Caminhos Opostos – Último Capítulo

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE:  GUSTAVO ALVES

COLABORAÇÃO:  LUCAS OLIVEIRA

228 - Cópia - Cópia (6)

 CAMINHOS OPOSTOS 20° CAPÍTULO 

SP. PARQUE DO IBIRAPUERA. EXT. MANHÃ

SONOPLASTIA: Ink – Coldplay

Querendo esfriar a cabeça, Benjamin vai passear no parque. Ouvindo o barulho dos pássaros, ele senta em um banco e relaxa. Até que é surpreendido por Clara.

CLARA – Quer uma flor?

Benjamin se vira e reconhece a garota.

CLARA – Espera aí… Você não é aquele cara que me salvou aquele dia de uma bicicleta descontrolada aqui mesmo, no parque?

BENJAMIN – Sou eu mesmo! Eu também te reconheci.

CLARA – Eu demorei um pouco. Naquele dia você não estava tão triste. (T). Toma, pega essa rosa. É de graça, pode ficar! – Diz entregando-lhe a flor.

Benjamin e Clara se olham. Eles sorriem.

BENJAMIN – Obrigado!

CLARA – E aquela sua namorada histérica?

BENJAMIN (triste) – Prefiro nem falar. Eu e ela não temos mais nada. Quer dizer, só um filho. Esse é o único laço que eu terei com ela. Mas que isso, nunca!

CLARA – Sério? Nossa, eu sinto muito. Se quiser desabafar…

BENJAMIN – Não. Chega! Eu não quero ficar falando de coisa triste.

CLARA – É, você tem razão. Para esquecer, o melhor é não lembrar.

BENJAMIN – Quer tomar um soverte?

CLARA (sorrindo) – Eu?

BENJAMIN – É. Você me deu a rosa e eu te dou um sorvete. Aí ficamos quites. O que acha?

CLARA – Tá bom, então. Eu topo!

Benjamin e Clara sorriem. Eles saem andando junto pelo parque, e ali, vai nascendo uma nova história de amor.

SP. SORVETERIA. INT. MANHÃ

SONOPLASTIA: Sam Smith – Stay With Me

Martin e Marina chegam a uma soverteria. O local está calmo e o clima é harmônico.

MARTIN – Quando te entreguei meu cartão ontem, não imaginava que você me ligaria. Fico até constrangido em saber que de certa forma, eu fui o culpado pelo fim de sua relação.

MARINA – Imagina. Minha relação com o Leandro, de certa forma, já estava acaba. Eu que insistia, mas no fundo, nunca senti amor por ele, sabe? Nunca senti paixão. Isso, eu só sentir apenas por um menino, que hoje em dia, virou um lindo homem…

Marina e Martin se olham fixamente. Seus olhares dizem tudo e suas bocas pedem um beijo um do outro.

MARTIN – Sabe, Marina. Olhando pra você, assim, eu lembro de tanta coisa. Do meu passado, do que eu devia ter feito e não fiz. Mas também ao mesmo tempo, me traz uma esperança. Quando eu poderia imaginar que um amor de infância reapareceria do nada? (Risos) A vida é muito louca mesmo, né? E eu seria mais louco que ela, se não aproveitasse essa segunda chance que ela está me dando.

Martin não pensa duas vezes e rouba um beijo de Marina. Ele a beija na frente de todo mundo. Marina resiste, mas acaba correspondendo.

MARINA (Surpresa) – Você não devia ter feito isso.

MARTIN – Porque não? Sua boca pedia um beijo, e a minha estava doida pra dar. Mas me desculpe. Eu acho que me precipitei mesmo. Acho melhor eu ir embora.

Martin se vira. Marina lhe segura pelo braço.

MARINA – Não, espera! – Diz e o agarra, lhe dando outro beijo.

Toda a clientela da sorveteria aplaude de pé o beijo caloroso dos dois.

 STOCK-SHOTS DE CENAS. PASSAGEM DE TEMPO. SEMANAS DEPOIS

SONOPLASTIA: Coldplay – Always in my head

  1. Já na presidência da “Star-Mídia” no Rio de Janeiro, Sofia abusa do poder e começa a dar sinais de descontrole mental.
  2. Clara e Benjamin começam a namorar.
  3. Marta e Fred iniciam um romance secreto.
  4. Martin pede Marina em casamento.
  5. Tonny e Sofia se separam.
  6. Rique vai para o Rio de Janeiro.
  7. Marta e Marcelo vão ao cartório para se divorciarem, mas Marta volta atrás e se nega a assinar o divórcio novamente.

    RJ. ESTRADA. NOITE

SONOPLASTIA: Moby – The Last Day

Sofia está dirigindo o carro em alta velocidade. Ela está indo para São Paulo, atrás de Martin, que ainda não voltou.

SOFIA – Quero só ver o que aquele bastardo está fazendo lá. Com certeza deve ter feito alguma merda, e tá com medo de voltar, por saber que ia se ver comigo. Ah, mas ele não perde por esperar.

Ela pisa no acelerador. Desvia de alguns carros. Com sangue nos olhos, acelera cada vez mais. Um caminhão cruza seu caminho. Sofia tenta desviar. Ela freia, mas acaba caindo numa ribanceira. Seu carro capota e em seguida explode.

 STOCK-SHOTS DE CENAS. PASSAGEM DE TEMPO. MESES DEPOIS

SONOPLASTIA: NX Zero – Tira Onda

  1. Martin volta para o Rio de Janeiro com Marina e assume a presidência da “Star-Mídia”.
  2. Benjamin expõe seus quadros em uma famosa galeria de São Paulo, e faz muito sucesso ao lado de Clara.
  3. Tonny pega Marta e Fred juntos na sala e desconfia dos dois.
  4. Rubens e Marcia descobrem que estão falindo.
  5. Rique conhece Maria, e se muda para o exterior após dar um golpe na jovem.

 RJ. MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. SALA. MANHÃ

SONOPLASTIA: Enrique Iglesias feat. Luan Santana – Bailando

Marta, Fred, Maria, Tonny e Marcelo estão sentados. Marta e Fred se levantam.

MARTA – Então, eu reuni todos vocês aqui, para que, além de comunicar que Fred e eu estamos juntos, também dizer para o Marcelo, que eu vou dar o divórcio. Agora você pode ficar tranquilo para ir para São Paulo administrar o colégio e seguir em frente com sua vida.

MARCELO (feliz) – Muito Obrigado, Marta! Foi a decisão mais sábia que você tomou. Eu também lhe desejo toda a felicidade do mundo.

MARTA – Ao lado do Fred, eu terei!

Ela beija Fred.

MARIA – Então, um brinde aos noivos! – Diz e levanta a taça.

Todos levantam a taça e brindam.

SP. HOSPITAL. RECEPÇÃO. TARDE

SONOPLASTIA: MOBY – ALMOST HOME

Rubens, Márcia, Benjamin e Clara, então apreensivos por notícias de Melissa. O médico aparece.

BENJAMIN – Então, Doutor. Nasceu?

MÉDICO – Nasceu sim. E é um lindo menino. Parabéns papai!

Benjamin chora de felicidade e abraça e beija clara.

CLARA – Parabéns, meu amor!

BENJAMIN – Olha, pode ficar tranquila, que esse filho não vai empatar em nada nosso relacionamento, viu? Eu te amo, e ficaremos juntos sempre!

CLARA – Eu sei, meu amor. Eu acredito!

Ben e Clara se beijam. O Médico olha confuso. Rubens e Márcia também comemoram a chegada do neto.

STOCK-SHOTS. PÁRIS. NOITE

SONOPLASTIA: John Newman – Come And Get It

 PÁRIS. HOTEL. NOITE.

Em um chique quarto, Rique se aproxima da cama, onde dorme uma senhora. Ele a beija.

RIQUE – Dorme, meu amor. Descansa à vontade…

SENHORA (dopada) – Tá certo, meu garotão.

Rique se levanta e vai até uma mesinha. Ele pega todo o dinheiro da bolsa da mulher.

RIQUE (Riso cínico) – É… O mundo é dos espertos! Só vence, quem é!

Ele coloca a grana em seu bolso e em seguida volta para a cama. Abraça a senhora e sorri com um olhar de vitorioso.

 STOCK-SHOTS DE CENAS. PASSAGEM DE TEMPO. SEMANAS DEPOIS

SONOPLASTIA: Of Monsters And Men – Crystals

  1. Rique é preso no aeroporto ao voltar para o Brasil.
  2. Melissa e Tonny se conhecem em uma festa e iniciam um romance. O mesmo acontece com Maria e Leandro.
  3. Marcelo é recebido com festa de boas-vindas pelos alunos do colégio “Dream Art’s” onde irá comandar a direção.
  4. Fred e Marta se casam e decidem adotar uma criança.
  5. Clara chama a atenção de um agenciador de modelos e se muda com Benjamin para a Europa onde inicia uma carreira de modelo. Clara e Benjamin fazem sucesso por lá com seus respectivos trabalhos.

SONOPLASTIA: Sam Smith – Stay With Me

RJ. IGREJA. TARDE

O padre está fazendo o casamento de Martin e Marina. Eles estão felizes no altar. Clara, Ben, Tonny, Melissa, Marta, Fred, Marcelo, Maria, Leandro, Rubens e Márcia também estão presentes.

PADRE – Marina, você aceita se casar com Martin? Ser fiel, honra-lo e respeita-lo, todos os dias de sua vida?

MARINA (chorando de emoção) – Sim!

PADRE – E você, Martin?

MARTIN (Emocionado) – É tudo que eu mais quero!

Padre: Eu vos declaro, marido e mulher.

Felizes e emocionados, Martin e Marina se beijam e são aplaudidos por todos os convidados. Eles saem juntos e abraçados, tomando uma chuva de arroz.

MARTIN – Agora, meu amor. Somos um só.

MARINA – Eu sei. E nossa história está apenas começando…

SONOPLASTIA: Um Dia Lindo – O Rappa

gif CO

SONOPLASTIA: Danger Mouse & Daniele Luppi – Black

FIM …

FIM

ADNTV

NESTA SEGUNDA…

chamada

Anúncios

Caminhos Opostos – Penúltimo Capítulo

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE:  GUSTAVO ALVES

COLABORAÇÃO:  LUCAS OLIVEIRA

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 19° CAPÍTULO 

SP. MOTEL ‘’LOUKA NOITE’. QUARTO 128. MANHÃ

SONOPLASTIA: DISSIMULADO – VICTOR POZAS

Ainda algemada, Melissa acorda. Ao se lembrar de tudo o que aconteceu, ela se desespera novamente tentando se soltar. Melissa percebe que seu celular está bem próximo a ela, e disca os números usando seu queixo.

MELISSA (P/celular) – Alô, Ben? Ben, pelo amor de Deus, eu tô presa! Me tira daqui por favor! – Diz aflita.

BENJAMIN (P/celular) – Calma, Melissa. Não precisa ficar nervosa. Me diz agora onde você está, que eu vou aí. Onde você tá, Melissa?!

