CLICHÊ 4DOLESCENTE – ÚLTIMO CAPÍTULO

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

 Ú – L – T – I – M – O   C – A – P – Í – T – U – L – 0

RAIOU O DIA…

CENA 01 – REPÚBLICA – QUARTO DE JEAN – DIA.

JEAN OBSERVA JÚNIOR DORMINDO NA SUA CAMA.

JÚNIOR ACORDA ASSUSTADO

JÚNIOR (Assustado) – Aonde é que eu estou?

JEAN – Na minha casa e na minha cama.

JÚNIOR – Como foi que eu cheguei aqui?

JEAN – Você estava bêbado e eu te trouxe pra cá.

JÚNIOR – Rolou alguma coisa entre a gente?

JEAN – Não! Não rolou nada. Eu posso ser o que for, mas se tem uma coisa que eu não sou é um aproveitador.

JÚNIOR – Desculpa por tudo!

JEAN – Eu jamais tiraria proveito de você estando do jeito que estava. Se fosse pra ter algo preferia que você tivesse consciência do que estava fazendo.

JÚNIOR – Obrigado Jean! É por isso que eu gosto muito de você.

JEAN – Também gosto muito de você!

JÚNIOR DÁ UM SELINHO EM JEAN.

JÚNIOR (Levanta-se) – Tenho que ir agora!

JEAN – tudo bem!

JÚNIOR VAI EMBORA. JEAN ABRAÇA O TRAVESSEIRO.

 

CENA 02 – CASA DE LARA – SALA DE JANTAR – DIA.

ISADORA DESCE AS ESCADAS COM AS MALAS.

ELA VAI ATÉ A SALA DE JANTAR.

ISADORA – Mãe?

LARA – Oi minha filha?

ISADORA – Estou de saída. Vou voltar para a Alemanha e deixar vocês viverem a vida de vocês em paz. Afinal eu que sou o furação daqui.

LARA – Não diga isso!

ISADORA – Pode ao menos me acompanhar até a porta?

LARA LEVANTA-SE E VAI COM ISADORA ATÉ A PORTA.

LARA (Abre a porta) – Espero que fique bem!

CHEGA A POLICIA.

POLICIAL – Isadora?

ISADORA – Sim, sou eu.

POLICIAL – Você esta presa!

LARA FICA SEM ENTENDER.

 

CENA 03 – COLÉGIO ELITE ALFA – RUA – DIA.

BRIGADA DE INCÊNDIO ESTÁ NO LOCAL. AINDA TENTANDO CONTROLAR O FOGO.

ROBERTO – Como é que isso foi acontecer? O colégio passa por revisão toda semana! Não entendo o motivo desse incêndio.

CHEFE DO BOMBEIRO – Nós encontramos um galão de gasolina numa rua aqui atrás do colégio. pela gasolina que sobrou dentro do galão deu pra perceber que ela foi usada a horas antes do incêndio.

ROBERTO – E isso indica que?

BOMBEIRO – Que o incêndio foi proposital. Uma aluna aqui do colégio presenciou o momento em que o incendiário tentou se desfazer das provas do crime.

ROBERTO – E quem foi essa aluna?

BOMBEIRO (Olha no celular) – Clarisse! Ela denunciou o criminoso.

ROBERTO – Espero que seja encontrado e punido!

ROBERTO ACOMPANHA O TRABALHO DOS BOMBEIROS.

 

CENA 04 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – DIA.

CONTINUAÇÃO…

LARA – O que esta acontecendo aqui?

POLICIAL – Por favor me acompanhe Isadora, você esta presa por colocar fogo no colégio Elite Alfa!

LARA – Você fez isso minha filha?

ISADORA (Irritada) – Fiz! Fiz sim, fiz e ia fugir para Alemanha onde ninguém ia pode me culpar de nada.

LARA – Meu Deus! Você se tornou um monstro!

ISADORA – Sempre fui!

O POLICIAL LEVA ISADORA.

 

CENA 05 – CASA DE GUSTAVO – SALA – DIA.

CLARISSE VEM TRAZENDO AS MALAS.

GUSTAVO – Decidiu então voltar pra casa?

CLARISSE – Sim! Agora tenho certeza que a Isadora há essa hora já foi tirada de lá.

GUSTAVO – E que certeza é essa?

CLARISSE – Foi a Isadora que tocou fogo lá no colégio.

GUSTAVO – A Isadora? Mas por que ela faria isso?

CLARISSE – Não sei, não sei! (Dá uma pausa) Mas tudo bem… Agora tudo vai mudar Gustavo. Tudo vai mudar!

CLARISSE FICA CONFIANTE

UM ANO DEPOIS…

CENA 06 – PRAIA – DIA.

TODOS AGUARDAM A CHEGADA DE CLARISSE.

GUSTAVO – Será que ela vem mesmo, mãe? Estou com medo que a Clarisse desista de se casar comigo.

ALAÍDE – Ela não seria louca a ponto de te deixar meu filho. Fique calmo, as noivas costumam demorar.

CORTA PARA:

CASA DE PRAIA – QUARTO.

CLARISSE TERMINA DE SE ARRUMAR.

LUA – Como você está linda!

CLARISSE – Para senão eu choro.

LUA – Nem faça isso ou vai estragar a make que eu fiz.

CLARISSE – Vamos! Já estou pronta!

CORTA PARA: PRAIA.

TOCA A MARCHA NUPCIAL

CLARISSE ENTRA NO CAMINHO DE FLORES NO CHÃO.

GUSTAVO À VER E ABRE UM SORRISO.

 

CENA 07 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – DIA.

LARA CHEGA A CASA.

LARA (Chegando) – Nada melhor do que chegar em casa depois de um dia de trabalho.

ALFREDO (Vem da cozinha) – Dona Lara? A senhora não foi para casamento da sua filha?

LARA – Não tive como, amado! Passei a madrugada gravando. Estou super cansada. Ela é sua filha também, tá?

ALFREDO – Não pude ir por que não fui convidado.

LARA – Para de chorar e vai preparar já um banho com sais pra mim!

ALFREDO – Sim senhora!

ALFREDO SAI.

 

CENA 08 – PRAIA – DIA.

CONTINUAÇÃO DO CASAMENTO…

GUSTAVO – Eu Gustavo, recebo-te por minha mulher a ti Clarisse, e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida.

CLARISSE – Eu Clarisse, recebo-te por meu marido a ti Gustavo, e prometo ser-te fiel, amar-te e respeitar-te, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, todos os dias da nossa vida.

ACEITAÇÃO DO CONSENTIMENTO.

BÊNÇÃO E ENTREGA DAS ALIANÇAS, O CERIMONIALISTA ABENÇOA AS ALIANÇAS.

GUSTAVO – Clarisse, recebe esta aliança
como sinal do meu amor e da minha fidelidade.
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

CLARISSE – Gustavo, recebe esta aliança
como sinal do meu amor e da minha fidelidade.
Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

 

CENA 09 – EM ALGUM LUGAR DO RIO DE JANEIRO – DIA.

SUELLEN E JEAN CAMINHA A BEIRA DO MAR.

SUELLEN – Vai estudar aonde esse ano?

JEAN – No Boa Escolha! Queria muito ficar no Elite só que não tem como.

SUELLEN – É infelizmente… Mas e Você e o Júnior?

JEAN – Nunca deu em nada. O máximo que rolou foi um selinho.

SUELLEN – Já reparou que volta e meia nós dois estamos sempre juntos?

JEAN – Pois é!

SUELLEN – Talvez seja o destino querendo que a gente fique juntos!

JEAN – Claro que não. Passiva com passiva só dá “Bang”.

SUELLEN – Por que bang?

JEAN­ Ham ham ham ham ham, Ham ham ham ham ham

SUELLEN E JEAN SE BEIJAM COMO AMIGOS.

 

ALGUNS MESES DEPOIS…

CENA 10 – RESORT – PRAIA DO FORTE – BAHIA – DIA.

GUSTAVO E CLARISSE PASSEIAM NA PRAIA.

OS DOIS SE JOGAM NA AREIA.

GUSTAVO – Quem diria que estaríamos aqui, depois de tudo.

CLARISSE – isso tudo parece um sonho!

GUSTAVO – Só falta uma coisa.

CLARISSE – Não falta!

CLARISSE PÕE A MÃO SOBRE A BARRIGA.

CLARISSE – Aqui dentro tem um Gustavinho!

OS DOIS SE EMBOLAM PELA AREIA, FELIZES.

GUSTAVO ESCREVE NA AREIA.

Escrita por
Jheff Reis

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – PENÚLTIMO CAPÍTULO

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

P – E – N – Ú – L – T – I – M – O   C – A – P – Í – T – U – L – 0

CENA 01 – REPÚBLICA – À TARDE

CONTINUAÇÃO…

JEAN – Você enlouqueceu? Eu não vou ficar com você! Tanto é que mostrei o áudio a sua namorada.

FABRÍCIO – Você vai ficar comigo e a Jú não vai saber disso. Prefere que seja aqui ou no motel?

JEAN – Pra que motel? Pra ouvir radio AM e FM? (Dá uma pausa) Tudo bem. Eu vou fazer o que você quer. Vamos subir.

FABRÍCIO – Tem alguém em Casa?

JEAN – Não! As meninas saíram pra comprar uma roupa pra festa. Vamos subir.

OS DOIS SOBEM PRO QUARTO.

 

CENA 02 – CASA DE ALAÍDE – SALA – À TARDE

CONTINUAÇÃO…

GUSTAVO – Eu não vou a lugar nenhum com você!

RICARDO – Você vai sim! Eu tenho dinheiro e posso tirar você de sua mãe.

ALAÍDE – Você não vai fazer isso!

GUSTAVO PARTE PRA CIMA DE RICARDO E O ACERTA COM UM SOCO NO ROSTO.

