãe.

RAQUEL: (espantada) Mas que pouca vergonha é essa aqui?… Responda-me Efigênia!

CLOSES ALTERNADOS entre RAQUEL e EFIGÊNIA, tensão.

CENA 04. MANHÃ. RJ. COLÉGIO BOA ESCOLHA. SALA DE AULA.

Diretor Severo e Tereza acabam de distribuir as provas seletivas. Os dois sentam em suas respectivas cadeiras. No mesmo instante, Cat chega na sala.

CAT:  (respiração afobada) Desculpem pelo atraso, eu fiquei presa no banheiro. Problemas femininos.

Antes que Diretor Severo respondesse à Cat, Tereza se pronuncia.

TEREZA:  Tudo bem, menina. Sou mulher e te entendo perfeitamente. Pegue sua prova na mesa e escolha uma das cadeiras vagas.

Cat sorri e dá um pequeno pulinho e abraça Tereza, que fica sem entender. Ela pega sua prova e se senta em uma das cadeiras.

  CENA 05. MANHÃ. RIO DE JANEIRO – SUBÚRBIO. EXT.

 Homem com vestes conservadoras adentra sobrado.

CORTA PARA/ SOBRADO MOISÉS. QTO. EFIGÊNIA.

Continuação descontínua

EFIGÊNIA: (choraminga) Tente me entender, mãe. Por favor!

RAQUEL: Você que precisa entender, minha filha. (convicta)… Você não é e nunca será como alguma outra garota de sua idade. Entenda isso. Você nasceu com o proposito, o de ser temente a deus. Nada e ninguém vão mudar seu destino!

HORAS DEPOIS…

CENA 06. MANHÃ. RJ. COLÉGIO BOA ESCOLHA. SALA DE AULA.

TEREZA: (OFF) Limite de tempo esgotado. Quem não terminou a prova, não termina mais. Em meia hora nós liberaremos o resultado. Peço que aguardem no pátio.

Todos os alunos saem da sala, inclusive Cat. Alguns frustrados por não terem terminado à tempo.

CORTA PARA/  PATIO.

Com todos os alunos afobados com o resultado, Severo e Tereza sobem atém um pequeno palanque. A diretora pega um microfone e começa a anunciar o resultado. ÁUDIO OFF. Ouvimos apenas os batimentos cardíacos de Cat.

TEREZA: (OFF) Catherine Maria Silva.

Chocada com o resultado, a menina desmaia ali mesmo, no meio de todos.

 

#CONTINUA AMANHÃ!


 

RECADO DA AUTORA

Queridos leitores, peço minhas singelas desculpas pela falta de publicação dos capítulos… Também aproveito essa oportunidade pra explicas os motivos desta republicação… Na verdade estou com problemas em meu PC há uma semana e sem querer acabei enviando um arquivo errado, culminando no capítulo postado na semana passada… Esse que postei hoje é o OFICIAL! Peço desculpas pelo transtornos!

ATENCIOSAMENTE, JUH PRESTES


* OBS: Infelizmente para este capítulo ainda não foi possível o término da vinheta de abertura da web-novela escrita por JUH PRESTES. Acreditamos que brevemente, ainda esta semana, ela esteja já disponível.

 

CURTA À PÁGINA DA WEB >> Fb.com/clichêadolescente

Escrita por
Juh Prestes

Direção
Vinny Lopes

Realização
Dramaturgia ADNTV 2016

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ ADOLE5CENTE – Terceiro Capítulo

tecnoca5

UMA NOVELA DE JUH PRESTES

228 - Cópia - Cópia (6)

CLICHÊ ADOLESCENTE  – BOA ESCOLHA

 

#CA5 
CAPÍTULO_03

 

RENATA: (irônica) Prazo?! Você só pode estar de brincadeira comigo!… É isso né?!

HUGO: (sério) Por que estaria de brincadeira?! Nunca falei tão sério na minha vida! Eu quero o que é meu de direito! Eu vou tirar esse seu cabaço!

Renata ri, debocha na cara de Hugo.

HUGO: (cont.) Qual é a graça?! Não vê-jó motivo algum para você está fazendo essa cena patética!