MELISSA (Gritando) – No Motel ‘’Louka Noite’’. Pelo amor de Deus, vem logo, Ben!

CORTA PARA A CASA DE MELISSA

BENJAMIN – Em um Motel?! O que você foi fazer em um Motel, Melissa?!

A ligação cai. Rubens e Márcia estão agoniados querendo saber notícias da filha.

RUBENS – Então, Ben. Onde é que ela tá?

BENJAMIN – Ela tá em um Motel. Vamos logo, gente. Ela está precisando de ajuda!

Ben, Rubens e Márcia se ajeitam e saem apressados.

RJ. MANSÃO DA FAMÍLIA SANCHES. SALA. MANHÃ

Sofia telefona para Martin, mas ele não atende. Curiosa, ela está agoniada.

SOFIA – Droga! Será que o Martin não volta hoje? Tomara que a Inauguração da Star-Mídia tenha sido um fracasso. Quero só ver a cara daquele bastardo quando ele entrar por aquela porta. (Risos).

SP. MOTEL ‘’LOUKA NOITE’’. QUARTO 128. MANHÃ

Ben, Rubens e Márcia invadem o quarto.

MELISSA – Ai, graças a Deus que você chegaram! Me tira daqui por favor.

Rubens e Márcia correm para soltar a filha. Benjamin olha com nojo. Ele está vendo sua namorada algemada, quase nua e não sabe o que vem pela cabeça.

MELISSA (cínica) – Não vai me dar um abraço, amor?

BENJAMIN – Amor? Amor? (Riso forçado) Deixa de ser cínica! Como é que você tem coragem de me chamar de amor depois de tudo isso que estou vendo, Melissa?!

MELISSA – Ben, não é nada disso que você está pensando. Pra falar a verdade, eu nem sei como eu vim parar aqui!

BENJAMIN (furioso) – CALA A BOCA, MELISSA! Olha pra minha testa e vê se eu tenho cara de otário! VAI ENGANAR OUTRO TROUXA!

MELISSA (chorando) – Ben, pelo amor de Deus! Acredita em mim…

BENJAMIN (corta) – Me deixou plantado no evento, não só a mim, mas seus pais também. E veio para um motel? Francamente, você acha mesmo que isso tem perdão?

MÁRCIA – Meus queridos, eu acho que vocês devem conversar depois. Com mais calma.

BENJAMIN (Firme) – Eu não tenho mais nada pra conversar com sua filha, Dona Márcia. Pra mim, ela já é passado! – Diz e sai em direção a saída.

Desesperada, Melissa chora e se joga aos pés de Benjamin, lhe segurando.

MELISSA (chorando) – Não, não faz isso Ben. Eu te amo, meu amor!

BENJAMIN (frio) – Guarde esse seu amor para outro trouxa, porque eu, não estou mais interessado nele!

Furioso, Benjamin sai. Melissa completamente histérica, começa a quebrar tudo, sendo segurada por Márcia e Rubens.

SP. CASA DE CLARA E MARINA. SALA. MANHÃ

SONOPLASTIA: Ink – Coldplay

Depois de muito pensar, Marina resolve ligar para Martin.

MARINA – Alô, Martin?

MARTIN (p/celular) – Marina? Tudo bem?

MARINA – Tudo sim. Você ainda está aqui em São Paulo? Eu estava pensando em te convidar pra sair. A gente podia tomar um sorvete, ou algo assim. Aí você me conta se já está melhor do machucado.

MARTIN (p/celular) – Sim. Claro que eu topo! Mas, e o seu namorado, não vai ficar chateado?

MARINA – Não. Na verdade, eu não estou mais namorando. Mas isso eu te conto mais tarde.

MARTIN – Ok. Então mais tarde eu apareço aí pra sairmos, tá?! Um beijo e até mais.

Martin desliga o telefone surpreso, mas feliz. Marina vibra do outro lado e corre em direção ao quarto.

SP. PARQUE DO IBIRAPUERA. EXT. MANHÃ

Querendo esfriar a cabeça, Benjamin vai passear no parque. Ouvindo o barulho dos pássaros, ele senta em um banco e relaxa. Até que é surpreendido por Clara.

CLARA – Quer uma flor?

Benjamin se vira e reconhece a garota.

CLARA – Espera aí… Você não é aquele cara que me salvou aquele dia de uma bicicleta descontrolada aqui mesmo, no parque?

BENJAMIN – Sou eu mesmo! Eu também te reconheci.

CLARA – Eu demorei um pouco. Naquele dia você não estava tão triste. (T). Toma, pega essa rosa. É de graça, pode ficar! – Diz entregando-lhe a flor.

Benjamin e Clara se olham. Eles sorriem.

SONOPLASTIA: TITÃS – EPITÁFIO

 CLOSE EM CLARA

CAP19 - congelamento

ADNTV

VEM_AÍ

chamada

Caminhos Opostos – Capítulo 18 (Últimos Capítulos)

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE:  GUSTAVO ALVES

COLABORAÇÃO:  LUCAS OLIVEIRA

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 18° CAPÍTULO

EVENTO DE INAUGURAÇÃO DA STAR-MÍDIA. EXT. NOITE

Melissa sai na porta do evento e atende o telefonema de sua amiga.

MELISSA (Pelo celular) – Como é que é?…Meu Deus, Amiga. Mataram seu namorado em uma boate de Ribeirão Preto?!

GAROTA (Pelo celular) – Isso. Eu tô desesperada, amiga. Por isso que eu te liguei. Você tem muita influência aí em São Paulo e pode me ajudar a achar o desgraçado.

MELISSA – Mas você consegue descrever a aparência do sujeito?

GAROTA – Claro! O descarado ainda deu em cima de mim. Ele é alto, moreno. Com pinta de malandro. A polícia já está na cola dele. O nome dele é Henrique. Mas conhecido como Rique.

Melissa desperta na memória o nome do cara que Benjamin lhe falou e vê do outro lado da rua, Rique.

MELISSA (Desliga o celular/Boquiaberta) – Meu Deus! É ele! Então é por isso que ele apareceu do nada. Deve ser o mesmo. Saiu fugido de Ribeirão e veio pra cá.

Melissa se aproxima de Rique.

MELISSA (gritando) – Ei!

Rique se vira e encara Melissa.

RIQUE – É comigo?

MELISSA – Depende. Você se chama Rique?

RIQUE – Sim. Porque?

MELISSA – Perdeu, Playboy! Game over!

Rique encara Melissa sem entender. Melissa Firme.

RIQUE – Pera aí, eu não estou entendendo nada. Perdi o que? Eu nem te conheço.

MELISSA – Mas eu te conheço. Sei muito bem que você está fugido da polícia, não é mesmo?! Minha amiga, por coincidência, namorada da vítima, me ligou pedindo ajuda e descreveu você perfeitamente.

Rique olha para os lados como se fosse sair correndo.

MELISSA – Nem adianta pensar em fugir. Se você correr, mando todos os seguranças que estão aqui na porta do evento, te pegarem. E aí vai ser pior, porque além de ir pra cadeia, você vai levar uma surra que jamais esquecerá.

RIQUE (nervoso) – E o que você quer? Fala! O que você quer pra calar a boca e não me entregar?

MELISSA – Depende do que você estiver disposto a me oferecer – Diz lhe olhando maliciosamente.

RIQUE (Riso safado) – Ah, saquei! Se você quiser, posso te fazer isso e muito mais! – Diz se aproximando de Melissa.

MELISSA (Afastando-o) – Aqui não! Tenho um lugar muito mais apropriado pra fazermos isso.

Melissa faz sinal para um táxi, que para. Os dois entram e o táxi segue.

 

CASA DE MARINA E CLARA. INT. SALA. NOITE

 Marina e Leandro frente a frente. Leandro furioso.

Leandro (Gritando) – Fala, Marina. Que palhaçada foi essa aqui? O cara sofre acidente, e você traz pra dentro de casa pra limpar as feridas do coitado como se ele fosse algo seu! É de lascar, viu…

MARINA (Nervosa) – E o que é que tem? Eu faria isso por qualquer um. E por coincidência, foi o Martin. Um cara que cresceu comigo no orfanato. É normal minha surpresa e felicidade em o ver.

LEANDRO (seco) – Felicidade demais, para o meu gosto!

MARINA – Olha, eu não estou entendendo e nem gostando nada desse seu tom de voz. (T) E quer saber? O Martin é especial pra mim sim! Eu e ele fomos apaixonados quando criança. É super normal que eu fique feliz em vê-lo. E além do mais, ele ficou lindo.

Leandro perde a cabeça, e empurra Marina no sofá.

LEANDRO (Descontrolado/Gritando) – Ah, é?! ENTÃO FICA COM ELE ENTÃO. VAI ATRÁS DELE, PORQUE EU, VOU É ATRÁS DA MINHA FELICIDADE, QUE EU ACABEI DE PERCEBER, QUE NÃO ESTÁ COM VOCÊ!

Leandro pega uma mochila e furioso, se dirige até a porta.

LEANDRO – Chega, Marina. Acabou! – Ele sai e bate a porta de forma brusca.

Marina começa a chorar. Clara adentra a sala e vai abraçar a irmã.

CLARA – Calma, Marina. Não fica assim pelo amor de Deus.

MARINA (chorando) – Ele foi embora, Clara. Terminou tudo!

CLARA – Calma. Foi melhor assim. Estava nítido que você gosta mesmo é do Martin, e agora que ele voltou, você tem uma nova chance de poder ficar com ele. Estava na cara que o Leandro não te completava, e eu percebia isso toda vez que se recusava marcar a data de seu casamento. Então bola pra frente, minha irmã. A males, que vem para o bem.

Marina chora. As duas se abraçam.

 MOTEL ‘’LOUKA NOITE’’. QUARTO 128. NOITE

 Melissa e Rique adentram o quarto do motel. Ela sensualmente, tira a blusa e se joga na cama provocando Rique.

MELISSA – Então, você vem ou não vem? Sabe que o seu futuro, depende muito do seu desempenho aqui, né?

RIQUE (tirando a roupa) – Você namora, ou algo do tipo?

MELISSA – Aham. Sou comprometida, e amo o meu amor. Estou até grávida dele, sabia?! Mas uma coisa não compromete a outra. E um gato como você, eu não ia deixa passar.

RIQUE – Então tá. Se é sexo que você quer, pra não me dedurar, é sexo que você vai ter!

Rique começa a beijar Melissa. Ela tira seu celular do bolsa, e coloca ao seu lado. Esperto, Rique tira umas algemas da gaveta e vai algemando Melissa que se contorce de prazer.

MELISSA – Nossa, que delícia! É desse jeito que você gosta, é safado? Então me amarra todinha vai!

Rique algema as mãos de Melissa e em seguida sai da cama. Ele começa a se vestir e Melissa não entende.

MELISSA (confusa) – Ué, porque você está se vestindo? Vem cá, vem!

RIQUE – Perdeu, otária!