GUSTAVO – Vai embora daqui! Ninguém aqui precisa de você pra nada!

RICARDO (No chão) – Você nunca mais vai ver a minha cara.

GUSTAVO – Eu nunca precisei de você e não será agora que vou precisar. Vai embora daqui!

RICARDO LEVANTA-SE.

RICARDO – Vamos embora meu filho, vamos embora!

RICARDO VAI EMBORA COM O GAROTO.

 

CENA 03 – COLÉGIO ELITE ALFA – SALA DOS PROFESSORES – A TARDE.

REUNIÃO DOS PROFESSORES.

ROBERTO – Então queridos colegas, está tudo certo para amanhã?

MARCELO – Sim, diretor! Nós já temos os resultados dos alunos.

SABRINA – Nos deveríamos colocar o resultado na parede!

ROBERTO – Isso causaria um alvoroço ainda maior professora Sabrina.

CARLA – E como será então professor?

ROBERTO – Os alunos deverão se dirigir as suas respectivas salas. E lá cada professor vai dando o resultado que estará no caderno de notas.

SABRINA – Realmente assim fica mais organizado.

CONTINUA A REUNIÃO.

 

CENA 04 – REPÚBLICA – À TARDE.

JEAN E FABRÍCO DESCEM AS ESCADAS.

JEAN – Garoto, seu soubesse que você era isso tudo eu já tinha te dado uma chance muito antes.

FABRÍCIO – Pra você ver!

JEAN – Agora você já pode ir embora.

OS DOIS VÃO PRA PORTA. FABRÍCIO FAZ QUE VAI SAIR E PARA.

JEAN – O que é?

FABRÍCIO – Estou apaixonado por você.

JEANN – É o que ficou louco?

FABRÍCIO – Foi muito bom o que aconteceu hoje.

JEAN – Quer que você quer agora? Que eu aceite casar com você?

FABRÍCIO – Sim!

JEAN – Não! (Bate a porta) Que menino louco.

 

DIA SEGUINTE…

CENA 05 – COLÉGIO ELITE ALFA – DIA

SALA 3º ANOS A – O PROFESSOR MARCELO DÁ O RESULTADO.

MARCELO – Clarisse: Aprovada! Cláudia: Aprovada… Gustavo: Aprovado! Geraldo: Aprovado! Gerson: Conservado!… Jean: Conservado! Júnior: Aprovado! Lua: Aprovada

CORTA PARA:

 3º ANO B – A PROFESSORA SABRINA DÁ O RESULTADO.

SABRINA – Fabrício: Aprovado!… Maria Júlia: Aprovada!… Suellen: Aprovada!… Vanessa: Conservada! Vânia: Aprovada! Vinicius: Conservado…

CONTINUA DANDO O RESULTADO…

 

CENA 06 – COLÉGIO ELITE ALFA – DIA.

JEAN, SUELLEN E VANESSA COMNVERSAM.

JEAN – Eu não consigo acreditar como foi que eu perdi e o prego do Júnior conseguiu passar. Ela mal assistia aula.

SUELLEN – Mas você já viu as notas dele?

VANESSA – Ele é inteligente. As notas mais altas da sala era dele.

JEAN – E por acaso eu não sei disso? Claro que eu sei. Ah ser saber? Eu vou é relaxar por que amanhã vai ser tudo lindo!

VANESSA – Vai mesmo!

CONTINUAM CONVERSANDO.

 

DIA SEGUINTE… À NOITE

CENA 07 – COLÉGIO ELITE ALFA – NOITE

ACONTECE A FESTA DE ENCERRAMENTO.

Música eletrônica.

GUSTAVO – E ai a sua irmã já foi embora?

CLARISSE – Ainda não! Mas acho que logo, logo ela vai embora. Mas esquece isso, vamos curtir a festa é tá massa.

OS DOIS VÃO DANÇAR

CORTA PARA: OUTRO PONTO DA FESTA

JEAN, SUELLEN E CLARISSE.

VANESSA – Procurando alguma coisa Jean?

SUELLEN – Claro que ele está! Está procurando o Júnior.

JEAN – Calem a boca vocês!

SUELLEN – Você acha mesmo que o Júnior vai querer ficar com você?

JEAN – Não me provoque!

SUELLEN – Segura a minha bebida (Entrega o copo a Vanessa)

VANESSA – Pra onde você vai?

SUELLEN – Atrás do Júnior!

SUELLEN SAI EM BUSCA DE JÚNIOR.

JEAN (Vai atrás de Suellen) – Ei garota, volta aqui!

JEAN VAI ATRÁS DE SUELLEN.

CORTA PARA: OUTRO PONTO DA FESTA

CLARISSE E GUSTAVO SE BEIJAM. LUA CHEGA.

LUA – Olá, será que eu posso atrapalhar um pouquinho?

CLARISSE – Você nunca atrapalha amiga.

LUA – Ai gente parabéns pra nos!

GUSTAVO – O que você vai fazer agora Lua?

LUA – Daqui a um ano viajo pra Paris. Vou morar com a minha mãe.

CLARISSE – Que maravilha amiga! (Abraça Lua)

LUA – Vou aproveitar pra rever também o meu namorado.

GUSTAVO – Quando puder avisa que nós vamos pra lá ficar um tempo com você!

LUA – Claro! Claro que sim.

CONTINUAM CONVERSANDO…

 

CENA 08 – CASA DE LARA – SALA – NOITE

LARA MEXE NO NOTE. ISADORA DESCE AS ESCADAS.

LARA – Vai sair?

ISADORA – Vou ao Shopping! Não precisa esperar, volto tarde!

ISADORA SAI.

 

INCIO DA MADRUGADA…

CENA 09 – COLÉGIO ELITE ALFA – NOITE

A FESTA ACABOU. RESTAM APENAS ALGUMAS PESSOAS.

JEAN – Vamos Júnior, vamos!

JÚNIOR (Bêbado) – Calma! A farra ainda não acabou.

JEAN – Já acabou sim! E você já bebeu de mais por hoje.

SUELLEN – Vai levar ele lá pra república?

JEAN – Vou!

SUELLEN – Bixa aproveitador você, né?

JEAN – E! Cala essa sua boca, tá? Você fica mais bonita de boca fechada.

TODOS VÃO EMBORA.

CORTA PARA: LADO DE FORA DO COLÉGIO.

GUSTAVO – Vai lá pra casa ou vai pra casa de sua mãe?

SUELLEN – Vou pra sua casa!

LUA – E eu vou pra minha! Beijo pra vocês!

LUA VAI EMBORA.

GUSTAVO E CLARISSE PARAM UM TÁXI.

 

CENA 10 – COLÉGIO ELITE ALFA – CORREDOR– INICIO DE MADRUGADA

UMA PESSOA DE PRETO CAMINHA PELO CORREDOR ATÉ A SALA DO DIRETOR COM UM GALÃO DE GASOLINA NA MÃO.

ENTRA NA SALA DO DIRETOR.

ISADORA – Esse ‘sonho’ vai acabar agora! Eu odeio vocês (Clarisse, Gustavo, Lara) e odeio esse colégio!

ISADORA JOGA GASOLINA EM TUDO.

ISADORA (Risca o fósforo) – Eu sou ISADORA!

JOGA O FÓSFORO ATEANDO FOGO EM TUDO. ISADORA VAI EMBORA.

 

Escrita por
Jheff Reis

Direção
Vinny Lopes

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 23

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

Ú – L – T – I – M – A   S – E – M – A – N – A

CENA 01 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – NOITE.

CONTINUAÇÃO…

CLARISSE CAI NO CHORO.

CLARISSE (Chorando) – E por que você nunca me contou isso, mãe?

LARA – Desculpa filha, eu queria o melhor momento pra te contar isso.

CLARISSE – E quando seria esse melhor momento?

LARA – Não sei, não sei! Só não queria que posse assim, filha, sobre pressão de sua irmã.

ISADORA – Eu não sou irmã dela, lembra?

CLARISSE – E o que aconteceu com meus pais verdadeiros?

ISADORA – Morreram amadas! Morreram.

LARA – Isadora! Cala essa sua boca.

ISADORA – Não vou calar! Agora vou derramar tudo! Você Clarisse era filha do Alfredo!

CLARISSE ABRAÇA LUA.

LUA – Força amiga!

ISADORA – Você é filha do Alfredo com uma empregada que teve aqui. Sua mãe morreu logo depois que deu a luz.

CLARISSE – CHEGA! Eu não aguento mais isso.

CLARISSE CORRE PARA O QUARTO.

A CENA ESCURECE.

 

fim-cap

CENA 02 – CASA DE GUSTAVO – SALA – DIA.

ALAÍDE E CLARISSE CONVERSAM.

ALAÍDE – Minha filha, você precisa voltar pra casa.

CLARISSE – Eu não volto enquanto a Isadora estiver lá.

GUSTAVO – O que você vai fazer depois que pegarmos o resultado amanhã?

CLARISSE – Não sei ainda. Essa semana de prova que passou foi um desastre. Não consegui estudar nem muito menos me concentrar.

GUSTAVO – Vai ficar tudo bem.

CLARISSE – Eu espero!

CLARISSE SE MOSTRA ANGUSTIADA.

 

CENA 03 – REPÚBLICA – QUARTO DE SUELLEN – DIA.

JEAN, VANESSA E SUELLEN CONVERSAM.

VANESSA – Estou louca pra pegar esse resultado logo. Ai meu Deus, será que eu passei?

SUELLEN – Cara de idiota que se mata estudando você tem. Me surpreenderia se você perdesse de ano.

JEAN – Melhor do que o resultado de manhã, é a festa!

VANESSA – Verdade! Estou louca pra beber muito e dançar nessa festa.