RENATA: (séria) Hugo… Hugo… Hugo!… Você não aprendeu ainda que o mundo não gira em torno de você?!

HUGO: O que você quer dizer com isso?

RENATA: (firme) Acabou!

Hugo fica atônito com a resposta de Renata.

CONTINUAÇÃO DA ÚLTIMA CENA DO CAPÍTULO ANTERIOR

HUGO: Como assim, acabou?! Responda-me Renata!

RENATA: Acabou do verbo acabar!  Fim! Entendeu ou terei que desenhar?! Quer brincar de adivinha?!

HUGO: NÃO! Você não pode acabar com nossa história! EU SEI QUE VOCÊ ME AMA! (agressivo, pega o braço de Renata) Diga que me ama! DIGA!

RENATA: (encarando-o) EU GOSTO DE OUTRO, HUGO!

Hugo perplexo encara Renata receosa.

tumblr_merqmfdDpG1rjzv9zo1_500

3 DIAS DEPOIS…

CENA 02. MANHÃ. RIO DE JANEIRO – SUBÚRBIO. EXT.

Regina pelas vielas do Subúrbio, segura algumas sacolas de compras do supermercado.

CORTA PARA/ CASA  CAT.

Regina chega à sua casa, larga as sacolas sobre a mesa. Caminha até o único quarto da residência, onde encontra  Cat ainda a dormir.

REGINA: Catherine, acorda logo, está na hora! (balançando Cat) Acorda filha!

Cat desperta-se, assustada.

CAT: Que foi mãe? É bom ser importante, porque me acordar essa hora é sacanagem! Já disse que antes das dez ainda é madrugada.

REGINA: Levanta e arruma-se rápido, Catherine, ou você vai perder a prova do colégio dos granfinos!

Cat tenta argumentar, mas Regina a impede.

REGINA: (Cont.)  Levanta já, Catherine!

CENA 03. MANHÃ. RJ. CASA  RALF. SALA DE ESTAR.

Ana entra apressadamente na sala de estar, pega bolsa tiracolo largada sobre sofá e vai em direção à saída.

RALF: (Off/Preocupado) Vai para o trabalho sem tomar café, Aninha?! (revela-se) Saco vazio não para em pé, menina!

ANA: Não sei se você notou, mas eu já saí da caixinha de areia do parque e sei muito bem me virar sozinha. Sacou, Ralf?

RALF: Eu já notei isso, Ana, mas pra mim você continua sendo aquela menininha que veio morar comigo e com sua irmã, será sempre como uma filha pra mim!

Ana aproxima-se de Ralf, coloca suas mãos sobre o peitoral dele.

ANA: Você sabe bem…/

RALF: (interrompe) Ana, não toque mais nesse assunto, por favor, eu te peço.

ANA: E o que diabos eu vou fazer se o meu coração escolheu você, Ralf! (emocionada) Eu te amo e você sabe que eu não resisto a esse seu charme! E enquanto isso aqui (bate no peito) pulsar, eu te amarei!

CENA 04. MANHÃ. RIO DE JANEIRO – SUBÚRBIO. EXT.

Cat desce as ladeiras do Subúrbio, sorridente e cheia de determinação.

CORTA PARA/  CASA  CAT.

Regina enfrente a armário, retira caixa misteriosa e coloca sobre cama.

REGINA: (abre caixa, visualiza) Traste! Nós vamos dar a volta por cima, miserável!

CORTA PARA/  PONTO  DE  ÔNIBUS.

Cat espera sentada no ponto, ao avistar ônibus se aproximar dá sinal. O ônibus encosta, ela entra e transporte coletivo parte.

CENA 05. MANHÃ. RIO DE JANEIRO. PRAIA.

Linda manhã de sol na praia.  Trilha Sonora: (Glamour Tropical). Pedro, Kadu e alguns amigos participam de partida de voleibol.

KADU: (faz um passe) Manda ver, Pedrão…

Pedro saca, bola caí no campo adversário, ponto.  Equipe comemora.

KADU: É isso aí, brow!

AMIGO 1: Pedrão… É o cara!