MELISSA (desnorteada) – Pera aí, como assim? Você não vai me deixar presa aqui não, né? Me tira daqui, agora! – Diz tentando se soltar.

RIQUE – Babaca! Agora nem vai me denunciar, e muito menos me ter na sua cama. Eu sou um gênio, né? Adeus, Otária!  – Diz pegando suas coisas e indo em direção a porta.

MELISSA (desesperada, gritando) – Não, seu desgraçado! ME SOLTA, ME SOLTA! ME TIRA DAQUI!

Rique se aproxima de Melissa.

RIQUE (nervoso) – Cala a boca! Quietinha, sua cadela. Bico calado! – Diz pondo a mão na boca de Melissa.

Ele dá um murro em Melissa, desmaiando-a. Rique pega sua mochila e em seguida vai embora, deixando Melissa amarrada e desacordada.

 EVENTO DE INAUGURAÇÃO DA STAR-MÍDIA. INT. NOITE

 Martin volta ao evento. Rubens e Márcia animados. Benjamin se aproxima dos sogros, preocupado com Melissa.

BENJAMIN – Seu Rubens, Dona Márcia. Eu tô muito preocupado. A Melissa saiu para atender um telefonema, e até agora não votou.

MÁRCIA – Você já foi olhar lá fora?

BENJAMIN – Já sim. Mas ela não está lá!

RUBENS – Liga para o celular dela.

BENJAMIN – Eu já liguei, Seu Rubens. Mas ninguém atende. Será que aconteceu alguma coisa?

MÁRCIA – Ai meu Deus! É melhor ligarmos para a polícia.

RUBENS – Tá maluca, Márcia? Só podemos chamar a polícia depois de 24 horas. Não é a primeira vez que a Melissa some sem avisar. Ela fazia muito isso na adolescência. Vamos esperar e ver no que vai dar!

MANSÃO DA FAMÍLIA VIDA. SALA. MANHÃ

Fred chega para o seu primeiro dia de trabalho. Marta lhe cumprimenta.

FRED – Bom dia, Marta. Me atrasei?

MARTA – Claro que não! Muito pelo contrário. Bem pontual! Sinta-se em casa, Fred. Espero que esse trabalho seja prazeroso pra você.

FRED – Ah, isso será. Com certeza! Olhando para seu rosto todos os dias, não tem como não ser.

Marta e Fred se olham. Eles sorriem. Marta se desequilibra e cai nos braços de Fred, sendo amparada por ele. Os dois se olham fixamente.

FRED (ofegante) – Dona Marta. É impossível me controlar quando chego perto da senhora. Bem que eu queria dizer que não, mas eu sinto algo tão forte dentro te mim!

MARTA – Eu também. Eu não sei se é certo, eu não sei se é errado… Eu só sei que eu não tô mais conseguindo me controlar. Não mais!

Marta rouba um beijo de Fred, e é correspondida. Eles se beijam calorosamente. Maria vê a cena de longe e comemora.

 MOTEL ‘’LOUKA NOITE’. QUARTO 128. MANHÃ

Ainda algemada, Melissa acorda. Ao se lembrar de tudo que aconteceu, ela se desespera novamente tentando se soltar. Melissa percebe que seu celular está bem próximo a ela, e disca os números usando seu queixo.

MELISSA (P/celular) – Alô, Ben? Ben, pelo amor de Deus, eu tô presa! Me tira daqui por favor! – Diz aflita.

BENJAMIN (P/celular) – Calma, Melissa. Não precisa ficar nervosa. Me diz agora onde você tá, que eu vou aí. Onde você tá, Melissa?

CLOSE EM MELISSA 

CAP18 - congelamento

ADNTV

VEM_AÍ

chamada

Caminhos Opostos – Capítulo 17 (Última Semana)

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE:  GUSTAVO ALVES

COLABORAÇÃO:  LUCAS OLIVEIRA

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 17° CAPÍTULO

RUA. NOITE

SONOPLASTIA: AWOLNATION – Hollow Moon

Martin vêm apressado dirigindo seu carro. Preocupado em ter que voltar para o evento, mas não encontra nenhum supermercado.

MARTIN – Droga! Onde será que tem um supermercado aqui?! Não conheço nada nessa cidade. Será que eu me perdi?! Que inferno!

Martin entra em um bairro simples, e vai olhando em volta tentando reconhecer o local.

MARTIN (confuso) – Meu Deus! Onde eu vim parar?! – Diz olhando para os lados enquanto dirige.

Distraído, Martin toma um susto ao olhar para frente. Um poste bem na sua frente, faz com que ele bata o carro sem ter como desviar. Por ironia do destino, o poste fica em frente a casa de Marina, que ao ouve o barulho, atravessa a rua e se aproxima do veículo.

MARINA (Batendo na porta do quarto/Aflita) – Moço, moço! Você está bem?!

Martin abre a porta do carro. Ele está com um corte na testa. Marina e ele se olham.

MARINA (Surpresa) – Martin? – Diz sem acreditar estar vendo seu amor de infância, na sua frente.

SONOPLASTIA: Sam Smith – Stay With Me

Martin encara Marina e em sua mente, vem a lembrança de sua infância no orfanato.

MARTIN – Marina? É você?

MARINA – Martin, vem comigo! Você está ferido. A gente tem que estancar esse sangue.

Marina apoia Martin em seu ombro e o leva para sua casa. Ela coloca Martin no sofá e vai buscar um pano úmido.

MARTIN – Então é aqui que você veio parar? Eu pensei que nunca mais iria te ver de novo. Parece até coisa do destino.

MARINA – Eu sempre acreditei em destino (Risos) – Diz e começa a limpar a testa de Martin.

MARTIN – Mas você, o que faz?

MARINA – Eu e minha irmã, Clara, temos uma pequena lojinha de flores na garagem de casa. Tô namorando também.

O semblante de Martin muda. Nesse momento, Leandro e Clara adentram a sala.

CLARA – Mas que barulho todo é esse aqui?

LEANDRO – Quem é esse cara, Marina?

Todos se entreolham tensos.

MANSÃO DA FAMÍLIA SANCHES. SALA. NOITE

SONOPLASTIA: Calvin Harris – Pray to God ft. HAIM

Sofia e Tonny estão sentados no sofá bebendo.

SOFIA (rindo) – O Martin é um otário! Ele pensa que é esperto, mas é um tremendo babaca!

TONNY – E ele já foi pra São Paulo?

SOFIA – Foi. Mas eu vou dá um jeito de tirar a parte dele, meu amor. Se o Martin pensa que vai ficar com o que é meu, tá muito enganado. Os meus pais morreram, mas eu estou aqui, e vou ser a maior pedra no sapato dele!

TONNY – O que você está pensando em fazer, Sofia?

SOFIA (Fria) – Você verá, Tonny! Aquele bastardinho não perde por esperar…

CASA DE MARINA E CLARA. INT. SALA. NOITE

Martin está sentado, e Marina lhe colocando o curativo. Leandro e Clara em pé.

LEANDRO – Então, Marina. Quem é esse cara?

MARINA – Calma, Leandro. Esse aqui é o Martin. Eu e ele crescemos juntos no mesmo orfanato quando criança. Eu estava sem sono, e levantei. Fiquei um pouco na garagem sentada tomando uma fresca, quando o carro dele bateu no poste aqui em frente de casa. Eu fui socorre-lo e trouxe para cá. Só isso!

MARTIN (levantando) – Olha, eu não quero incomodar não. Eu já estou melhor. Vou indo.

MARINA – Nada disso. Senta aí, que ainda está sangrando muito!

MARTIN – Mas está acontecendo agora o evento de inauguração da empresa de meus pais, preciso estar lá.

LEANDRO (nervoso) – Deixa ele ir, Marina. Eu não estou lhe entendo!

MARINA – Eu que não estou te entendendo, Leandro. Você não está vendo que ele está ferido?

CLARA – Eu vou pegar mais um pano lá na cozinha – Diz e sai.

MARTIN – É melhor eu ir. Realmente, eu preciso ir. Valeu mesmo!

MARINA – Espera! Você ainda precisa de cuidados. Não quer comer nada, beber um copo de água?

MARTIN (levanta) – Não, não precisa! Você já fez muito. Foi um prazer lhe reencontrar, Marina. Esse aqui é meu telefone. (Diz entregando o cartão a ela). Querendo falar comigo, é só ligar.

Martin sai. Marina fecha a porta.

LEANDRO – Agora é só eu e você! Será que dá pra me explicar a palhaçada dessa cena que eu acabei de presenciar aqui?

Leandro olha Marina de forma desafiadora.

 APARTAMENTO DE MARCELO. INT. QUARTO. NOITE

Marcelo está sem camisa deitado na cama. Ele está falando no celular.

MARCELO – Então é isso, Doutor Advogado. Eu recebi uma excelente proposta para administrar um colégio em São Paulo, mas a Marta não quer me dar o divórcio e eu não sei como resolver essa situação.

ADVOGADO (p/celular) – Marcelo, o melhor que você tem a fazer é tentar convencer a Marta a te dar o divórcio de livre e espontânea vontade. Tente. Porque é a melhor saída.

MARCELO – É o que eu vou fazer. Mas fique tranquilo. Eu convenço-a. E se ela não me der por bem, vai ser por mal!

 STOCK-SHOTS. SÃO PAULO. NOITE

SONOPLASTIA: Mark Ronson – Uptown Funk ft. Bruno Mars

 

 

 EVENTO DE INAUGURAÇÃO DA STAR-MÍDIA. INT. NOITE

Melissa e Benjamin estão um ao lado do outro. Márcia e Rubens se exibem para os convidados.

BENJAMIN (inquieto) – Onde será que está o Martin? Você viu, Melissa?

MELISSA – Ai, Ben. Que saco! Esquece esse Martin e vamos curtir a festa!

BENJAMIN – Melissa, será que você não percebeu o que eu disse? Eu e o Martin crescemos juntos no mesmo orfanato. E foi uma época que me marcou muito. E aquele outro também. O Rique.

MELISSA – Qual? Um com pinta de playboy que estava lá na entrada?

BENJAMIN – Exatamente!

MELISSA – Hum… (O celular toca). Meu amor, eu vou ali rapidinho e já volto, viu?! Até daqui a pouco.

 EVENTO DE INAUGURAÇÃO DA STAR-MÍDIA. EXT. NOITE

SONOPLASTIA: Impulso Irrestível – Victor Pozas

Melissa sai na porta do evento e atende o telefonema de sua amiga.

MELISSA (Pelo celular) – Como é que é?…Meu Deus, Amiga. Mataram seu namorado em uma boate de Ribeirão Preto?!

GAROTA (Pelo celular) – Isso. Eu tô desesperada, amiga. Por isso que eu te liguei. Você tem muita influência aí em São Paulo e pode me ajudar a achar o desgraçado.

MELISSA – Mas você consegue descrever a aparência do sujeito?

GAROTA – Claro! O descarado ainda deu em cima de mim. Ele é alto, moreno. Com pinta de malandro. A polícia já está na cola dele. O nome dele é Henrique. Mas conhecido como Rique.