SUELLEN – Só que a intenção do Jean nessa desta é exatamente outra.

JEAN – Claro que é! Amor eu não tenho culpa se sua racha não valeu de nada.

SUELLEN – Cala essa sua boca!

JEAN – Venha e cale se você for essa mulher toda.

VANESSA – Para gente!

SUELLEN – Eu não vou nessa festa!

VANESSA – Por que não?

SUELLEN – Estou naqueles dias e estou com medo de ficar com cólica no dia da festa.

JEAN – Querida, cólica de viado é diarreia. Poe uma fralda geriátrica e vamos ser feliz.

SUELLEN – O único viado aqui é você!

JEAN (Ignora) – Isso é manha pra não me ver com o Júnior!

SUELLEN – Claro que não!

JEAN – Se preocupa não amor! Eu e o Júnior só vamos ficar depois da festa.

SUELLEN – Sai do meu quarto! Sai do meu quarto! Sai do meu quarto agora Jean, sai!

JEAN (Levanta-se) – Te amos, tá?

JEAN SAI E FECHA A PORTA.

 

CENA 04 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – DIA.

LARA LÊ UM LIVRO. CHEGA ISADORA.

ISADORA (Irônica) – Bom dia mamãe?! Você não foi ainda atrás da Clarisse?

LARA – Não! Não fui e nem vou! Não adianta eu ir, ela só volta pra casa depois que você for embora.

ISADORA – Então ela vai passar mal, por que eu não vou embora tão cedo.

LARA (Larga o livro e levanta-se) – O que você ainda quer aqui? Já não basta tudo o que você já fez? Pra que? O que você ganhou em troca ao voltar pro Brasil e destruir sua própria família?

ISADORA – Prazer! Foi isso o que eu ganhei em troca. Prazer em acabar com esse amorzinho de “mãe e filha” que você e a Clarisse têm! Amor esse que você nunca me deu. Na primeira oportunidade que teve você me mandou logo pra Alemanha. Afastou-me de tudo e de todos aqui.

LARA – Eu não podia deixar você continuar aqui. Aquelas suas amizades estavam te estragando. Te levando pra um caminho sem volta.

ISADORA – Eles não estavam me estragando. Eu já nasci assim… Estragada!

ISADORA VAI PRO QUARTO DE HOSPEDE.

 

INICO DE TARDE…

CENA 05 – CASA DE ALAÍDE – SALA – INICIO DE TARDE.

CLARISSE ASSISTE TV.

GUSTAVO (Chegando) – Clar, a sua mãe ligou pedindo pra você voltar pra casa.

CLARISSE – Eu não vou fazer isso! Eu não consigo olhar pra cara da Isadora e muito menos pro Alfredo.

GUSTAVO – Eu sei que é difícil, mas você tem que encarar a verdade.

CLARISSE – Nem que eu quisesse eu não conseguiria. É difícil descobrir que a minha sogra é irmã da minha mãe adotiva e que eu sou na verdade filha dos empregados.

GUSTAVO – Você não gosta disso? De ser filha de empregados?

CLARISSE – Não é pelo fato de ser filha de empregados. O fato é que eu preferia que o Alfredo me criasse ao invés de me entregar pra Lara.

GUSTAVO – Tudo bem, eu te entendo!

GUSTAVO ABRAÇA CLARISSE.

GUSTAVO – Te amo!

ELES FICAM ABRAÇADOS POR ALGUNS SEGUNDOS… ALGUÉM BATE À PORTA. GUSTAVO VAI ATENDER.

GUSTAVO (Abrindo a porta) – Pois não?

RICARDO – É aqui a casa de Alaíde?

GUSTAVO – E quem gostaria?

RICARDO – Eu sou o Ricardo, ex-marido dela. O pai do Gustavo.

GUSTAVO – Meu pai?

RICARDO – Gustavo é você? (Abraça-o) Que garotão! Como você cresceu. Esse aqui é seu irmão.

GUSTAVO – O que você veio fazer aqui?

RICARDO – Vim buscar você pra morar comigo.

ALAÍDE E CLARISSE APARECEM NA PORTA.

ALAÍDE – Ricardo? O que você está fazendo aqui?

RICARDO – Vim buscar o Gustavo pra morar comigo.

ALAÍDE ENCARA RICARDO.

 

CENA 06 – REPÚBLICA – À TARDE

TOCA A CAMPAINHA JEAN ATENDE.

JEAN (Abrindo a porta) – O que você veio fazer aqui?

FABRÍCIO – Será que podemos conversar?

JEAN – Não temos mais nada pra conversar.

FABRÍCIO – Temos sim! Não vai me convidar pra entrar?

JEAN – Entra!

FABRÍCIO ENTRA E JEAN FECHA A PORTA.

JEAN – O que você ainda quer comigo, depois do que eu fiz?

FABRÍCIO – Vim te cobrar o que me deve. Só saio daqui depois que conseguir!

SURPRESO, JEAN ENCARRA FABRÍCIO.

Escrita por
Jheff Reis

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 22

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

Ú – L – T – I – M – A   S – E – M – A – N – A

CENA 01 – CASA DE FABRÍCIO – INICIO DE NOITE.

MARIA JÚLIA CONVERSA COM FABRÍCIO.

MARIA JÚLIA – O Jean me mostrou um áudio em que você pede uma chance pra ficar com ele.

FABRÍCIO – Áudio? Não sei do que você esta falando.

MARIA JÚLIA – Não se faça de inocente Fabrício! Eu ouvi muito bem o que tinha no áudio.

FABRÍCIO – Desculpa amor! Desculpa eu errei em fazer isso. Mas foi só isso e nada mais.

MARIA JÚLIA – Eu não sou o suficiente pra você? Por que se não for pode me dizer agora.

FABRÍCIO (Vai pra cima de Jú) – Claro que é amor! Eu não sei nem por que eu fiz isso com você.

MARIA JÚLIA – Também não sei.

FABRÍCIO – Eu juro que não vou fazer mais isso.

MARIA JÚLIA – Tudo bem! Vou te dar esse voto de confiança.

OS DOIS BEIJAM-SE.

 

CENA 02 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – NOITE.

CONTINUAÇÃO…

CLARISSE (Sem acreditar) – Meu Deus! Isso é verdade mãe?

GUSTAVO – Não pode ser! Mãe diz que isso não é verdade, por favor.

ALAÍDE – Infelizmente é verdade!

ISADORA – Claro que é verdade! Ai gente, por favor, parem com isso, tá?

CLARISSE – O que mais você queria? Eu acabei de descobrir que meu namorado é meu primo.

ISADORA – Não vejo nada demais nisso.

LARA – CHEGA! Você Isadora só veio pra destruir a nossa família.

GUSTAVO – Mãe, por que a senhora não me falou sobre isso antes?

ALAÍDE – Eu não poderia imaginar que você fosse se apaixonar pela filha da minha irmã!

CLARISSE – E por que vocês se afastaram?

LARA E ALAÍDE SE ENCARRAM.

 

CENA 03 – REPÚBLICA – NOITE.

SUELLEN CHEGA IRRITADA E BATE A PORTA.

JEAN – Mais forte e você consegue derrubar

SUELLEN (Irritada) – Olha aqui Jean! Vê se não fala mais comigo, tá?

JEAN – O que foi que eu te fiz?

SUELLEN – Nasceu!

JEAN – Não tenho culpa se papai e mamãe me fizeram com carinho.

SUELLEN – Você tem noção de como está a minha vida?

JEAN – Eu não fiz absolutamente nada, pelo menos ao que eu me lembro.

SUELLEN – O Júnior me dispensou por sua causa!

JEAN – Como assim te dispensou?

SUELLEN – Ele disse que vai dar uma chance a quem sempre teve interesse por ele.

JEAN – E esse alguém seria eu?

SUELLEN – E tem outra bixa oferecida que não larga o osso?

JEAN PULA DE ALEGRIA. ABRAÇA SUELLEN E PULA COM ELA.

SUELLEN – Me solta Jean!

JEAN SOLA ELA.

SUELLEN – Me solta! Vou pro meu quarto.

JEAN – Amor não fique assim. Olha depois que eu ficar com o Júnior eu prometo que divido ele com você.

SUELLEN – Não quero! Eu vou subir.

JEAN – Egoísta!

SUELLEN VAI PRO QUARTO.

JEAN – É só isso!

JEAN SENTA-SE ENCANTADO.

CENA 04 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – NOITE

CONTINUAÇÃO…

ALAÍDE – Eu me afastei da Lara por que ela roubou o meu ex-marido.

CLARISSE – Mãe? Por quê?

LARA – Ele era um homem maravilhoso. E vivia dando encima de mim.

ALAÍDE – Mentira sua Lara! O Ricardo sempre foi fiel a mim.

LARA – Foi até o dia em que ele preferiu a mim do que a você.

ISADORA – Isso! Assim que eu gosto de ver. Lavação de roupa suja.

CLARISSE – Eu nunca imaginei isso de você mãe. E assume isso na maior cara de pau?

GUSTAVO (Para Alaíde) – E eu pai morreu mesmo ou isso é outra historia de vocês?

ALAÍDE – Ele está vivo! Só que quando ele soube que eu estava grávida de você ele não quis assumir.

CLARISSE – Eu vou filha desse homem também?

LARA – Não!

ISADORA – Chega, tá?

LARA – Eu ainda tenho uma coisa muito importante pra revelar!

CLARISSE – Fala então!

ISADORA ENCARA LARA COM UM SORRISO SÍNICO.

 

CENA 05 – REPÚBLICA – QUARTO DE JEAN – NOITE.

JEAN ESTÁ DEITADO. O CELULAR TOCA.

JEAN – Alô?

JÚNIOR – Boa noite Jean, tudo bem?

JEAN – Oi Júnior. Tudo bem sim.