AMIGO 2: (membro da equipe adversaria) Sorte, essa palavra define tudo! (equipe contraria zomba dele) Como diz aquele velho ditado popular “de virada é mais gostoso”!

PEDRO: (irônico) Hum, como ele entende de virada! (Galera à gargalhadas)/

AMIGO 2:  Tá me estranhando, mermão?  (imitando gay escandaloso) Mas você sabe né, Pedrão?!

Galera aos risos com a imitação de AMIGO 2.

CENA 06. MANHÃ. RJ. COLÉGIO BOA ESCOLHA. ENTRADA.

Ônibus estaciona um quarteirão da entrada do Colégio, Cat desce e saí correndo em direção ao colégio. Ao aproxima-se vê os portões do Boa Escolha fecharem, desesperada ela sai correndo, parece uma atleta olímpica… Cat acaba tropeçando, assim se esborrachando no chão. Os portões fecham-se, ela chora.

CAT: (berra) PORQUÊ SENHOR?! PORQUÊ?!

#CONTINUA AMANHÃ!

 

* OBS: Infelizmente para este terceiro capítulo ainda não foi possível o término da vinheta de abertura da web-novela escrita por JUH PRESTES. Acreditamos que brevemente, ainda esta semana, ela esteja já disponível.

 

CURTA À PÁGINA DA WEB >> Fb.com/clichêadolescente

 

Escrita por
Juh Prestes

Direção
Vinny Lopes

Realização
Dramaturgia ADNTV 2016

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ ADOLE5CENTE – Segundo Capítulo

tecnoca5

UMA NOVELA DE JUH PRESTES

228 - Cópia - Cópia (6)

CLICHÊ ADOLESCENTE  – BOA ESCOLHA

 

#CA5 
CAPÍTULO_02

 

Renata atravessa a rua desatenta.

PESSOA: (grita) MOÇA A BICICLETA!

Ciclista tenta frear mas sua atitude falha e colidem. Rapaz revela-se.

PEDRO: MOÇA, VOCÊ ESTÁ BEM?

Renata e Pedro se entreolham.  Trilha Sonora: (Quase sem Querer).

CONTINUAÇÃO DA ÚLTIMA CENA DO CAPÍTULO ANTERIOR

Senhora aflita aproxima-se quebrando momento romântico.

SENHORA: Menina, você está bem?!

RENATA: Estou bem sim! Agradeço pela preocupação!

PEDRO: Tem certeza? Acho melhor leva-la ao hospital! A gente nunca sabe…

RENATA: Não! Não precisa mesmo, estou ótim…/

SENHORA: (interrompe) Precisa sim menina! Já chamei uma ambulância, e você seu moleque irresponsável é melhor acompanha-la, viu! Ou veras oque essa sombrinha pode fazer!

Senhora balança sombrinha, ameaçando Pedro.

CENA 02. MANHÃ. ANGRA. MANSÃO SAMPAIO. ÁREA EXTERNA.

Malana sentada à beira da piscina bebe champagne.

MALANA: Não avisei que não gostaria de ser incomodada, Olga?

OLGA: Desculpa-me madame mas é urgente! Acabei de receber uma ligação informando que a senhorita Renata sofreu um acidente!

CORTA PARA/ HOSPITAL. QTO. HOSPITALAR RENATA.

Deitada em maca hospitalar, Renata conversa com Pedro.

PEDRO: (irônico) Sério! Fiquei com medo daquela senhora, você viu o tamanho daquela sombrinha?

RENATA: (ri) Foi hilário mas confesso que no início fiquei assustada! Achei que você iria agredir a senhora! Já me preparava para apartar…

PEDRO: (irônico) Pelo jeito você não conhece mesmo o poder de uma sombrinha!

Eles riem.

ANOITECE…

CENA 03. NOITE. ANGRA. HOSPITAL. QTO. HOSPITALAR RENATA.

Malana entra no quarto acompanhada do médico que está cuidando de Renata.

MALANA: E aí doutor, qual foi o resultado dos exames?

MÉDICO: Então dona Malana… (suspira) O resultado dos exames foram ótimos! A senhorita Renata não fraturou nada, apenas teve pequenas escoriações mas nada de mais que deve maiores preocupações!