Melissa desperta na memória o nome do cara que Benjamin lhe falou e vê do outro lado da rua, Rique.

MELISSA (Desliga o celular/Boquiaberta) – Meu Deus! É ele! Então é por isso que ele apareceu do nada. Deve ser o mesmo. Saiu fugido de Ribeirão e veio pra cá.

Melissa se aproxima de Rique.

MELISSA (gritando) – Ei!

Rique se vira e encara Melissa.

RIQUE – É comigo?

MELISSA – Depende. Você se chama Rique?

RIQUE – Sim. Porque?

MELISSA – Perdeu, Playboy! Game over!

Rique encara Melissa sem entender. Melissa Firme.

SONOPLASTIA: John Newman – Come And Get It

 CLOSE EM MELISSA

CAP17 - congelamento

ADNTV

VEM_AÍ

chamada

Caminhos Opostos – Capítulo 16 (Última Semana)

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE:  GUSTAVO ALVES

COLABORAÇÃO:  LUCAS OLIVEIRA

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 16° CAPÍTULO

SP. EVENTO DE INAUGURAÇÃO DA STAR-MÍDIA. NOITE

Martin recebe a Família de Melissa na entrada.

MARTIN – Sejam todos muito bem-vindos e aproveitem a noite.

RUBENS – Muito obrigado, Querido!

Rubens está ao lado de Márcia. Em seguida Melissa se aproxima de mãos dadas com Benjamin.  Martin fica surpreso ao vê-lo. Os dois se olham. Em seguida Rique chega de surpresa. Rique, Martin e Benjamin se reconhecem. Eles se entreolham.

SONOPLASTIA: John Newman – Come And Get It

MARTIN (surpreso) – Rique?! O que você está fazendo aqui?

RIQUE – E aí, rapaz. Seu deu bem, hein?! Lugar todo massa, todo chique – Diz olhando em volta.

BENJAMIN – Espera aí, vocês dois são do lar Caminhos?

MARTIN – Não. É muita coincidência. Vocês dois aqui? – Diz sem acreditar.

MELISSA (Baixo p/Ben) – O que está acontecendo aqui? Vamos entrar de uma vez.

BENJAMIN – Melissa, esses dois eram do Lar Caminhos. O mesmo lugar que eu fiquei quando criança.

RIQUE – Vamos ficar aqui, na porta? Não acredito que não deixará seu amigo de infância entrar – Diz irônico.

Márcia e Rubens entram. Melissa puxa Benjamin pelo braço.

BENJAMIN – Amor, só um momento. Vai entrando, que eu já te encontro lá.

MELISSA (irritada) – Pelo amor de Deus, Ben. Você vai perder tempo conversando com amiguinho de orfanato? Grande coisa! Eles nem lembram direito de você. Vamos entrar logo de uma vez.

Melissa puxa Ben, que entra. Ele olha para Martin e Rique enquanto caminha. Rique continua interrogando Martin.

RIQUE – Então, cara. Você vai ou não vai deixar eu entrar?

MARTIN – Deixa de ser cínico, cara. Você sempre tocou o terror naquele orfanato. Sempre implicou comigo. Quer dizer, comigo e com todo todas as outras crianças que moravam ali. Você não é bem-vindo aqui. Vaza!

RIQUE (encarando Martin) – Se você não me deixar entrar, vai se arrepender!

MARTIN (desafiador) – Ah, é?! Por quê? Posso saber o que você vai fazer? Se toca, babaca! Vaza! Tá cheio de seguranças aqui e um movimento em falso, te boto pra ver o sol nascer quadrado. Agora chispa, por que aqui você não é bem-vindo.

Martin dá as costas à Rique. Com raiva, ele aperta as mãos.

RIQUE (enraivado) – Merda!!! E agora? Pra onde eu vou?!

RJ. MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. QUARTO DE MARTA. NOITE

SONOPLASTIA: Querer Amar – Victor Pozas

Marta está pensativa, deitada na cama. Ela pensa em Fred. Sua filha, bate à porta.

MARTA – Entra!

MARIA – Mãe, será que eu posso conversar com a senhora?

MARTA – Claro, minha filha.

Maria senta-se na cama.

MARIA – Mãe, porque a senhora resolveu contratar aquele estranho pra trabalhar aqui?

MARTA – O Fred?! Ah, minha filha. Ele me ajudou, quando seu pai me expulsou do apartamento dele, e eu quis ser gentil, retribuindo a ele a gentileza que ele me fez.

MARIA – Parece até que tá interessada nele…

MARTA – Que isso, menina! Tá maluca?! O Fred é apenas um amigo. Agora ele se tornou meu motorista, mais somente isso. Não há chance de algo a mais. Até porque eu e seu pai ainda somos casados no papel.

MARIA – E por que a senhora não pede a ele o divórcio de uma vez, mãe? Fica livre e pronto. Pra que ficar se torturando batendo de frente com o papai?

Marta fica pensativa. Maria pega na mão da mãe.

SP. EVENTO DE INAUGURAÇÃO DA STAR-MÍDIA. INT. NOITE

Martin está recepcionando todos os convidados. Um garçom se aproxima dele.

GARÇOM – Seu, Martin. Acabou as bebidas.

MARTIN – Não é possível. Foram encomendadas o número suficientes para todos os convidados.

GARÇOM – Pois é… Mas já acabou! O que servimos para os convidados?

MARTIN (agoniado) – Deixa que eu resolvo. Eu mesmo vou comprar mais. Se perguntarem por mim, diga que dei uma saída rápida e já volto.

GARÇOM – Sim, senhor!

Apressado, Martin sai. Ele entra em seu carro e acelera em alta velocidade.

 SP. CASA DE MARINA E CLARA. NOITE

SONOPLASTIA: Lorde – Buzzcut Season

Com insônia, Marina levanta e vai para garagem de casa olhar as estrelas. Ela senta em um banco e pensativa relaxa. Seus pensamentos são levados à infância, onde ela lembra de Martin.

 “ FLASHBACK ON “

Martin está regando as flores do jardim e Marina chega.

MARINA – Nossa quantas flores, que lindas!

MARTIN – São linda né? A gente costuma vende-las, para ajudar no orçamento da casa.

MARINA – Que legal! Minha mãe também cuidava de um lindo jardim em casa.

MARTIN – Mas vocês vendiam também?

MARINA – Não (risos). Qualquer dia podemos ir lá!

MARTIN – Sim… Agora vem me ajudar a regar essas plantas! (Entrega um regador a Marina e molha ela)

MARINA – Ah, seu chato! (Risos).

Ela joga água nele também, e os dois iniciam uma guerrinha de água.

“ FLASHBACK OFF “

Em meio a tantas lembranças, Marina chora. E ela continua sentada na cadeira, observando o céu da garagem de casa.

 SP. RUA. NOITE

SONOPLASTIA: AWOLNATION – Hollow Moon

Martin vêm apressado dirigindo seu carro. Preocupado em ter que voltar para o evento, ele não encontra nenhum supermercado.

MARTIN – Droga! Onde será que tem um supermercado aqui?! Não conheço nada nessa cidade. Será que eu me perdi?! Que inferno!

Martin entra em um bairro simples, e vai olhando em volta tentando reconhecer o local.

MARTIN (confuso) – Meu Deus! Onde eu vim parar?! – Diz olhando para os lados enquanto dirige.

Distraído, Martin toma um susto ao olhar para frente. Um poste bem na sua frente, faz com que ele bata o carro sem ter como desviar. Por ironia do destino, o poste fica em frente à casa de Marina, que ao ouvir o barulho, atravessa a rua e se aproxima do veículo.

MARINA (batendo na porta do quarto/Aflita) – Moço, moço! Você está bem?!

Martin abre a porta do carro. Ele está com um corte na testa. Marina e ele se olham.

MARINA (Surpresa) – Martin?! – Diz sem acreditar está vendo o amor de infância, na sua frente.

SONOPLASTIA: Sam Smith – Stay With Me

 CLOSE EM MARINA

CAP16 - congelamento

ADNTV

VEM_AÍ

chamada

Caminhos Opostos – Capítulo 15 (Última Semana)

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE:  GUSTAVO ALVES

COLABORAÇÃO:  LUCAS OLIVEIRA

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 15° CAPÍTULO

CEMITÉRIO. MANHÃ

SONOPLASTIA: Caíque – Mu Carvalho

Após fechar os túmulos de Romulo e Esther o pessoal que acompanhavam o enterro começam a ir embora. Martin continua parado em frente ao tumulo de seus pais adotivos de cabeça baixa ainda triste. Sofia então se aproxima de Martin e cochicha em seu ouvido.

 SOFIA (COCHICHANDO) – Se você pensa que vai ficar com tudo, está muito enganado. Você não tem direito a mais nada do que era de meus pais.

MARTIN – Sofia, agora não é hora pra falarmos disso… Não sei como você consegue ser tão fria.

SOFIA (COCHICHANDO) – Era pra você estar no lugar deles, bastardinho imundo!

Martin nervoso segura no braço de Sofia.

MARTIN (NERVOSO) – O que você quer dizer com isso?!

SOFIA – Nada! Me solta você está me machucando!

MARTIN (NERVOSO) – Se eu souber que você teve alguma coisa a ver com a morte deles, você vai pagar muito caro por isso!

SOFIA – Do que você está falando?! Ficou louco?!

MARTIN – Você sabe muito bem do que eu estou falando!

SOFIA – Eu não sei do que você está falando! Me solta seu insolente!

Martin a solta e a encara nervoso.

SOFIA (pensando) – Isso é o que vamos ver, otário!

RIBEIRÃO PRETO – SP. RODOVIÁRIA. INT. MANHÃ

Após comprar a passagem para a capital, Rique caminha até o terminal e no caminho vê um anuncio da inauguração da Star-Mídia em São Paulo.

 RIQUE (pensando) – É… Martin, você que se deu muito bem em.

Rique então entra no ônibus.

MANSÃO DA FAMÍLIA SANCHES. SALA. NOITE

 Martin está na sala vendo as fotos de seus pais adotivos e relembrando dos momentos juntos, quando Sofia chega.

 SOFIA – Você ainda está aqui?

MARTIN – Estou sim, algum problema?

SOFIA – Quando é que você vai se tocar que não tem mais direito a nada aqui?

MARTIN – Sofia, você sabe muito bem que todo esse império que nosso pai construiu durante sua vida, é tanto meu quanto seu por direito!

SOFIA – Isso é o que vamos ver!

MARTIN – Mas fique tranquila, que amanhã mesmo já estou indo para São Paulo cumprir o que meu pai pediu.

SOFIA –  É… Então aproveite bastante seu momento de poder enquanto pode, pois não vai durar muito!

Os dois se encaram, como se estivessem desafiando um ao outro.

MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. MANHÃ

Marta está em seu quarto deitada na cama. Sua emprega adentra o quarto.

EMPREGADA – Com Licença, Dona Marta. Desculpe incomodar, mas é que tem um homem lá na sala que deseja falar com a senhora.