JÚNIOR – Eu queria te ver, tem como?

JEAN – Me ver? Pra que?

JÚNIOR – Quero conversar com você.

JEAN – Pode falar aqui mesmo. Estou sozinho.

JÚNIOR – Eu dispensei a Suellen por sua causa.

JEAN – É! Ela me falou isso. Ela ainda disse que você resolveu me dar uma chance.

JÚNIOR – Verdade! Mas isso não significa que eu deixei de ser hétero! Só vou abrir uma exceção pra você.

JEAN – Obrigada! E… Quando é que esse milagre vai acontecer?

JÚNIOR – Depois da festa de formatura! Acho que é a melhor ocasião pra isso.

JEAN – Concordo! Vou me preparar bem pra esse momento.

JÚNIOR – Boa noite então!

JEAN – Boa noite!

JÚNIOR ENCERRA A CHAMADA.

 

CENA 06 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – NOITE.

CONTINUAÇÃO…

CLARISSE – Fala mãe! O que mais tem a dizer?

LARA – O que eu tenho a dizer é que…

ISADORA (Interrompe) – Como sempre sendo a Lara. Dando uma de misteriosa. Fala logo mamãezinha! A Clarisse vai acabar enfartando de tanta curiosidade.

LARA – Você Clarisse e o Gustavo não são primos.

GUSTAVO – Como não? Vocês são irmãs.

LARA – Isso eu sei. É que a Clarisse não é minha filha de verdade. (Vira-se para Clarisse) Você não saiu de mim Clarisse… Você… Você foi adotada!

CLARISSE FICA SURPRESA.

Escrita por
Jheff Reis

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 21

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

Ú – L – T – I – M – A   S – E – M – A – N – A

CENA 01 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – À TARDE.

CONTINUAÇÃO…

CLARISSE – Então gente o que esta acontecendo aqui?

ISADORA (Anda ao redor de Gustavo) – Então esse é o Gustavo. Não é um galo mais da uma canja.

CLARISSE – O que você quer em Isadora?

ISADORA – Eu não quero absolutamente nada!

LUA – E por que está aqui?

GUSTAVO – E o que a minha mãe tem haver com isso?

ISADORA – Então Lara, posso falar? Ou prefere pagar pelo meu silencio temporário?

LARA – Você não deveria ir atrás do passado! Você não tem direito nenhum de trazer isso a todos.

CLARISSE – Mãe o que esta acontecendo?

ISADORA – Acontece querida Clarisse que a sua mãe e essa mulher aqui, têm uma ligação muito forte.

ALAÍDE (Para Lara) – Não deixe que ela fale!

LARA – Vai embora Isadora! Vai embora e leva contigo o que você sabe.

GUSTAVO – Claro que não! Agora todos nos queremos saber que ligação forte é essa entre vocês.

TODOS SE ENCARAM.

 

CENA 02 – REPÚBLICA – SALA – DIA.

CONTINUAÇÃO…

SUELLEN – Cansei disso! Vou atrás de quem merece.

JEAN – E quem merece?

SUELLEN – Vou atrás do Júnior.

JEAN – Você não vai fazer isso!

SUELLEN – E por que não?

JEAN – Suellen, você sabe que eu tenho suado pra ficar com o Júnior e agora você vai fazer isso comigo?

SUELLEN – Vou! Vou fazer sim por que você foi incompetente em todos os seus planos em tirar os Guto da Clarisse.

JEAN – Eu que fui incompetente? Você que não foi mulher o suficiente pra prender ele.

SUELLEN – Cala essa sua boca sua bixa!

JEAN – Não vou calar não! Por que você não foi mulher o suficiente pro Guto. Até hoje ele é virgem e quem vai tirar isso?

SUELLEN – Não fala!

JEAN – A CLARISSE!

SUELLEN ACERTA UMA TAPA NO ROSTO DE JEAN.

SUELLEN – Desculpa amigo!

JEAN – Pra mim você não existe mais.

JEAN VAI POR QUARTO. SUELLEN SAI DE CASA.

 

CENA 03 – REPÚBLICA – QUARTO DE JEAN – À TARDE.

JEAN PEGA O CELULAR E LIGA PARA MARIA JÚLIA.

JEAN – Alô? Jú?

MARIA JÚLIA – Alô? Quem é?

JEAN – É o Jean, Jú!

MARIA JÚLIA – Oi Jean. Aconteceu alguma coisa?

JEAN – Será que podemos nos encontrar? Preciso te mostrar algo muitos serio.

MARIA JÚLIA – Posso sim!

JEAN – Pode ser no shopping.

MARIA JÚLIA – Certo! Agora?

JEAN – Sim, já estou saindo daqui.

MARIA JÚLIA – Ok! Estou indo também.

JEAN – Até mais então.

MARIA JÚLIA – Até!

JEAN ENCERRA A CHAMADA

JEAN SAI.

 

CENA 04 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – À TARDE/INICIO DA NOITE.

CLARISSE – Vai gente! Alguém fala o que é?

ISADORA – Nada Lara! Conta à verdade para a sua filha.

LARA – Eu não posso!

CLARISSE – Por que não? Estamos todos aqui e agora é o momento.

LARA – Não Clarisse! Não é o momento pra vocês saberem disso. Afinal eu nem sabia que o seu namorado é filho dessa mulher.

ALAÍDE – Olha lá como você fala comigo, viu? Não tenho culpa se você puxou o lado podre da família.

GUSTAVO – Quem família?

ISADORA – A família (ri). Chega desse mi-mi-mi. Minha paciência acabou! Olhem todos pra mim com atenção por que eu só vou falar uma vez.

TENSA, LARA OLHA FIXAMENTE PARA ISADORA.

CENA 05 – CASA DE JÚNIOR – RUA – INICIO DA NOITE

SUELLEN E JÚNIOR CONVERSAM NA FRENTE DA CASA.

SUELLEN – Eu vim aqui pra te dizer que…

JÚNIOR (A interrompe) – Não precisa concluir isso.

SUELLEN – O que?

JÚNIOR – Você veio dizer que quer me dar uma chance. Só que agora Suellen, eu não estou mais disponível pra quando você quiser. Estou em outra.

SUELLEN – O que? Como assim está em outra?

JÚNIOR – Você tem me usado pros seus caprichos. Só sirvo pra você na hora do sexo e não é isso o que eu quero.

SUELLEN – Mais agora eu vim pra ficar com você! Estar contigo nas horas felizes e tristes.

JÚNIOR – É tarde Suellen! Eu resolvi que vou dar uma chance a quem sempre teve interesse em mim.

SUELLEN – Eu não estou acreditando que eu estou ouvindo isso. Você vai dar uma chance ao…

JÚNIOR – Sim! Ao Jean.

SUELLEN – Você não é gay Júnior! Para com isso, eu sei que você esta falando só pra me provocar.

JÚNIOR – Não tenho mais nada pra falar contigo.

JÚNIOR ENTRA EM CASA DEIXANDO SUELLEN SOZINHA.

 

CENA 06 – SHOPPING – INICIO DE NOITE.

JEAN ESTÁ SENTANDO À ESPERA DE JU, NA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO.

MARIA JÚLIA (Chegando) – Oi Jean.

JEAN – Senta, por favor.

MARIA JÚLIA SENTA-SE.

MARIA JÚLIA – O que você tem a me mostrar?

JEAN – Só ouve isso.

JEAN PÕE UM ÁUDIO PRA MARIA JÚLIA OUVIR.

 

Áudio: FABRÍCIO – “E ai Jean, quando é que você vai me dar uma chance?”.

      JEAN – “Só vou pegar alguém depois que eu consegui ficar com o Júnior.”.

MARIA JÚLIA – Eu não acredito nisso.

JEAN – Agora a decisão está com você. E saiba que eu nunca quis pegar o seu namorado.

JEAN LEVANTA-SE E VAI EMBORA.

 

CENA 07 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – INICIO DA NOITE.

CONTINUAÇÃO…

ISADORA – Já que a Lara não vai pagar pelo meu silêncio eu vou contar o que nos trás aqui nesse momento lindo.

LARA – Isadora, por favor, não faça isso!

ISADORA – Tarde demais amora! Agora ninguém me impede de falar.

CLARISSE – Então fala logo.

ISADORA – A verdade é que… A Lara é irmã da Alaíde!

CLARISSE (Surpresa) – O que?

CLARISSE OLHA PARA LARA SEM ACREDITAR.

Escrita por
Jheff Reis

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 20

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CENA 01 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – À TARDE.

CLARISSE CHEGA À CASA ASSUSTADA.

CLARISSE – Alfredo? Alfredo?

LARA (Vem da sala de jantar) – O que aconteceu? Pra que esse desespero?

CLARISSE (Abraça Lara) – Mãe! Que bom que voltou.

LARA – Aconteceu alguma coisa?

LUA – Agora está explicado!

LARA – O que está explicado?

CLARISSE – Eu vi a Isadora num carro que parou ao lado do meu. Ela veio com você num foi?

LARA – Claro que não! Ela não veio comigo.

CLARISSE – Como não?

LUA – Ela armou tudo minha filha! Enquanto eu fui pra lá, ela veio pro Brasil.

CLARISSE – E por que ela não apareceu aqui ainda?

LARA – Não sei minha filha, não sei!

CLARISSE – Tudo bem! Eu vou subir.

LARA – Antes me diz uma coisa?

CLARISSE – O que?

LARA – Onde foi que você viu a Isadora? Próximo a que?

CLARISSE – Num carro próximo lá ao colégio.

LARA – Tudo bem querida! Você quer que eu peça ao Alfredo pra por a mesa?

CLARISSE – Não precisa!

CLARISSE E LUA VÃO PRO QUARTO.

 

CENA 02 – CASA DE GUSTAVO – SALA – À TARDE.