MALANA: Ou seja podemos ir para casa? (médico faz gesto concordando) Rê, minha querida vamos?

RENATA: Vamos sim tia! (P/ Pedro) Pedro, foi um prazer conhecê-lo!

Renata se dirige até Malana.

PEDRO:  Renata? (Ela vira-se) Amanhã tem um campeonato de surf na praia e eu estarei competindo, espero vê-lá!

RENATA: Claro… Eu estarei lá para te prestigiar!

Se entreolham sorridentes.

tumblr_m67kh7SzFM1qfm87to1_500.gif

AMANHECE…

CENA 04. MANHÃ. ANGRA DOS REIS. PRAIA.

Praia com grande movimentação, várias pessoas acompanham o campeonato de surf.  Pedro caminha pela praia a procura de Rê.  Kadu, Ralf e Ana conversam enquanto assistem um dos participantes do campeonato.  Pedro aproxima-se deles.

KADU: Nada da gata, brow?

PEDRO: Caminhei por toda praia e nada dela!… (decepcionado) Pelo jeito ela não veio!

RALF: Filhão, agora é melhor deixar a gata de lado e focar somente na competição!…

Em algum alto-falante anunciam que Pedro é o próximo a competir.

RALF: Agora pegue sua prancha e arrasa campeão!

ANA: Vai-lá Pedrinho!… A tia está aqui torcendo por você!

Pedro dirige-se com sua prancha para o local de inicio da competição, prepara-se, e entra no mar.  Ele domina as ondas fazendo a galera ir a loucura.

CORTA PARA/ PÓDIO.

Pedro acompanhado de outros dois surfistas sobem ao pódio. Ele ocupa o segundo lugar. Três belas garotas vestidas de havaianas sobem ao pódio e entregam as medalhas aos competidores finalistas.

CORTA PARA/ PRAIA.

Pedro comemora  com seus familiares pela medalha de segunda colocação. Um dos realizadores do evento aproxima-se de Ralf.

REALIZADOR: Como diz aquele velho ditado “Filho de peixe, peixinho é!”… Seu filho tem um grande futuro no mundo do surf, Ralf!… Parabéns!

Ralf mostra-se orgulhoso.

CENA 05. NOITE. RIO DE JANEIRO. EXT.

DIAS DEPOIS…

CORTA PARA/  MANSÃO  CORRÊA  VILELA.  SUÍTE  RENATA.

Renata está deitada de bruços em sua cama, mexendo em seu notebook. Alguém bate na porta do quarto e adentra, ela vira-se para ver quem é.

RENATA: Você?!… O que fazes essas horas da noite aqui?!

Hugo revela-se.

HUGO: Vim fazer uma visitinha para minha namoradinha!… E também avisar que seu prazo acabou!

RENATA: (irônica) Prazo?!… Você só pode estar de brincadeira comigo!… É isso né?!

HUGO: (sério) Por que estaria de brincadeira?!… Nunca falei tão sério na minha vida!… Eu quero o que é meu de direito!… Eu vou tirar esse seu cabaço!

Renata ri, debocha na cara de Hugo.

HUGO: (cont.) Qual é a graça?!… Não vê-jó motivo algum para você está fazendo essa cena patética!

RENATA: (séria) Hugo… Hugo… Hugo!… Você não aprendeu ainda que o mundo não gira em torno de você?!

HUGO: O que você quer dizer com isso?

RENATA: (firme) Acabou!

Hugo fica atônito com a resposta de Renata.

#CONTINUA AMANHÃ!

 

* OBS: Infelizmente para este segundo capítulo ainda não foi possível o término da vinheta de abertura da web-novela escrita por JUH PRESTES. Acreditamos que brevemente, ainda esta semana, ela esteja já disponível.

 

CURTA À PÁGINA DA WEB >> Fb.com/clichêadolescente

 

Escrita por
Juh Prestes

Direção
Vinny Lopes

Realização
Dramaturgia ADNTV 2016

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ ADOLE5CENTE – Primeiro Capítulo (Estreia)

tecnoca5

UMA NOVELA DE JUH PRESTES

228 - Cópia - Cópia (6)

CLICHÊ ADOLESCENTE  – BOA ESCOLHA

A vida é cheia de escolhas, qual é a sua?