MARTA – Homem? Mas que homem?

EMPREGADA – Um tal de Fred.

MARTA – Ah, sei. Pode deixar. Já estou descendo.

Marta desce até a sala. Fred está de costas.

MARTA – Pois não, Fred. O que você deseja?

FRED – Desculpa aparecer assim, Dona Marta. Mas é que eu precisava muito falar com a senhora…

MARTA – Pois então fale!

FRED – Será que a senhora não poderia me arranjar um emprego?  É que eu estou a pouco tempo no Rio de Janeiro e a procura de alguma coisa para ganhar dinheiro. Aí eu pensei que, quem sabe, a senhora não poderia me ajudar.

Marta fica tocada.

MARTA – Mas é claro que eu lhe ajudarei, Fred. Não esqueci do que você fez por mim quando me ajudou na época em que fui expulsa do apartamento do Marcelo. Então, em forma de gratidão por ter me ajudado, está contratado.

FRED (Feliz) – Sério? Poxa, Dona Marta. Eu não sei nem como te agradecer!

MARTA – Agradeça me prestando um ótimo serviço.

FRED – Ah, disso a senhora não tenha dúvidas.

Marta e Fred sorriem.

  APARTAMENTO DE MARCELO. COZINHA. MANHÃ

Marcelo está tomando café da manhã. Seu celular toca. Ele atende.

MARCELO (falando no celular) – Alô?…. Como é que é?…Mas é claro que eu aceito! Ser convidado para administrar o colégio ‘’Dream Art’s’’ é mais do que uma honra! Eu só preciso de um tempo para resolver uma situação conjugal. Pode ser?…Ótimo! ….Obrigado e tenha um bom dia.

Feliz, Marcelo desliga o celular.

MARCELO – Meu Deus, mas eu dei muita sorte! Agora mas do que nunca, eu tenho que resolver minha situação com a Marta, e acho que a única saída, será o divórcio. – Diz pra si mesmo.

Pensativo, ele continua tomando seu café da manhã.

 CEDE DA STAR-MÍDIA. SALA DA PRESIDÊNCIA. MANHÃ

Sofia entra na sala da presidência, puxa as cortinas, abre as janelas e senta na cadeira.

SOFIA (radiante) – Ah, mas que maravilha! O Martin ir para São Paulo foi a melhor coisa que me aconteceu em anos (Riso). Mas agora eu tenho é que pensar em um jeito de tirar a parte do Martin da herança, odeio ter que dividir algo com alguém! (T) Mas linda, maravilhosa e inteligente como eu sou, isso não será uma tarefa difícil.

Sofia gargalha com um olhar ameaçador.

CASA DE MARINA E CLARA. MANHÃ

Clara e Marina tomam o café da manhã apressadas para abrirem a lojinha de flores, quando Leandro chega e se junta a elas.

CLARA – Gente, eu tô muito preocupada com as contas.

LEANDRO – Ué, porque Clara? – Diz enquanto se serve.

CLARA – A situação não está nada boa e eu não sei o que fazer!

LEANDRO – Por falar em situação boa, a gente bem que podia marcar a data do casamento, né Marina?! Acho que já passou da hora.

MARINA (tentando se esquivar) – De novo esse assunto? Ai, Leandro. Você está vendo como as coisas estão, e vem me pressionar de novo com isso?! As contas não estão boas. E é nisso que eu vou focar agora.

CLARA – Mas eu acho que já sei o que fazer. Vou procurar um emprego registrado!

LOJINHA DE CLARA E MARINA. GARAGEM. MANHÃ

Clara percebendo que Marina não estava muito interessada na data de seu casamento com Leandro, resolve colocar a irmã contra a parede.

CLARA (Firme) – Clara, você gosta mesmo do Leandro ou ainda sente algo pelo Martin?

MARINA (Desconcertada/Nervosa) – Tá maluca, Clara? Claro que eu não sinto mais nada pelo Martin. De onde você tirou isso?

CLARA – Apenas acho muito estranho sua relação com o Leandro. Sei lá. Você se esquiva toda vez que ele fala em casamento.

MARINA (nervosa) – Isso não quer dizer nada, Marina! Agora por favor, vê se não toca mais nesse assunto, pode ser? (T) Vamos trabalhar, que é o melhor que a gente faz.

Marina sai nervosa. Clara não entende o comportamento dela e sua dúvida cresce ainda mais.

MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. SALA. TARDE

 Marcelo e Marta estão frente a frente.

MARTA – Será que da pra falar de uma vez o que você quer?

MARCELO – Marta, eu recebi uma proposta para assumir a direção de um colégio em São Paulo e precisarei me mudar. Por isso eu exijo o divórcio!

Marta dá um passo para trás. Seu semblante muda.

MARTA (nervosa) – Como é que é? (Risos) Eu não vou te dar divórcio porcaria nenhuma! Você pensa que eu esqueci o que você me fez?

MARCELO (alterado) – Marta, você não pode me obrigar a ficar casado com você. Eu não quero mais!

MARTA – Dê seu jeito! Eu não vou te dar divórcio nenhum, Marcelo. E saia logo daqui se não quiser que eu…

MARCELO (Corta/Frio) – Se não quiser, o que? – Diz ao se aproximar de Marta e lhe segurar – Você pensa que eu tenho medo de você? Tá enganada, querida. Você ladra, mas não morde! E fique tranquila, eu mesmo saio. Tenha um péssimo dia!

Marcelo solta Marta jogando-a no sofá. Ele sai. Marta furiosa grita e quebra um vaso.

MARTA (Furiosa) – Desgraçado! Vamos ver quem é que ganha essa guerra!

  CASA DA FAMÍLIA DE MELISSA. TARDE

 Todos estão reunidos na sala. Rubens chama a atenção de todos para dar uma notícia.

RUBENS (Contente) – Minha querida família, nós todos fomos convidados a participar do evento de inauguração da Star-Mídia em São Paulo por termos sido amigos de Romulo e Esther e também por conta da forte influência da empresa de advocacia na qual eu sou sócio.

MÁRCIA – Que notícia maravilhosa!!! Mas o que me preocupa é o que vamos vestir. Sim, afinal um evento como esse, todos precisamos estar muito bem apresentados.

MELISSA – Eu vou chamar o Benjamin. Aposto que ele irá adorar o convite!

RUBENS – Não, minha filha. Eu não acho isso uma boa idéia.

MELISSA (firme) – Já está decidido! Eu vou chamar-lo e ponto! 

Rubens e Márcia se entreolham.

QUITINETE. TARDE

Benjamin recebe outro bilhete por baixo da porta. Ele é avisado de que terá que deixar a residência por falta de pagamento. Após ler, Benjamin se preocupa.

BENJAMIN (preocupado) – Droga! E agora, o que é que eu faço?!

Batem na porta. Benjamin vai atender. Ao abrir, dá de cara com Melissa.

MELISSA  (Animada) – Oi, tudo bom? – Diz e percebe o desânimo de Ben – Nossa! Que cara é essa? Alguém morreu?

BENJAMIN (baixo astral) – Acabaram de deixar um bilhete avisando que eu vou ter que deixar o imóvel por falta de pagamento. E agora, Melissa?

MELISSA – Nossa. Logo hoje que eu vim te convidar para me acompanhar a um evento chiquérrimo. Eu tô grávida, amor. Não se pode recusar um pedido de uma mulher grávida.

BENJAMIN – Não vai rolar. Tô preocupado com essa situação. Não seria boa compainha pra você e muito menos aproveitaria a festa.

MELISSA (implorando) – Por favor, por favor, por favor! Faz um esforço, Benjamin. Vai ser até melhor pra você se animar mais. E nem precisa se preocupar mas com isso. Eu darei um jeito em sua situação. Deixe comigo!

BENJAMIN – Sério?

MELISSA – Lógico! Mas pra isso você tem que topar ser meu acompanhante no evento. Então, topa?

BENJAMIN –  Bom, sendo assim… Claro que eu topo! (Risos)

MELISSA – Ótimo!

Os dois riem e continuam conversando.

EVENTO DE INAUGURAÇÃO DA STAR-MÍDIA. NOITE

Martin recebe a Família de Melissa na entrada.

MARTIN – Sejam todos muito bem vindos e aproveitem a noite.

RUBENS – Muito obrigado, Querido!

Rubens está ao lado de Márcia. Em seguida Melissa se aproxima de mãos dadas com Benjamin.  Martin fica surpreso ao ver-lo. Os dois se olham. Em seguida Rique chega de surpresa. Rique, Martin e Benjamin se reconhecem. Eles se entreolham.

 CLOSE EM MARTIN, RIQUE E BENJAMIN.

CAP15 - congelamento

ADNTV

Caminhos Opostos – Capítulo 14 (Últimas Semanas)

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE:  GUSTAVO ALVES

DIREÇÃO DE:  NANDO BRAGA

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 14° CAPÍTULO

HELICOPTERO/INT. NOITE

SONOPLASTIA: Ambiguidade – Victor Pozas

Romulo e Esther estão indo a caminho de São Paulo de helicóptero.

O piloto começa a perceber algo de errado no motor.

PILOTO (preocupado) – Não é possível, tem alguma coisa errada aqui!

ROMULO (preocupado) – O que foi, senhor? (Pergunta ao piloto).

PILOTO (preocupado) – Tem alguma coisa errada com esse helicóptero!

ESTHER (assustada) – Como assim?!

ROMULO – Calma meu amor.

PILOTO (assustado) – Droga, o motor está parando!

Romulo e Esther começam a se desesperar.

PILOTO (assustado) – Não, nós vamos cair!

ESTHER (assustada) – Ai meu deus!

O motor do helicóptero para e o helicóptero começa a cair rapidamente pegando fogo. Os três se desesperam. Até que o helicóptero chega ao chão e explode com o impacto.

MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. NOITE

Tonny e Maria já estão jantando quando Marta chega chorando dramaticamente acompanhada de Fred, o rapaz que lhe ajudou.

MARIA (PREOCUPADA) – Mãe, o que foi que aconteceu?! Onde você estava?

Marta entra com Fred e Senta no sofá.

MARTA (CHORANDO) – Aquele crápula do seu pai, minha filha! Eu fui até o apartamento dele tentar salvar nosso casamento, nossa família. E aquele crápula me colocou pra fora, me humilhou no meio daquela gente indecente na rua!

TONNY – E quem que é esse cara aí mãe?

MARTA – Ah esse é o Fred, um anjo! Foi ele quem me salvou daquela gente imunda! Obrigado Fred, meu anjo!

Marta aperta a mão de Fred agradecendo-o.

FRED (SEM GRAÇA) – Por nada, foi minha obrigação, né…

Tonny e Maria se olham meio estarrecidos com o acontecido.

MANSÃO DA FAMÍLIA SANCHES. NOITE

SONOPLASTIA: Caíque – Mu Carvalho

Martin e Sofia jantam quietos sem se dirigirem um ao outro, até que o telefone da casa toca. Martin então vai até a sala atender, Sofia permanece na copa jantando. Minutos depois Sofia ouve Martin gritando.