GUSTAVO CONVERSA COM A MÃE.

ALAÍDE – Gustavo, liga pra ela! Tenta resolver isso.

GUSTAVO (Ignora) – O pior é que eu não consigo lembra de nada do que aconteceu.

ALAÍDE – Mais um motivo, meu filho, pra ela te perdoar.

GUSTAVO – Ela não vai acreditar em mim. Eu prefiro esperar uns dias até ir falar com ela.

ALAÍDE – Gustavo você é um homem ou um saco de batata?

GUSTAVO – Não sei!

ALAÍDE – Liga pra ela e chama ela pra conversar.

GUSTAVO – Vou ligar!

GUSTAVO PELA O CELULAR E LIGA PRA CLARISSE.

CORTA PARA: CASA DE LARA; QUARTO DE CLARISSE.

 

LUA – É o Guto ligando. Você não vai atender?

CLARISSE – Eu não!

LUA – Coitado dele. Atende vai! Ouve ao menos o que ele tem pra dizer.

CLARISSE – Não! Eu não quero ouvir por que eu sei que se eu atender eu não vou resistir e vou perdoar ele.

LUA – E é isso mesmo que você tem que fazer!

O CELULAR PARA DE TOCAR.

CORTA PARA: CASA DE GUSTAVO.

 

GUSTAVO – Ela não atende.

ALAÍDE – Vai até lá!

GUSTAVO – Não posso fazer isso.

ALAÍDE – Pode sim Gustavo! Vai até lá e resolve isso.

GUSTAVO – Tá bom dona Alaíde eu vou!

ALAÍDE – Quero ver vocês felizes! E essa casa cheia de crianças correndo pra lá e pra cá.

GUSTAVO – Também não exagera, né mãe? Ainda é muito cedo pra isso.

ALAÍDE – Vai se arrumar e corre pra casa dela.

GUSTAVO – Valeu mãe! (Beija Alaíde)

GUSTAVO VAI PRO QUARTO.

 

CENA 03 – CASA DE LARA – COZINHA – À TARDE.

LARA VAI ATÉ A COZINHA CONVERSAR COM ALFREDO.

LARA (Chega procurando) – Alfredo? Alfredo?

ALFREDO (Surpreso) – Dona Lara? A senhora aqui na cozinha?

LARA – É, é! Precisamos conversar. A Clarisse viu a Isadora.

ALFREDO – Meu Deus e agora?

LARA – Precisamos sair e procurar essa garota.

LARA – E como é que vamos fazer isso?

LARA – Não sei mais vamos!

LARA ARRASTA ALFREDO E OS DOIS SAEM.

 

 

CENA 04 – REPÚBLICA – SALA – DIA.

JEAN E SUELLEN CONVERSAM.

JEAN – E ai como foi?

SUELLEN – Ela chegou lá com a Maria Júlia e nos flagrou lá juntinhos. Ele nem levantou pra ir atrás dela.

JEAN – Lacrou! E tu já procurou ele?

SUELLEN – Ainda não!

O CELULAR DE JEAN TOCA.

JEAN (Mostra o celular a Suellen) – Olha aqui, olha bem pra esse celular. Olha o sacrifício que eu estou fazendo por você. Alô? Oi Fabrício.

FABRÍCIO – Pode esquecer tudo! Eu não vou compactuar com o que você e a Suellen fizeram.

JEAN – Amor você já compactuou com tudo! E deu certo.

FABRÍCIO – Eu vou ligar pra Clarisse e contar toda a verdade pra ela.

JEAN – PORRA!

FABRÍCIO ENCERRA A CHAMADA.

SUELLEN – O que foi?

JEAN – O desgraçado do Fabrício vai contar tudo pra Clarisse.

SUELLEN – E agora Jean? E agora?

JEAN – Adeus Gustavo! Só isso.

SUELLEN ENCARA JEAN.

 

CENA 05 – CASA DE LARA – À TARDE

GUSTAVO CHEGA À CASA DE CLARISSE E SOBRE PRO QUARTO.

ISADORA CHEGA TAMBÉM COM ALAÍDE.

ALAÍDE – Por que você me trouxe pra casa dessa mulher?

ISADORA – Você é uma das peças principais da festa.

ALAÍDE FICA SEM ENTENDER. ISADORA VASCULHA A CASA.

 

CENA 06 – CASA DE LARA – QUARTO DE CLARISSE – À TARDE.

GUSTAVO ENTRA.

GUSTAVO (Entrando) – Licença.

CLARISSE – Gustavo?

GUSTAVO – Será que podemos conversar?

LUA – Ela pode sim!

GUSTAVO – Desculpa Lua, mas eu gostaria de ouvir isso da Clarisse.

LUA – Claro! Concordo contigo Guto.

FABRÍCIO LIGA PARA CLARISSE.

CLARISSE – Alô?

FABRÍCIO – Oi Clarisse! Olha desculpa te ligar assim… Mas o que eu tenho pra te falar é muito importante.

CLARISSE – Sem problemas querido. Pode falar, o que foi?

FABRÍCIO – O Gustavo não te traiu! Tudo foi uma armação do Jean e da Suellen pra separar vocês dois.

CLARISSE – E por que você tem tanta certeza assim?

FABRÍCIO – O Jean me pediu pra que eu batizasse a bebida do Gustavo… E eu fiz! Só que eu não sabia que seria pra isso.

CLARISSE – Sabia que o que você fez foi muito errado. Mais só pelo fato de ter se arrependido eu te perdoou. Obrigada e mais juízo.

FABRÍCIO – Obrigado e desculpa mais uma vez por tudo! Felicidades pra vocês.

CLARISSE ENCERRA A CHAMADA E OLHA PARA GUSTAVO.

GUSTAVO – Será que podemos conversar agora?

CLARISSE CORRE E BEIJA GUSTAVO.

LUA (Sem entender) – O que aconteceu? Um milagre?

CLARISSE – O Fabrício me ligou e contou toda a verdade.

GUSTAVO – Que verdade?

CLARISSE – O Jean e a Suellen pediram a ele pra te dopar e ele sem saber pra que era aceitou fazer.

LUA – Eu disse que era armação deles dois.

GUSTAVO – É por isso que eu não me lembro de nada.

CLARISSE – Me desculpa amor! Eu fui uma idiota em não perceber isso.

GUSTAVO – Não precisa disso. Eu não ia desistir fácil de você.

LUA – Vamos descer? To varada de fome!

CLARISSE – Vamos!

ELES SAEM DO QUARTO.

 

CENA 07 – CASA DE LARA – SALA DE ESTAR – À TARDE.

ISADORA ESTÃO SENTADAS.

ISADORA – Vamos esperar as outras peças desse jogo chegarem.

CLARISSE, LUA E GUSTAVO DESCEM AS ESCADAS.

CLARISSE – O que está acontecendo aqui? Dona Alaíde?

GUSTAVO – Mãe? O que a senhora esta fazendo aqui?

ISADORA – Eu a convidei!

CLARISSE – E desde quando vocês se conhecem? Você nem mora aqui Isadora.

LUA – Essa é a sua irmã?

CLARISSE – É!

CHEGA LARA E ALFREDO

LARA (Conversando com Alfredo) – Não conseguimos acha lá.

ISADORA – Olá mamãe!

LARA – Isadora? Alaíde?

CLARISSE – Vocês se conhecem? Alguém pode me explicar o que esta acontecendo aqui?

ISADORA – Acabou pra você Lara!

SURPRESA, LARA ENCARA ISADORA E ALAÍDE.

S E M A N A – Q U E – V E M – Ú L T I M O S – C A P Í T U L O S

Escrita por
Jheff Reis

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 19

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CENA 01 – COLÉGIO ELITE ALFA – BIBLIOTECA – DIA.

CONTINUAÇÃO…

MARIA JÚLIA – Desculpa Clarisse! Eu juro que não sabia de nada.

CLARISSE – Não precisa pedir desculpa. Eu sei que você jamais apoiaria isso.

MARIA JÚLIA – Eu vou voltar pra recepção.

CLARISSE – Obrigada por tudo!

MARIA JÚLIA SAI.

CLARISSE – Gustavo? Gustavo acorda! Acorda Gustavo.

SUELLEN FINGE ACORDAR.

SUELLEN – Clarisse?

CLARISSE – Safada! Conseguiu né? Conseguiu enganar o Gustavo!

SUELLEN – Eu não fiz nada! Ele veio por livre e espontânea vontade. Mas não se preocupe, só foi mesmo uns amassos e mais nada.

CLARISSE (Ignora Suellen) – Gustavo! Acorda!

SUELLEN – Deixa ele em paz!

GUSTAVO AINDA SONOLENTO ACORDA.

SUELLEN – Oi amor!

GUSTAVO – O que aconteceu?

CLARISSE VAI EMBORA.

GUSTAVO – O que aconteceu? Não consigo lembrar de nada. Onde é que eu estou?

SUELLEN – Eu te ofereci um suco e você partiu pra cima de mim e me beijou.

GUSTAVO – O que? Eu não posso ter feito isso.

SUELLEN – Tanto fez que você me convidou pra ficarmos mais a vontade. E viemos pra cá.

GUSTAVO – E a Clarisse?

SUELLEN – Esquece ela! Você esqueceu quando estávamos aqui no maior amasso.

GUSTAVO – A gente…

SUELLEN – Não! Não transamos. Eu preferi que não.

GUSTAVO – Por que?

SUELLEN – Garanto que não ia lembrar! E… A Clarisse viu nos dois aqui juntinhos.

GUSTAVO – Eu preciso ir atrás dela!

SUELLEN – Deixa ela lá! Fica aqui comigo, com certeza ela não vai querer mais te ver.

GUSTAVO DEITA NOVAMENTE E FICA PENSATIVO.