Após vários anos dedicados à educação carioca, Severo decide aposentar-se e coloca à venda o conceituado Colégio Boa Escolha. Os novos detentores da marca é o casal Corrêa VilelaTereza durante anos abdicou sua vida profissional para dedicar-se as tarefas familiares. João sempre reconheceu os esforços de sua esposa, como agradecimento decide realizar o sonho da amada comprando está instituição modelo em educação.

Renata (18 anos) é a heroína de nossa história, filha dos proprietários do colégio, é namorada do bad boy Hugo Amaral, um jovem inconsequente. No meio dessa relação encontra-se Patrícia Sampaio ou Patty, como a própria prefere ser chamada.

Patty é uma jovem invejosa e dissimulada, aparenta nutrir uma grande amizade por , mas no fundo é pura falsidade. Mantém um relacionamento secreto com Hugo, por quem se diz apaixonada.

Essa comédia romântica sofrerá um grande reviravolta assim que ficar cara-à-cara com seu verdadeiro amor, o jovem esportista Pedro Ribeiro.

 

#CA5 
CAPÍTULO_01

 

FEVEREIRO 2015

♥ CENA 01. MANHÃ. RIO DE JANEIRO. EXT.

Sequência de imagens da Cidade do Rio de Janeiro. Trilha Sonora: (Dias que virão)Diretor Severo sai à frente do Colégio Boa Escolha e coloca placa de venda em portão. Os dias passam rapidamente. Legenda: Dias Depois…

CORTA PARA/ COLÉGIO BOA ESCOLHA. CORREDOR.

Diretor Severo ajeita em parede quadro de formandos do ano de 2014.

DIRETOR SEVERO: Duda… Tato… Alx… Babalu…  Lara… Fred… Savana… Cléo… Kitty minha neta, sem vocês este colégio nunca mais será mesmo!

Tereza e João se aproximam do Diretor Severo.

TEREZA: Diretor Severo…?

Severo se volta para eles.

DIRETOR SEVERO: Senhor e Senhora Vilela?

Eles fazem que sim com a cabeça.

DIRETOR SEVERO: Estava a espera de vocês! Por favor, me acompanhem até minha sala…

♥ CENA 02. MANHÃ. ANGRA DOS REIS. PRAIA.

Sequencia de imagens de Angra dos Reis. Trilha Sonora: (Sol e Mar). Pedro e Kadu pegam onda juntos. Os dois dominam as ondas sobre suas pranchas. Eles saem de dentro do mar e sentam-se na areia, exaustos. 

PEDRO: Tá perfeito o mar hoje!

KADU: Perfeito? Tá mais que perfeito, Pedrão!

PEDRO: Se o mar estiver perfeito assim amanhã, tenho certeza que vem medalha brother! Tô começando a ficar confiante.

KADU: (irônico) Ainda possui dúvidas que vai levar essa medalha, brow?! A competição tá ganha e boto a minha mão no fogo!

Os dois riem.

CORTA PARA/ MANSÃO SAMPAIO. SUÍTE PATTY.

Hugo nu, dormi na cama de Patty. De pijama, ela adentra no quarto e acorda Hugo com um belo café da manhã.

PATTY: Bom dia meu amor… Olha só o belo café da manhã que preparei para você!

HUGO: (despertando-se) Café da manhã?! Patrícia Sampaio você perdeu o juízo?

Hugo levanta-se rápido da cama e começa a se vestir.

HUGO:  (irritado/ cont.) Já imaginou se a Renata nós vê assim?!

PATTY: (interrompe) Aceite de uma vez que é a mim quem você ama, é meu corpo que você deseja!

Hugo agarra Patty pelo pescoço.

HUGO: Aceita você! Pra mim você é só um passatempo! É igual uma destas putas que pego no calçadão, dou uma boa fudida e jogo fora! Entendeu?!

Se encaram.

♥ CENA 03. MANHÃ. RJ. COLÉGIO BOA ESCOLHA. ENTRADA.