MARTIN (AO TELEFONE/NA SALA) – Não! Como isso foi acontecer?!

Sofia fica aflita, já desconfiando. Segundos depois Martin volta a copa abalado.

MARTIN (ABALADO) – Nossos pais morreram Sofia… Morreram!

Sofia olha para Martin estarrecida.

STOCK-SHOTS. AMANHECER

 

RIBEIRÃO PRETO – SP. CASA DE LÚCIO. MANHÃ

SONOPLASTIA: Agressivo – Victor Pozas

Lúcio está na sala assistindo, quando Rique chega tenso em casa, após depor na delegacia.

LÚCIO – Onde você estava essas horas cara?

RIQUE – Estava na delegacia prestando depoimento sobre a morte daquele cara na balada semana passada. – Diz juntando as roupas na mala apressado.

LÚCIO – O que você ta fazendo mano?

RIQUE – Vou voltar pra São Paulo, não posso mais ficar aqui!

LÚCIO – Cara, você tem alguma coisa à ver com a morte daquele cara?!

RIQUE – Eu coloquei droga na bebida daquele imbecil!

LÚCIO – Mano, você ficou maluco?!

RIQUE – Você precisa me descolar uma grana.

LÚCIO – Cara é melhor tu vazar logo daqui mesmo, antes que dê “BO” pra min!

RIQUE – Então… Vai me descolar a grana?

Lúcio vai até o  quarto pegar o dinheiro e dá ao Rique.

LÚCIO – Você vai ficar me devendo essa, em!

RIQUE – Pôw, valeu cara!

CEMITÉRIO. MANHÃ

SONOPLASTIA: Caíque – Mu Carvalho

Após fechar os túmulos de Romulo e Esther o pessoal que acompanhavam o enterro começam a ir embora. Martin continua parado em frente ao tumulo de seus pais adotivos de cabeça baixa ainda triste. Sofia então se aproxima de Martin e cochicha em seu ouvido.

SOFIA (COCHICHANDO) – Se você pensa que vai ficar com tudo, está muito enganado. Você não tem direito a mais nada do que era de meus pais.

MARTIN – Sofia, agora não é hora pra falarmos disso… Não sei como você consegue ser tão fria.

SOFIA (COCHICHANDO) – Era pra você estar no lugar deles, bastardinho imundo!

Martin nervoso segura no braço de Sofia.

MARTIN (NERVOSO) – O que você quer dizer com isso?!

SOFIA – Nada! Me solta você está me machucando!

MARTIN (NERVOSO) – Se eu souber que você teve alguma coisa a ver com a morte deles, você vai pagar muito caro por isso!

SOFIA – Do que você está falando?! Ficou louco?!

MARTIN – Você sabe muito bem do que eu estou falando!

SOFIA – Eu não sei do que você está falando! Me solta seu insolente!

Martin a solta e a encara nervoso.

SOFIA (pensando) – Isso é o que vamos ver, otário!

SONOPLASTIA: John Newman – Come And Get It

CLOSE EM SOFIA

CAP14 - congelamento

ADNTV

Caminhos Opostos – Capítulo 13

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE GUSTAVO DE PAULA 

DIREÇÃO DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 13° CAPÍTULO

RIBEIRÃO PRETO – SP. BALADA. NOITE

SONOPLASTIA: Projota – “Foco, Força e Fé”

Rique curte a balada enquanto Lucio trabalha como Dj, em seguida Rique se aproxima de uma garota sem saber que ela está acompanhada.

RIQUE – Eae gata. Incomodo?

GAROTA – Eu já estou acompanhada. Da licença!

RIQUE – Eu não me importo.

O namorado da garota chega.

NAMORADO – Meu irmão. Vaza! Não ouviu o que ela disse? (Empurra Rique)

RIQUE (BRAVO) – Tá maluco, ‘rapá?! (Empurra de volta)

NAMORADO – Vem pra cima! (Da um soco em Rique)

Os dois começam a trocar socos.

Lúcio vê a aglomeração e vai separar a briga.

LUCIO (SEPARA) – Parou. Parou! Calma aí galera!

O casal se afasta

RIQUE – Foi mal cara.

LUCIO– Relaxa. Agora cuidado. Muitos aqui são barra pesada.

Lucio volta para a mesa de som.

RIQUE (PENSA NA BRIGA) – Tu me paga otário.

Ele observa de longe o casal e vai até os dois.

RIQUE (PENSA) – Chegou a hora de viajar, mané…

Rique joga a droga no copo do cara sem ser percebido e sai.

NAMORADO – Vou pegar mais whisky. (vira o copo)

GAROTA – Eu vou com você. Aquele idiota pode voltar.

NAMORADO – Então… (Cai no chão, e começa a começa a convulsionar)

A garota começa a gritar desesperada, enquanto Rique os observa de longe.

Minutos depois chega a emergência e a polícia, e Rique saí da boate sem ser notado.

STOCK-SHOTS. RIO DE JANEIRO. TARDE

SONOPLASTIA: NX Zero – Tira Onda

UMA SEMANA DEPOIS…

RJ. CEDE DA STAR-MÍDIA. HELIPONTO. TARDE

Martin está com Romulo e Esther se preparando para ir para São Paulo de Helicóptero.

ROMULO – Já está tudo certo, para ir meu filho?

MARTIN – Eu não estou me sentindo muito bem.

ESTHER (preocupada) – O que foi, meu filho?

MARTIN – Não sei minha mãe, estou com fortes dores na cabeça.

ESTHER (preocupada) – Martin, então você não pode viajar assim, filho.

MARTIN – Eu acho melhor adiarmos para amanhã.

ROMULO – Não, então eu sua mãe vamos no seu lugar, meu filho. Precisamos resolver logo os detalhes para a inauguração da agencia e m São Paulo.

MARTIN – Você tem certeza pai?

ROMULO – Sim meu filho, eu sua mãe vamos agora então. Você vai com sua irmã quando estiver melhor.

ESTHER (preocupada) – Filho, tem um remédio para dor de cabeça lá na gaveta da mesa do escritório de seu pai, vai lá pegar.

MARTIN – Está bem mãe.

Romulo e Esther se despedem de Martin e sobem no helicóptero.

 

RJ. CEDE DA STAR-MÍDIA. ESCRITÓRIO DE ROMULO. TARDE

SONOPLASTIA: Impulso Irrestível – Victor Pozas

SOFIA (falando ao celular) – Você tem certeza que fez tudo direitinho? Não quero que dê nada errado!

Martin entra na sala e vê Sofia sentada na cadeira de seu pai, conversando com alguém no celular.

MARTIN – Sofia, o que você está fazendo aqui?

Sofia fica surpresa ao ver Martin.

SOFIA (falando ao celular) – Preciso desligar agora!

Sofia rapidamente desliga o celular.

SOFIA – Eu que te pergunto! Não era para você estar naquele helicóptero agora?!

MARTIN – Era, mas eu não estou me sentindo bem. Nosso pai decidiu ir com a mãe no meu lugar.

SOFIA (perplexa) – Não! Como assim?! Eles não podem ir!

MARTIN (sem entender) – Por que não?

Sofia rapidamente se levanta da cadeira e sai apressada da sala.

MARTIN – Você não vai me responder, o que fazia aqui e porquê nossos pais não podem ir em meu lugar? (Entra na frente de Sofia)

SOFIA – Sai da minha frente, eu não te devo satisfações de nada!

Sofia empurra Martin e sai apressada em direção ao Heliporto.

 

SP. CASA DE MARINA E CLARA. SALA. TARDE

SONOPLASTIA: Sam Smith – Stay With Me

Marina Leandro estão na sala namorando.

LEANDRO – Hum… Não vejo a hora de nos casarmos para morarmos juntinhos.

MARINA – Eu também, meu amor.

LEANDRO – Então vamos marcar logo a data do nosso casamento, não aguento mais ter que ficar longe de você!

MARINA – Calma meu amor, você está muito ansioso.

LEANDRO – É que eu te amo muito!

MARINA – Eu também te amo. Mas vamos esperar um pouco mais para casarmos.

LEANDRO – Pra que esperar mais meu amor?

Clara entra na sala e interrompe os dois.

CLARA – Marina, você não vai vim me ajudar não? Está cheio de gente lá fora para ser atendido

MARINA – Já estou indo!

LEANDRO – Está vendo meu amor? Quando casarmos não vai precisar trabalhar.

MARINA – Mas eu gosto de trabalhar. (Beija Leandro).

 

RJ. CEDE DA STAR-MÍDIA. HELIPONTO. TARDE

Sofia chega ao heliponto e se desespera ao ver que o helicóptero na qual estava seus pais já decolou.

SOFIA – Não, droga! Eles não deviam ter pego esse helicóptero!

 

 

RJ. MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. NOITE

SONOPLASTIA: Caricatura de Si Mesma – Victor Pozas

Maria está no sofá, focada em seu tablet, quando Marta tenta descer a escada de fininho, sem ser percebida.

Maria percebe Marta.

MARIA – Mãe?

Marta se assusta ao ver que Maria está na sala.

MARTA (sem graça) – Filha?!

MARIA – Onde você vai com essa roupa esquisita mãe?

MARTA (sem graça) – É… É… Ah, eu vou dar uma saidinha, minha filha.

Marta sai apressada pra porta.

MARIA (sem entender) – Eu hein…

Já na porta, Marta olha para os lados para ver se não há ninguém e logo sai apressada antes que alguém a veja.

 

SP. CASA DE MELISSA. SALA. NOITE

Melissa aguarda com seus pais, Benjamin chegar.

RUBENS – Pela demora do rapaz, já dá pra ver que é um irresponsável.

MELISSA – Calma pai, ele já deve estar chegando!

(A campainha toca)

MÁRCIA – Alá minha filha, deve ser ele. Vai abrir a porta.

Melissa vai abrir a porta.

MELISSA – Oi meu amor. Você demorou, em! (Beija Benjamin)

BEN – Oi meu amor. Desculpa a demora.

MELISSA – Eu já estava ficando preocupada… Bom, vamos entrar então.

SONOPLASTIA: Saber Viver – Victor Pozas

Melissa entra com Benjamin e vai até a sala.

MELISSA – Pai, mãe… Esse é o Benjamin, meu namorado. E Ben, esses são meus pais, Márcia e Rubens.

BEN – Prazer em conhece-los. (Cumprimentando-os).

RUBENS – Você demorou, em rapaz.

MELISSA – Pai…

MÁRCIA – Sente-se Benjamin.

BEN – Obrigado. (Sentando no sofá).

RUBENS – Bom… Vamos direto ao assunto. Com que você trabalha Benjamin.

Benjamin fica tenso.

BEN – Bom, eu pinto quadros e os vendo.

MÁRCIA – Você trabalha em alguma galeria?

BEN – Não.

RUBENS – Hum… E você mora com seus pais?