 

CENA 02 – COLÉGIO ELITE ALFA – BANHEIRO FEMININO – DIA

CLARISSE CHORA POR CAUSA DE GUSTAVO.

CLARISSE (Chorando) – Ela conseguiu Lua, ela conseguiu tirar o Guto de mim.

LUA – Clama amiga! Isso com certeza foi armação dela pra separar vocês.

CLARISSE – Não foi armação! Eu o vi agarradinho com ela lá na biblioteca.

LUA – Fica calma! Espera a poeira baixar e tenta ouvir dele o que foi que aconteceu. Ele não ia se entregar pra ela assim.

CLARISSE – Claro que ia!

LUA – Se ele te ama de verdade ele não faria isso.

CLARISSE (Ainda chorando) – Mais fez Lua! Mais fez.

O SINAL TOCA

LUA – Lava esse rosto e vamos pra sala. É a ultima aula agora. Depois eu vou com você até a sua casa e ai eu ligo pra ele e o convido pra vocês conversarem.

CLARISSE – Não tem mais conversa! Eu não quero mais olhar na cara do Gustavo!

LUA – Tudo bem! Vamos pra sala.

CLARISSE LARA O ROSTO E AS DUAS SAEM DO BANHEIRO.

 

CENA 03 – CASA DE ADRIANO – DIA.

LARA CONVERSA COM ADRIANO.

LARA – É isso!

ADRIANO – Meu Deus Lara! Que história louca essa sua. Isso sim daria uma novela das nove.

LARA – É daria! E o pior agora é que essa verdade pode vir a tona.

ADRIANO – Por quê?

LARA – A minha filha Isadora sabe de tudo!

ADRIANO – Mas ela está fora do Brasil, não está?

LARA – Não! Não está. Ela veio pro Brasil por causa disso.

ADRIANO – Foi esse então o motivo da sua viagem?

LARA – Eu fui por que me ligaram de lá avisando que ela estava doente e precisando urgente de mim.

ADRIANO – Isso não pode parar na mídia. Estou próximo de conseguir um contrato fixo pra você na emissora. Se isso vem átona na mídia… Adiós contrato fixo!

LARA – Estou tentando achar ela pra impedir de que isso aconteça.

ADRIANO – Então vai e cala a boca dessa garota.

LARA ENCARA ADRIANO.MÚSICA – TETO DE VIDRO – PITTY

 

 

A MANHÃ LOGO PASSA… TARDE. 

CENA 04 – CASA DE GUSTAVO – SALA – À TARDE.

GUSTAVO CHEGA DO COLÉGIO. 

GUSTAVO – Oi mãe!

ALAÍDE – Oi filho! Cadê a Clarisse?

GUSTAVO – Foi pra casa dela.

GUSTAVO JOGA A MOCHILA NO SOFÁ E SENTA-SE.

ALAÍDE – Ela falou que vinha almoçar com a gente.

GUSTAVO – É só que hoje aconteceu algo terrível que nem eu sei explicar.

ALAÍDE – O que foi?

GUSTAVO – Eu fui beber um suco com a Suellen e depois eu a Clarisse me flagrou no maior amasso com a Suellen lá na biblioteca.

ALAÍDE – Gustavo! Você está muito safado.

GUSTAVO – Não foi culpa minha. Eu nem lembro do que aconteceu. E nem sei como eu fui parar na biblioteca com a Suellen.

ALAÍDE – você vai atrás da Clarisse e vai pedir desculpas a ela.

GUSTAVO – Se ela aceitar também, né?

ALAÍDE – Ela te ama! E se você souber conversar com ela, com certeza ela vai te perdoar. Agora vai lavar essas mãos e vem comer. Fiz sua comida favorita.

GUSTAVO – Lasanha!

GUSTAVO VAI PRO QUARTO.

 

CENA 05 – COLÉGIO ELITE ALFA – BIBLIOTECA – À TARDE.

MARIA JÚLIA ARRUMA SUAS COISAS PARA IR EMBORA.

 FABRÍCIO A ESPERA.

FABRÍCIO – Vamos amor!

MARIA JÚLIA – Calma! Estou terminando.

FABRÍCIO – Amanhã você volta pra cá.

MARIA JÚLIA – Deixa de agonia! Eu fui fazer o seu suco ao invés de arrumar as minhas coisas. Falando nisso… Enquanto eu fui te ajudar o Guto e a Suellen vieram se pegar aqui na biblioteca.

FABRÍCIO – O que?

MARIA JÚLIA – É! Eles vieram se pegar aqui na área de descanso. O Guto estava meio sonolento e pra piorar a Clarisse deu o maior flagra nos dois.

FABRÍCIO – Então foi pra isso!

MARIA JÚLIA – O que?

FABRÍCIO – Nada não!

MARIA JÚLIA – Vamos!

OS DOIS VÃO EMBORA.

CENA 06 – CARRO DE CLARISSE – RUA – À TARDE.

O MOTORISTA LEVA CLARISSE E LUA PRA CASA. 

LUA – Você precisa ouvir o que o Guto tem a dizer. Eu acredito que isso tudo foi uma armação.

CLARISSE – Agora não! Eu preciso de uns dias pra depois encarar ele.

LUA – Você não precisa de “uns dias” coisa nenhuma! Esses “uns dias” Clarisse pode ser o necessário pra Suellen aprontar outra e tirar de vez o Guto de você.

CLARISSE – Possa ser que sim!

O SINAL FECHA.

CLARISSE OLHA PARA O CARRO AO LADO.

CLARISSE – Isadora?

LUA – Quem?

CLARISSE – Ali naquele carro! (Grita chamado) – Isadora? Isadora?

ISADORA ACENA. O SINAL ABRE E O CARRO DÁ PARTIDA.

S E M A N A – Q U E – V E M – Ú L T I M O S – C A P Í T U L O S 

Escrita por
Jheff Reis

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 18

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CENA 01 – COLÉGIO ELITE ALFA – INTERVALO – CANTINA – DIA

CONTINUAÇÃO…

JEAN – Ainda bem que você aceitou. Sei que foi preciso uma pressão mais que no fim aceitaria.

FABRÍCIO – Mas se o Gustavo descobrir eu vou destruir vocês dois.

JEAN – Ah cala essa sua boca, tá? Oh, vai lá na república hoje a noite pra gente conversar.

FABRÍCIO – Hoje à noite eu não posso!

JEAN – E por que não?

FABRÍCIO – Vou sair com a Maria Julia.

JEAN – É só inventar uma desculpa e cancelar! Espero por você hoje à noite. Beijos amado!

JEAN E SUELLEN VÃO PRA SALA.

 

CENA 02 – COLÉGIO ELITE ALFA – PAVILHÃO – DIA.

GUSTAVO E SUELLEN CONVERSAM.

CLARISSE – Que cena foi aquela da Suellen lá na casa da sua mãe, em?

GUSTAVO – Nada de mais amor! Ela só foi ver a mãe.

CLARISSE – Você acha mesmo? Ela não aceitou que você esta comigo.

GUSTAVO – Não se preocupe amor da minha vida. (Beija-a) Eu só tenho olhos pra você! A Suellen só foi um momento de espera até eu te encontrar.

CLARISSE – Ai que fofo!

GUSTAVO – Então não precisa ficar com ciúmes da Suellen.

CLARISSE – Não estou com ciúmes, só acho que deveríamos ficar de olho nela por que com certeza ela esta armando alguma.

GUSTAVO – Amor isso é coisa da sua cabeça.

CLARISSE – Coisa da minha cabeça? Do nada ela resolveu ser nossa amiga? “A Amiga do casal”?

O SINAL TOCA.

GUSTAVO – Tocou! Vamos pra sala, depois a gente conversa sobre isso!

OS DOIS LEVANTAM-SE E VÃO PRA SALA.

 

A MANHÃ LOGO PASSA… INICIO DE TARDE.

CENA 03 – CASA DE LARA – INICIO DE TARDE.

CLARISSE E LUA LANCHAM E CONVERSAM.

CLARISSE – Você já viu o cinismo da Suellen? Agora quer ser amiga minha e do Guto.

LUA – E o que foi aquilo lá na casa do Guto?

CLARISSE – Vê viu? Com a maior cara de pau! Eu me segurei pra não colocar ela pra fora.

LUA – Tu faria isso?

CLARISSE – Cê acha que não? Só não fiz por causa da mãe do Guto. E pra piorar ele não vê maldade no que ela esta fazendo.

LUA – Com certeza ela esta armando alguma!

CLARISSE – Claro que tá! Ela vai armar alguma. Só que o besta do Gustavo não quer enxergar isso.

LUA – Você precisa ter paciência e não demonstrar isso. Por que você sabe que é isso que a Suellen quer.

CLARISSE – Ai vamos mudar de assunto! Chega de Suellen. Vamos ver um filme.

CLARISSE VÃO PRA SALA.

 

CAI A NOITE NO RIO DE JANEIRO…

CENA 04 – REPUBLICA – SALA – NOITE.

JEAN E SUELLEN ESPERAM PELA CHEGA DE FABRÍCIO.

JEAN – Cadê essa criatura que não chega?

SUELLEN – Calma!

JEAN – Calma o que? Daqui a pouco a Lua ou a Vanessa chegam por ai e esse idiota não chega.

SUELLEN – Será que ele desistiu?

JEAN – Ele não está nem louco de fazer isso.  

FABRÍCIO CHEGA.

SUELLEN VAI ATENDER.

SUELLEN (Abre a porta) – Achei que você não ia vim.

FABRÍCIO ENTRA.

FABRÍCIO – Fala logo como é que vamos fazer isso.

JEAN – Senta aqui.

FABRÍCIO – Prefiro ficar em pé.