Diretor Severo acompanha João e Tereza até a saída do colégio.

TEREZA: Então, amanhã cedinho passamos aqui para busca-lo pra assinarmos os papéis de compra…

DIRETOR SEVERO: (faz gesto, concordando) Estarei aguardando!

TEREZA: Foi um prazer conhecê-lo, Diretor Severo!…

DIRETOR SEVERO: O prazer foi todo meu, senhor e senhora Vilela…

JOÃO: A conversa está boa mas precisamos ir agora amor… Tá na hora do meu plantão no hospital!

TEREZA: Então, até amanhã diretor Severo…

Eles despedem-se.

♥ CENA 04. MANHÃ. ANGRA. MANSÃO SAMPAIO. ÁREA EXTERNA.

 Malana Sampaio faz seu dejejum matinal em mesa posta a beira da piscina.

MALANA: Meus pequeninos já acordaram, Olga?

OLGA:  Já sim madame. Eles acordaram logo que o sol nasceu, prepararam uma cesta de café da manhã e foram passear de iate!

CORTA PARA/ ANGRA DOS REIS. EXT.

Sequencia de imagens de Patty, Renata e Hugo em passeio de Iate. Eles divertem-se.

HORAS DEPOIS…

CORTA PARA/ IATE.

Hugo deitado sobre o colo de Rê, que come algumas uvas verdes.  Trilha Sonora: (Elle). Os dois trocam caricias e beijam-se. Patty que assiste a cena repudia.

PATTY: (Cínica) Não é querer atrapalhar o momento romântico do casal, mas não está na hora de voltar?!

HUGO: (Olhando p/ relógio de pulso) É… O tempo voo, assim como acontece todas às vezes que estou com você!

Hugo beija Renata e levanta-se, ele entra para área interna do iate.

PATTY: (Cínica) Desculpa-me amiga por ter atrapalhado… Você sabe, sempre que acontece isso fico me corroendo de arrependimento!

RENATA: Amiga , você não atrapalhou nada… Além disso eu e o Hugo temos todo tempo do mundo para ficarmos juntos!

Patty abre um sorriso cínico.

PATTY: (Off/Pensamento) AÍ QUE VOCÊ SE ENGANA, QUERIDA!

♥ CENA 05. MANHÃ. ANGRA. MANSÃO SAMPAIO. QTO. RENATA.

Renata arruma-se enfrente ao espelho, ela está vestindo somente uma camisa e a calcinha. Hugo entra aproxima-se dela e a beija.  Ele tenta a despir.

RENATA: Para Hugo! Para! Eu já disse que é pra parar!

Renata empurra Hugo.

HUGO: (irritado) Olha Renata, você tem dois dias… Dois dias para dar o que é meu de direito, se não…

RENATA: (interrompe) Se não, oque?

HUGO: Se não, acabou tudo entre nós!…

CORTA PARA/ ANGRA DOS REIS. EXT.

Renata atônita caminha pelas ruas da cidade de Angra dos Reis.

(Flashback)

HUGO: Você tem dois dias… Dois dias para dar o que é meu de direito, se não…

RENATA: (interrompe) Se não, oque?

HUGO: Se não, acabou tudo entre nós!…

(Fim do Flashback)

Renata atravessa a rua desatenta.

PESSOA: (grita) MOÇA HÁ BICICLETA!

Rapaz que vem na bicicleta tenta frear, mas sua atitude é falha e acaba atropelando Rê. Rapaz revela-se.

PEDRO: MOÇA, VOCÊ ESTÁ BEM?

Renata e Pedro se entreolham.  Trilha Sonora: (Quase sem Querer).

#CONTINUA AMANHÃ!

 

* OBS: Infelizmente para este primeiro capítulo ainda não foi possível o término da vinheta de abertura da web-novela escrita por JUH PRESTES. Acreditamos que brevemente, ainda esta semana, ela esteja já disponível.

 

CURTA À PÁGINA DA WEB >> Fb.com/clichêadolescente

 

Escrita por
Juh Prestes

Direção
Vinny Lopes

Realização
Dramaturgia ADNTV 2016

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r