BEN – Não, eu moro sozinho…

Melissa corta a conversa

MELISSA – Pai? Vamos parar com esse interrogatório! Já está me cansando…

RUBENS – Minha filha, precisamos conhecer o pai de nosso neto.

MELISSA – Depois, agora vamos jantar! Eu fiz um jantar especial para nós, vamos!

Rubens e Márcia se olham desconfiado. Benjamin fica tenso.

 

 

SP. APARTAMENTO DE MARCELO. NOITE

SONOPLASTIA: Sem noção – Victor Pozas

Marta entra no apartamento, tira a capa branca, ficando só de lingerie e espera por Marcelo na cabeceira da cama. Marcelo chega e encontra Marta na cama.

MARCELO (surpreso) – Marta?! O que você está fazendo aqui?

MARTA (gemendo) – Marta só para os outros, meu bem! Pra você Guta Perez, a avassaladora! (seduzindo Marcelo)

MARCELO – Marta, você bebeu?

MARTA – Não meu querido.

MARCELO – Marta, como você conseguiu entrar aqui?

MARTA – Ah foi fácil… Eu dei uma sensualizada lá embaixo, na portaria… Me deixaram subir.

MARCELO – É… Então agora você vista sua roupa e cai fora daqui!

MARTA – Não, eu sei. A culpa foi toda minha, eu com meus pudores, com meu recato eu transformei nosso casamento num marasmo, eu sei! Mas agora… ah… Eu quero que você conheça a nova Marta! Vem meu amor… vem conhecer o sabor! ….

Marcelo olha para Marta espantado.

MARCELO – Eu vou é chamar o segurança!

Marcelo corre para o telefone na sala

MARTA – Não Marcelo! Volta aqui…. Não adianta resistir, não adianta… Meu amor, agora eu sei tudo o que é preciso pra deixar um homem louco! (Tira o telefone da mão de Marcelo).

Marta tenta agarrar Marcelo

MARCELO – Sai daqui, sai. Você está louca!

MARTA – Agora você é meu, meu! Eu quero que você me trate como a mais devassa das tuas amantes!

Marta agarra Marcelo e os dois caem no sofá. Marcelo finge se render a Marta.

MARCELO – Ah então é isso que você quer, é… Então vamos ali, vamos.

MARTA – Uhum…

Marcelo agarra Marta, a leva até a porta e a coloca pra fora, e tranca a porta.

MARTA – Marcelo meu amor? Abre essa porta Marcelo! (Batendo na porta).

MARCELO – Sai daqui. Vai pro inferno, vai!

MARTA – Marcelo, minha roupa ta ai dentro!

MARCELO – Ata, então vai buscar lá na rua vai! Sai daqui, vai!

CORTA PARA A FACHADA DO PRÉDIO:

Marta cata as roupas do chão, enquanto começa a juntar um monte de gente curiosa em volta dela.

MARTA – O que foi, ãh?! Nunca viram uma mulher de família tentando reconquistar seu esposo? Eu não sou vagabunda não!

O pessoal começa a rir dela.

MARTA – Tô lutando pela minha família. Estou na batalha pela reconstrução de um lar! Quê que é, tão rindo? Então pode rir! Cambada, cambada de indecentes! Imorais!

Marta sai correndo para o carro, mas seu salto quebra e ela cai. Todo mundo continua rindo
dela. Até que um jovem sai do meu da multidão e vai ajudá-la.

 

RIBEIRÃO PRETO – SP. CASA DE LÚCIO. NOITE

Rique e Lúcio estão dormindo quando alguém bate na porta. Rique que dorme na sala vai atender.

RIQUE – Já vai, já vai!

Rique abre a porta. E é um inspetor da polícia.

INSPETOR – Você é o senhor Henrique Ribeiro?

RIQUE – Sim, sou eu, por quê?

INSPETOR – Você deve comparecer amanhã cedo na delegacia. Para prestar depoimento sobre a morte de um rapaz em uma boate. (Entrega a intimação).

RIQUE (assustado) – Mas eu não tenho nada a ver com isso.

INSPETOR – Você deve prestar seu depoimento amanhã. Tenho que ir.

SONOPLASTIA: Ambiguidade – Victor Pozas

O inspetor vai embora. Rique fecha a porta.

RIQUE – Droga, preciso me mandar daqui, antes que descubram alguma coisa!

 

HELICÓPTERO/INT. NOITE

Romulo e Esther estão indo a caminho de São Paulo de helicóptero.

O piloto começa a perceber algo de errado no motor.

PILOTO (preocupado) – Não é possível, tem alguma coisa errada aqui!

ROMULO (preocupado) – O que foi, senhor? (Pergunta ao piloto).

PILOTO (preocupado) – Tem alguma coisa errada com esse helicóptero!

ESTHER (assustada) – Como assim?!

ROMULO – Calma meu amor.

PILOTO (assustado) – Droga, o motor está parando!

Romulo e Esther começam a se desesperar.

PILOTO (assustado) – Não, nós vamos cair!

ESTHER (assustada) – Ai meu deus!

O motor do helicóptero para e o helicóptero começa a cair rapidamente pegando fogo. Os três se desesperam. Até que o helicóptero chega ao chão e explode com o impacto.

SONOPLASTIA: Of Monsters And Men – Crystals

CLOSE NO HELICÓPTERO EM CHAMAS.

 

Caminhos Opostos – Capítulo 12

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE GUSTAVO DE PAULA 

DIREÇÃO DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 12° CAPÍTULO

SP. PARQUE DO IBIRAPUERA. TARDE

Após comprar algumas flores para sua lojinha, em uma feira que acontece no parque, Clara anda distraída e não vê alguém indo em alta velocidade para sua direção de bicicleta. Benjamin que passa por perto no momento vê a bicicleta se aproximando de Clara.

BEN – Cuidado garota!

Benjamin agarra Clara, tirando-a da direção da bicicleta e os dois caem no chão.

BEN – Você está bem?

CLARA (ASSUSTADA) – Estou. E você?

Os dois se olham fixamente.

Melissa chega no momento e vê Benjamin em cima de Clara.

MELISSA (PERPLEXA) – O que está acontecendo aqui?!

Benjamin e Clara rapidamente olham para Melissa

BEN – Melissa?!.

Benjamin rapidamente se levanta e ajuda Clara a se levantar também.

MELISSA – O que você estava fazendo em cima dessa garota?

CLARA – Calma, ele só estava me ajudando. Não está acontecendo nada.

MELISSA – Não perguntei nada a você. Responde Ben!

CLARA – Nossa quanta educação, hein? Bom… Obrigada por ter me ajudado Benjamin, já vou indo.

BEN – Por nada. Você não quer que eu te ajude com essas flores até em casa.

MELISSA (com ciúmes) – Hã, como assim?!

CLARA – Obrigada, mas não precisa não.

BEN – Você tem certeza?

MELISSA (com ciúmes) – Benjamin!

CLARA – Obrigada, mas não precisa mesmo.

MELISSA (com ciúmes) – Vamos Ben, deixa ela pra lá! Eu preciso conversar serio com você! (Puxa Benjamin)

Melissa sai com Benjamin, enquanto Clara cata as flores que deixou cair no chão

BEN – Para de ser tão infantil. Não estava fazendo nada demais. Apenas ajudei a garota, como ela mesma disse.

MELISSA – Sei. Mas agora deixa essa garota pra lá, vamos!

 

 

STOCK-SHOTS. PARQUE DO IBIRAPUERA. LAGOA. TARDE

SONOPLASTIA: Moby – The Last Day

 

SP. PARQUE DO IBIRAPUERA. LAGOA. TARDE

Melissa apreensiva conta a Benjamin que está grávida.

BEN – Agora me diz o que você veio fazer aqui?

MELISSA – Vim ver meu namorado lindo. (Beija Benjamin). E também tenho uma noticia pra lhe dar.

BEN (DESCONFIADO) – Noticia é…? Que noticia?

MELISSA – Meu amor… Estou esperando um filho seu.

BEN – Gravida? Filho?!

MELISSA – Sim Meu amor. Você vai ser pai.

BEN – Meu Deus como isso foi acontecer?

MELISSA (IRÔNICA) – Ah meu amor, você sabe né…

BEN – Meu amor. Você sabe da minha situação… Isso não podia ter acontecido!

MELISSA – Calma. Vai dar tudo certo!

BEN (preocupado) – Mas e seus pais! Já estão sabendo disso?

MELISSA – Sim, e não gostaram nada da notícia… Inclusive, meu pai quer conversar com você Ben.

BEN (preocupado) – Está bem, o que ta feito, tá feito. Agora só nos resta assumir… Eu vou conversar com seus pais meu amor.

Os dois se abraçam.

 

SP. CASA DE MARINA E CLARA. LOJINHA. TARDE

Marina está na garagem de sua casa terminando de arrumar a lojinha de flores montada com sua irmã, quando Clara chega com os joelhos e o braço ralado.

MARINA (ASSUSTADA) – O que aconteceu Clara?! Você está bem?

CLARA – Calma, estou bem! Quase fui atropelada por uma bicicleta. Mas um rapaz conseguiu me salvar, antes que eu fosse atropelada.

MARINA – Hum… Menos mal, né. Mas conta, como foi isso?!

“ FLASHBACK ON “

Clara anda distraída com algumas flores na mão e não vê alguém indo em alta velocidade para sua direção de bicicleta. Benjamin que passa por perto no momento vê a bicicleta se aproximando de Clara.

BEN – Cuidado garota!

Benjamin agarra Clara, tirando-a da direção da bicicleta e os dois caem no chão.

BEN – Você está bem?

CLARA (ASSUSTADA) – Estou. E você?

Os dois se olham fixamente.

“ FLASHBACK OFF “

CLARA – Foi isso… Mas ai depois chegou a namorada chata dele, e os dois saíram. Mas ele era tão fofo.

MARINA – Hum… Fofo né? Cuidado, em!

CLARA – Ah não viaja.

 

STOCK-SHOTS. RIO DE JANEIRO. TARDE

SONOPLASTIA: Mark Ronson – Uptown Funk ft. Bruno Mars

RJ. CEDE DA STAR-MÍDIA. TARDE

Romulo chega eufórico na agencia e anuncia a todos sobre o dia da inauguração da agencia em São Paulo.

(Romulo entra na sala principal)

ROMULO – Boa tarde senhores. Bom, é com alegria que venho avisar a todos sobre a inauguração da nossa nova filial em São Paulo. Será na próxima semana, em!

Romulo vai até o escritório de Martin

ROMULO – Martin, meu filho tá tudo certo pra nossa inauguração em SP!

MARTIN – Que bom pai! (abraça Romulo)

CORTA PRA SOFIA:

SOFIA – Vai comemorando enquanto pode! Já já acabo com essa alegria.

O celular de Sofia toca

SOFIA (AO CEL) – Oi meu lindo. Já estava com saudades.

TONNY (CELULAR) – Oi meu amor. Ta disponível essa noite?

SOFIA (AO CEL) – To sim meu amor, por que?

TONNY (CELULAR) – Quero que você venha jantar hoje aqui em casa. Não aceito não como resposta!