JEAN – Tudo bem! Olha, eu quero que você sirva ao Gustavo um suco batizado. Quero que ele durma e depois você me ajude a levar ele pra biblioteca.

FABRÍCIO – Na biblioteca? A Jú está lá o tempo todo.

JEAN – Você vai fazer ela sair de lá.

FABRÍCIO – E como é que eu vou fazer isso?

JEAN – Sei lá, inventa qualquer coisa. Diz que você não sabe fazer um suco e pede ajuda dela. Qualquer coisa mas tira aquela garota de lá.

FABRÍCIO – Tudo bem! Vou ver o que eu posso fazer.

JEAN – Segura ela bem lá contigo.

FABRÍCIO – E o que você vão fazer com o Gustavo?

JEAN – Sua parte é apenas dopar ele e tirar a sua namorada da biblioteca. O resto deixa comigo!

FABRÍCIO – Beleza! Posso ir agora?

JEAN – Pode sim amado! Ah só lembrando que tudo vai ser durante o intervalo.

FABRÍCIO – Pode deixar comigo! Boa noite pra vocês.

FABRÍCIO VAI EMBORA.

A NOITE SE VAI… AMANHECE.

CENA 05 – CASA DE LARA – DIA.

ALFREDO ACOMPANHA CLARISSE SAIR.

ALFREDO – Tenho um bom dia querida!

CLARISSE – Obrigada!

CLARISSE ENTRA NO CARRO E LOGO SAI.

DO OUTRO LADO CHEGA UM TÁXI.

ALFREDO – Dona Lara!

LARA – Me ajude com essas malas!

ALFREDO – Sim senhora!

ALFREDO AJUDA LARA.

MÚSICA – NE ME QUITTE PAS – MARIA GADÚ.

 

CENA 06 – COLÉGIO ELITE ALFA – PAVILHÃO.

SUELLEN E JEAN ESTÃO SENTADO CONVERSANDO.

GUSTAVO PASSA.

JEAN – Vai lá Suellen. Convida ele agora pra tomar um suco.

SUELLEN VAI ATRÁS DE GUSTAVO

CORTA PARA: CANTINA.

 

SUELLEN – Oi Guto?

GUSTAVO – E ai?

SUELLEN – Aceita tomar um suco comigo?

GUSTAVO – Aceito sim!

SUELLEN – Fabrício amor, trás dois sucos, por favor.

FABRÍCIO – Vai querer qual?

SUELLEN – Pode ser os dois de abacaxi!

FABRÍCIO VAI PEGAR O SUCO.

GUSTAVO – Cadê a Clarisse?

GUSTAVO – Está na sala com a Lua.

FABRÍCIO (Trás os sucos) – Aqui está! Com licença.

FABRÍCIO SAI DA CANTINA.

 

CENA 07 – COLÉGIO ELITE ALFA – DIA

MARIA JÚLIA VAI ATÉ A CANTINA PREPARAR UM SUCO QUE FABRÍCIO DISSE NÃO SABER FAZER.

SUELLEN E JEAN LEVAM GUSTAVO, SONOLENTO PARA A BIBLIOTECA.

JEAN – Vamos colocar ele lá na parte de descanso onde ficam as almofadas.

ELES LEVAM GUSTAVO ATÉ LÁ.

JEAN – Bagunça o cabelo, tira uma alça da blusa e abre a sua calça. Tira a camisa dele, os sapatos e abre também a calça dele. Vou fazer a Clarisse vim aqui e flagrar isso.

SUELLEN FAZ O QUE JEAN FALOU. JEAN SAI DA BIBLIOTECA.

 

CENA 08 – CASA DE LARA – SALA DE JANTAR – DIA.

LARA TOMA CAFÉ.

LARA – Alfredo, precisamos achar a Isadora! Ela não pode contar nada a ninguém.

ALFREDO – E como foi que ela descobriu tudo, dona Lara?

LARA – O idiota do meu irmão contou tudo a ela. Houve uma festa lá e ele acabou bebendo demais e abrindo a boca pra revelar tudo.

ALFREDO – Se bem que teve uma jornalista aqui te procurando.

LARA – Jornalista? Só pode ter sido ela! Mas e o Adriano apareceu?

ALFREDO – Não!

LARA – Vou até a casa dele.

LARA LEVANTA-SE.

ALFREDO – Vai sair agora?

LARA – Vou!

LARA PEGA A BOLSA.

ALFREDO – A senhora precisa descansar da viagem.

LARA – Depois amor, depois!

LARA SAI.

 

CENA 09 – COLÉGIO ELITE ALFA – DIA

CLARISSE PROCURA POR GUSTAVO.

CLARISSE (Para Vanessa) – Você viu o Guto?

VANESSA – Por que? Tenho obrigação de ter visto? O namorado é seu. Você que tem que saber dele.

CLARISSE – Você viu o Guto, Jean?

JEAN – Eu vi ele indo pra Biblioteca!

CLARISSE – Muito Obrigada!

CORTA PARA: BIBLIOTECA.

 

CLARISSE (Chegando) – Bom dia Jú!

MARIA JÚLIA – Bom Dia!

CLARISSE – O Gustavo esta aqui?

MARIA JÚLIA – Não sei! Eu fui lá na cantina, possa ser que ele tenha entrado aqui na minha ausência. Pode procura ele ai.

CLARISSE – Obrigada!

CLARISSE PROCURA POR GUSTAVO.

MÁRIA JÚLIA (Chega perto de Clarisse) – E ai achou?

CLARISSE – Não!

MARIA JÚLIA – Você olhou na parte de descanso? Ele pode estar lá.

CLARISSE – Onde fica?

MARIA JÚLIA – Vem comigo!

MARIA JÚLIA LEVA CLARISSE ATÉ A ARÉA DE DESCANSO DA BIBLIOTECA.

MARIA JÚLIA (Se assusta com o que vê) – Meu Deus!

CLARISSE OLHA FIXAMENTE PARA GUSTAVO E SUELLEN AI DEITADOS DORMINDO.

Escrita por
Jheff Reis

Liz Santos

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 17

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CENA 01 – RUA – PRÓXIMO A CASA DE GUSTAVO – NOITE.

CLARISSE CAMINHA DE VOLTA PARA A CASA DE GUSTAVO.

CORTA PARA: CASA DE GUSTAVO

LUA – Eu vou atrás dela! A Clar esta demorando demais.

OUVE-SE DOIS TIROS.

GUSTAVO (Assustado) – CLARISSE!

GUSTAVO CORRE PRA RUA E VÊ CLARISSE NO CHÃO.

GUSTAVO (Gritando desesperado) – CLARISSE!

GUSTAVO E LUA CORREM PARA AJUDAR CLARISSE.

GUSTAVO – Clarisse?

CLARISSE – Oi amor!

GUSTAVO – Você está bem?

CLARISSE – Estou bem, estou bem! Eu só me joguei no chão por causa dos tiros.

GUSTAVO – Graças a Deus! Vamos pra casa.

CLARISSE – A sonsa já foi?

LUA – Ainda não!

GUSTAVO – Mas vai por que eu vou a fazer ir.

LUA – Vamos, vamos! Antes que role tiros novamente.

OS TRÊS SEGUEM PRA CASA.

MÚSICA – A PROCURA ACABOU – PÉRICLES

O DIA AMANHECE…

CENA 02 – COLÉGIO ELITE ALFA – DIA.

ALUNOS CHEGAM AO COLÉGIO.

SUELLEN ESPERA PELA CHEGADA DE JEAN.

SUELLEN – Cadê essa bixa que não chega?

JEAN APARECE.

SUELLEN (Vai em direção a Jean) – Amigo! Tenho muitas coisas pra te contar.

JEAN PASSA DEIXANDO SUELLEN ABATIDA.

SUELLEN – Jean? Jean? Deixa de marra e para com isso vai!

JEAN CONTINUA ANDANDO E SUELLEN VAI ATRÁS.

SUELLEN – Para com isso agora e eu te conto o que eu fiz ontem à noite.

JEAN (Para e vira-se para Suellen) – Só agora você quer me contar o que você foi fazer?

SUELLEN – É! Ai Jean, para com isso, tá? Não fui me encontrar com ninguém.

JEAN – Foi fazer o que então?

SUELLEN – Eu fui até a casa do Guto!

JEAN – Fazer o que lá?

SUELLEN – Estou fazendo exatamente o que me pediu. Me fiz de amiga e fui visitar a mãe do Guto. E você não vai acreditar no que aconteceu.

JEAN – O que? Você beijou o Guto na frente da Clarisse?

SUELLEN – Não, não foi isso! Mas a Clarisse me flagrou na cozinha com o Gustavo.

JEAN – Achou pouco!

SUELLEN – Estou indo com calma. Já deu pra sentir que ela não esta gostando.

JEAN – É a hora de separar os dois!

SUELLEN – Como?

JEAN – Vamos armar um flagra com a ajuda do Fabrício.

SUELLEN – Ele não vai querer nos ajudar.

JEAN – Vai sim! É só eu falar que vou dar uma chance a ele. Vamos andando que eu te conto como vai ser.

OS DOIS CAMINHAM CONVERSANDO.

 

CENA 03 – COLÉGIO ELITE ALFA – 3 ANO – DIA.

AULA DE MARCELO.

MARCELO – Pessoal quero avisar que na semana que vem começa a semana de provas. Nossa ultima aula é na sexta-feira, vou aproveitar para revistar todo o assunto da unidade. Mas agora vamos ao final do nosso ultimo assunto. Abram o livro na pagina cento e seis.

CONTINUA A AULA.

 

CENA 04 – BERLIN

LARA ESTÁ NO HOTEL, ELA LIGA PARA CASA.

LARA (Inicia a chamada) – Espero que o Alfredo atenda.

ALFREDO – Alô?

LARA – Alfredo, sou eu a Lara.

ALFREDO – Dona Lara. Finalmente! Estava esperando a senhora ligar. Como é que estão as coisas ai?

LARA (Ignora) – Me diga uma coisa… A Isadora apareceu ai?

ALFREDO (Sem entender) – Não senhora! Achei que ela estava ai.

LARA – Ela só me fez vim ate aqui pra ganhar tempo! Ela esta ai no Brasil. E já descobriu tudo.

ALFREDO – Tudo o que?

LARA – Tudo Alfredo! Tudo sobre o meu passado.

ALFREDO (Espantado) – E o que a senhora pretende fazer?

LARA – Se ela aparecer ai, a segure e não a deixe sair! Logo, logo estarei voltando ao Brasil.

ALFREDO – Sim senhora!

LARA – E não deixe a Clarisse saber de nada. Absolutamente nada!

ALFREDO – Pode deixar comigo!

LARA – Tchau!

ALFREDO – Tchau!

LARA ENCERRA A CHAMADA.

 

CENA 05 – COLÉGIO ELITE ALFA – INTERVALO – CANTINA – DIA

SUELLEN E JEAN CHEGAM A CANTINA.

FABRÍCIO – E ai o que vão querer?

JEAN – Eu quero conversar com você!

SUELLEN – E eu quero um suco de abacaxi.

FABRÍCIO PEGA O SUCO DE SUELLEN

JEAN – Seria possível?

FABRÍCIO – Claro! Mas tem que ser agora?

JEAN – Se não for agora, não pode ser depois!

FABRÍCIO – Tudo bem! Pode falar.

JEAN – Eu quero que você me ajude a dopar o Gustavo!

FABRÍCIO – Como é?

JEAN – É isso que você ouviu! Quero que você me ajude a dopar o Gustavo.

FABRÍCIO – Eu não posso fazer isso! O Gustavo é meu amigo, quase um irmão. Eu jamais faria isso com ele.

SUELLEN – Eu disse que ele não ia aceitar.

JEAN – Se você aceitar me ajudar nisso, eu falo aquilo que me pediu. Ainda faço completo.

FABRÍCIO – Eu não posso.

JEAN – Já esperava isso de você! Um idiota que só presta pra servir lances e suco, mais nada! Em pensar que eu podia confiar em você pra me ajudar. Saiba que aquele seu desejo eu JAMAIS vou realizar.

FABRÍCIO – Pode falar o que quiser de mim!

JEAN – Quando me ver olhe pro outro lado! Não quero mais que olhe pra minha cara e nem quero que dirija uma palavra a mim seu covarde. Vamos Suellen.

JEAN E SUELLEN SAEM.

SUELLEN – Poxa Jean, agora você pegou pesado com o coitado.

JEAN – Coitado de mim que estou cercado de idiotas incompetentes.

FABRÍCIO VEM ATRÁS DELES.

FABRÍCIO – Espera, espera!

JEAN – O que é que você quer? Não ouviu o que eu te falei?

FABRÍCIO – Eu aceito fazer o que me pediu! Eu vou dopar ele e o resto vocês fazem.

JEAN – Ótimo!

FABRÍCIO – E quando eu vou ter o que eu mereço?

JEAN – No dia seguinte! Depois que o meu plano der certo você terá o que merece.

SUELLEN ENCARA JEAN.

Escrita por
Jheff Reis

Liz Santos

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 16

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CENA 01 – CASA DE GUSTAVO – SALA – NOITE.

CLARISSE – Cadê o Guto?

ALAÍDE – Está na cozinha dando água a uma amiga que veio me visitar.

CLARISSE – Amiga?

CLARISSE OLHA PARA LUA.

ALAÍDE – Sim! É aquela…

GUSTAVO E SUELLEN CHEGAM A SALA.

CLARISSE – Suellen?

GUSTAVO – Clarisse?

TODOS SE ENCARRAM.

SUELLEN – Oi Clar, oi Lua.

CLARISSE – o que você veio fazer aqui?

SUELLEN – Não precisa ficar com ciúmes, amada! Eu só vim fazer uma visitinha a minha ex-sogra.

GUSTAVO – Mas ela já esta de saída, num é Suellen?

SUELLEN – Claro que não! Preciso colocar as fofocas em dia com a dona Alaíde.

GUSTAVO – Só que ela não esta em condições disso agora.

CLARISSE – Lua fica ai que eu já volto.

LUA – Vai pra onde?

CLARISSE – Vou comprar pão aqui na esquina e já volto.

LUA – Eu vou com você!

CLARISSE – Não precisa! Fique ai, eu vou lá rápido e volto.

CLARISSE SAI.

 

CENA 02 – RUA – NOITE.

CLARISSE CAMINHA NA RUA PROXIMO A CASA DE GUSTAVO.

ELA PEGA O CELULAR E LIGA PRA LARA

LARA – Alô?

CLARISSE – Oi mãe! Nossa até que enfim eu consegui falar com a senhora.

LARA – Oi minha filha! Desculpa ter saído sem te falar nada.

CLARISSE – Mãe onde a senhora está?

LARA – Em Berlin! Já cheguei aqui. Estou indo agora visitar a sua irmã. Logo, logo estarei ai.

CLARISSE – E o que a Isadora tem?

LARA – Ainda não sei! É isso que vou descobrir.

CLARISSE – Tudo bem! Quando a senhora voltar à gente conversa.

LARA – Fica bem filha!

CLARISSE – A senhora também e qualquer coisa liga.

CLARISSE ENCERRA A CHAMADA.

 

CENA 03 – CASA DE LARA – NOITE

ISADORA DISFARÇADA TOCA A CAMPAINHA.

ALFREDO ATENDE.

ALFREDO – Boa noite, em que posso ajudar?

ISADORA – A Lara encontra-se?

ALFREDO – E quem deseja?

ISADORA – Claudia! Meu nome é Claudia. Sou sobrinha de uma amiga da Lara.

ALFREDO – Infelizmente ela não se encontra no momento.

ISADORA – E ela volta ainda hoje? Quem sabe eu posso esperar.

ALFREDO – Não! Não volta por que ela teve que fazer uma viagem de emergência. Quer deixar algum recado?

ISADORA – Não, não! Eu volto depois.  O que eu tenho a tratar é somente com ela.

ALFREDO – Ok!

ISADORA – Muito obrigada! Boa noite.

ALFREDO – Disponha!

ISADORA VAI EMBORA.

CORTA PARA: CARRO DE ISADORA.

ISADORA (Falando sozinha) – Ela foi até lá! É o tempo que eu preciso para o que eu quero. Prepara-se Lara que a verdade vai chegar!

ISADORA DÁ PARTIDA NO CARRO E VAI EMBORA.

 

 

CENA 04 – CASA DE ALAÍDE – NOITE.

SUELLEN CONVERSA COM ALAÍDE. LUA CONVERSA RESERVADAMENTE COM GUSTAVO.

LUA – O que essa maluca veio fazer aqui?

GUSTAVO – Agora ela quer dar uma de amiga minha e da Clar.

LUA – Guto, abre o olho! Abre o olho por que a Suellen não dá ponto sem nó.

GUSTAVO – Sei disso Lua, mas o que eu posso fazer?

LUA – A Clar está grilada com isso. Inventou até de ir comprar pão.

GUSTAVO – E até agora ela não voltou.

LUA – Vamos esperar mais dez minutos e se ela não chegar eu vou atrás dela.

GUSTAVO E LUA OBSERVA SUELLEN CONVERSAR COM ALAÍDE.

 

CENA 05 – BERLIN/ALEMANHA

LARA CHEGA DE TÁXI A CASA DE ISADORA.

LARA ENCONTRA A EMPREGADA EULÁLIA

EULÁLIA (Assustada) – Dona Lara? O que a senhora está fazendo aqui?

LARA – Vim ver a minha filha!

EULÁLIA (Sem entender) – Mas… A Isadora foi para o Brasil!

LARA – Como assim foi pro Brasil? Ela me ligou dizendo que estava doente e precisava de mim aqui.

EULÁLIA – Desculpa dona Lara! Eu não pude falar nada a senhora.

LARA – Falar o que?

EULÁLIA – A Isadora me ameaçou me morte, caso eu contasse que ela estava mentindo pra trazer a senhora aqui pra Alemanha.

LARA – E por que ela fez isso comigo?

EULÁLIA – Ela descobriu toda a verdade sobre a senhora.

LARA FICA PREOCUPADA.

LARA – Ela não poderia ter feito isso!

EULÁLIA – Me perdoa dona Lara, me perdoa?

LARA – Você não tem culpa de nada! Cadê o Antonio?

EULÁLIA – Viajando a negócios!

LARA – Foi bom te ver Eulália.

AS DUAS ABRAÇAM-SE

LARA – Muito obrigada por tudo! Por me ajudar em tudo.

EULÁLIA – Faria o mesmo se fosse preciso.

LARA – Agora tenho que voltar para o hotel. Preciso organizar as coisas para voltar para o Brasil.

EULÁLIA – Tenha uma boa viagem de volta.

LARA – Obrigada!

LARA ENTRA NO TÁXI QUE VAI EMBORA.

 

CENA 06 – RUA – PRÓXIMO A CASA DE GUSTAVO – NOITE.

CLARISSE CAMINHA DE VOLTA PARA A CASA DE GUSTAVO.

CORTA PARA: CASA DE GUSTAVO

LUA – Eu vou atrás dela! A Clar esta demorando demais.

OUVE-SE DOIS TIROS.

GUSTAVO (Assustado) – CLARISSE!

GUSTAVO CORRE PRA RUA E VÊ CLARISSE NO CHÃO.

GUSTAVO (Gritando desesperado) – CLARISSE!

GUSTAVO FICA SEM REAÇÃO.

Escrita por
Jheff Reis

Liz Santos

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r