SOFIA (AO CEL) – Depois dessa intimação. É claro que eu vou meu amor!.

TONNY (CELULAR) – Ta bom, te espero as sete em!. Beijo.

SOFIA (AO CEL) – Tá, beijos!

Os dois encerram a ligação. Sofia desliga o celular.

SOFIA – Aff!

 

SP. CASA DE MELISSA. NOITE

Melissa chega em casa e seus pais a questionam sobre ela estar na rua gravida até essas horas.

MELISSA – Boa noite pai, boa noite mãe.

RUBENS – Filha onde você estava até essa hora gravida?

MELISSA – Calma pai, fiquei conversando com o Ben, não vi a hora passar.

MARCIA – Você podia pelo menos ter ligado avisando né. Nos deixou preocupados!

MELISSA – Relaxa gente, está tudo bem! Bom, agora preciso descaçar. Boa noite!

Melissa sai da sala e entra no quarto.

Melissa deitada na cama e lembra de Benjamin, sobre a garota.

 

RJ. MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. NOITE

Tonny, Marta e Maria aguardam na sala antes de Sofia chegar.

TONNY– E Sofia que não chega?

MARIA– Liga logo pra ela, já estou com fome!

TONNY– Ela não atende.

MARTA – Ela deve estar fazendo isso pra se mostrar importante. Ôh garota egocêntrica.

A Companhia toca.

TONNY– É a Sofia! Mãe por favor, se comporta.

Tonny vai abrir a porta.

SOFIA – Boa noite gente. Desculpa o atraso. Esse transito tá horrível!

TONNY– Vamos meu amor. Estávamos só esperando você.

CORTA PARA A COPA:

Todos estão sentados a mesa

SOFIA – Senti falta do seu Pai, Tonny . Onde ele está?

MARTA– Aquele traidor miserável não mora mais nessa casa.

TONNY– É. Minha mãe pegou o papai com a empregada no motel.

SOFIA (IRÔNICA) – Sorry sogrinha. Não sabia do ocorrido. Mas vocês se amam. Acho que você não devia acabar com seu casamento de anos por uma simples empregada, não é mesmo?

MARTA– Não seja hipócrita, Sofia! Eu sei o que faço da minha vida.

O clima pesa entre as duas e Tonny logo corta o climão.

TONNY– Bom, eu tenho uma noticia muito boa pra todos.

SOFIA– Ai que tudo. O que será?

MARTA– Fala de uma vez o que é!

MARIA– É, fala logo, Tonny!

TONNY– Calma gente.

Tonny pega a caixinha com as alianças.

TONNY– Bom… Sofia, você aceitar se casar comigo?

SOFIA (SURPESA) – Ai, é claro meu amor!

Os dois colocam as alianças e se beijam.

MARTA (SARCÁSTICA) – Nossa que espontaneidade. Parabéns meu filho.

MARIA – Eh, Parabéns maninho!

MARTA – Bom, estou indo dormir!

SOFIA– Ah, já vai sogrinha?

Marta olha para Sofia

MARTA – Sim, com licença.

Marta sai e vai para o quarto

SOFIA (IRÔNICA) – AI, você viu como ela ficou emocionada meu amor.

CORTA PARA O QUARTO DE MARTA:

Marta pensa no que Sofia disse sobre seu casamento.

MARTA (PENSATIVA) – Será que eu devo tentar de novo?

 

RIBEIRÃO PRETO – SP. CASA DE LÚCIO. NOITE

Preocupada Elza vai até a casa de Lúcio a procura de Rique. Mas não encontra os dois em casa.

ELZA (BATENDO NA PORTA) – Rique meu filho. Cadê você?!

A Vizinha sai na porta.

VIZINHA– Senhora, não tem ninguém em casa. Vi quando os dois saíram juntos.

ELZA (AFLITA) – A senhora tem ideia de onde eles possam ter ido?

VIZINHA– Ah o rapaz costuma tocar em boates a noite, tenta vim amanhã de tarde.

ELZA (FRUSTRADA) – Obrigada.

 

RIBEIRÃO PRETO – SP. BALADA. NOITE

SONOPLASTIA: Projota – “Foco, Força e Fé”
Rique curte a balada enquanto Lucio trabalha como Dj, em seguida Rique se aproxima de uma garota sem saber que ela está acompanhada.

RIQUE – Eae gata. Incomodo?

GAROTA – Eu já estou acompanhada.

RIQUE – Eu não me importo.

O namorado da garota chega.

NAMORADO – Meu irmão. Vaza! Não ouviu o que ela disse? (Empurra Rique)

RIQUE (BRAVO) – Tá maluco, ‘rapá?! (Empurra de volta)

NAMORADO– Vem pra cima! (Da um soco em Rique)

Os dois começam a trocar socos.

Lúcio vê a aglomeração e vai separar a briga.

LUCIO (SEPARA) – Parou. Parou! Calma aí galera!

O casal se afasta

RIQUE – Foi mal cara.

LUCIO– Relaxa. Agora cuidado. Muitos aqui são barra pesada.

Lucio volta para a mesa de som.

RIQUE (PENSA ALTO) – Tu me paga otário.

Ele observa de longe o casal e vai até os dois.

RIQUE (PENSA) – Chegou a hora de viajar, mané…

Rique joga a droga no copo do cara sem ser percebido e sai.

NAMORADO – Vou pegar mais whisky. (vira o copo)

GAROTA – Eu vou com você. Aquele idiota pode voltar.

NAMORADO – Então… (Cai no chão, e começa a começa a convulsionar)

A garota começa a gritar desesperada, enquanto Rique os observa de longe

CLOSE EM RIQUE:

 

Caminhos Opostos – Capítulo 11

LOGOPROVISORIO

UMA NOVELA DE GUSTAVO DE PAULA 

DIREÇÃO DE NANDO BRAGA

228 - Cópia - Cópia (6)

CAMINHOS OPOSTOS 11° CAPÍTULO

SP. CASA DE MELISSA. NOITE

Melissa está no banheiro com a porta fechada e vomita muito. Sua mãe ouve aflita atrás da porta.

MÁRCIA (aflita) – Minha filha o que está acontecendo aí, você ta bem?

Melissa abre a porta do banheiro.

MÁRCIA (aflita) – O que foi minha filha, você está bem?

MELISSA – Calma mãe, estou bem!

MÁRCIA (aflita) – Minha filha você está pálida, estava vomitando!

Melissa desmaia nos braços de Márcia e Márcia se desespera.

Márcia chama Rubens desesperada. Rubens e Márcia colocam Melissa no carro e rapidamente seguem para o hospital.

 

HOPITAL. SALA DE ESPERA. NOITE

SONOPLASTIA: Meia-noite Em Paris (A Valsa) – Mu Carvalho

Rubens e Márcia aguardam aflitos na sala de espera enquanto Melissa é atendida na emergência.

MÁRCIA (AFLITA) – Ai meu Deus o que será que minha filha tem?

RUBENS – Calma meu amor, vai dar tudo certo.

MÁRCIA (AFLITA) – E esse médico que não vem logo?!
O médico sai da sala

MÉDICO – Vocês são os pais da paciente Melissa?

MÁRCIA – Sim! O que aconteceu… É grave? Pode falar doutor!

RUBENS – Calma meu amor! Deixa o medico explicar.

MEDICO – A filha de vocês está bem. Melhor impossível!

MÁRCIA – Ai meu Deus, que bom! Mas então, o que foi aquele desmaio?

RUBENS – Doutor, o senhor tem certeza que está tudo bem?

MÉDICO – Acalmem-se, a senhorita Melissa está bem, apenas grávida. Aquele desmaio foi decorrente da gravidez, isso é muito comum no início.

MÁRCIA (SURPRESA) – Gravida?!

RUBENS – Esperai doutor, como assim, ela está gravida?

MEDICO – É isso mesmo. Parabéns, vocês vão ser avós!

RUBENS (SEM ACREDITAR) – Como isso foi acontecer?

MÉDICO – Bom, ela vai precisar passar essa noite aqui em observação. Mas fiquem à vontade se quiserem ir vê-la.

MÁRCIA – Ta bom, obrigado doutor.

O médico sai. Rubens e Márcia se olham aliviados e ao mesmo tempo preocupados.

 

RJ. MANSÃO DA FAMÍLIA SANCHES. ESCRITÓRIO. NOITE

SONOPLASTIA: Dissimulada – Victor Pozas
Após ouvir a conversa de Romulo e Martin por traz da porta, Sofia entra nervosa no escritório, interrompe a conversa dos dois e pede satisfações a seu pai sobre sua decisão de deixar Martin no comando de tudo.
Sofia entra no escritório

SOFIA (NERVOSA) – Pai, eu não acredito que você vai deixar a empresa nas mãos desse irresponsável!

ROMULO– Filha calma! Não fale assim do seu irmão.

SOFIA – Eu já disse que esse bastardo não é nada meu!

MARTIN – Ei, baixa esse tom garota! Quem você pensa que é pra falar desse jeito?!

ROMULO – Calma gente. Por favor!

SOFIA – Eu não admito isso!

MARTIN – Você não tem que admitir nada aqui! Se meu pai quer assim, é assim que vai ser! E eu farei de tudo para cumprir!

SOFIA (SARCASTICA) – Ha… Maldita hora em que meu pai pegou você naquele antro de bastardinhos imundos!

MARTIN– Olha o jeito que você fala em garota!

ROMULO – Que isso Sofia?!

Sofia sai da sala. Martin vai atrás de Sofia e segura seu braço

MARTIN– Qual é a sua em?

SOFIA – Quando você vai ser dar conta que não é bem-vindo nessa casa? Bastardinho!

MARTIN – Meus pais me amam. E eu não admito que você fale assim comigo!

SOFIA (IRÔNICA) – Pais? Você não passa de um acidente em nossas vidas, se toca!

MARTIN (BRAVO) – Escuta aqui. Eu irei fazer de tudo pra ficar no comando da empresa! E não irei aturar seus insultos e provocações. Garota fútil!

SOFIA – Eu acabo com você antes!

MARTIN – Isso foi uma ameaça?

SOFIA – entenda como quiser! Agora me larga!

Sofia se solta de Martin e sai se ajeitando, como se nada tivesse acontecido. Martin a olha nervoso.

 

RIBEIRÃO PRETO – SP. CASA DE LÚCIO. NOITE

Após deixar a casa onde morava com sua mãe adotiva, Henrique vai pedir abrigado a seu amigo Lúcio (um jovem que mora sozinho em um bairro humilde e perigoso da cidade e vive como Dj nas noites e também vende drogas).
Lúcio abre a porta.

LUCIO – Eae mano, firme?!

HENRIQUE – Firme! Pow cara. Será que dá pra eu passar um tempo aqui?

LUCIO – Pode pá brother, tamo aí pro que precisar!

HENRIQUE – Pow, valeu mano!

LUCIO – É nóis! Ó se precisar de grana, tenho até umas parada firmeza aí!

HENRIQUE – Oh, demorou!

LUCIO – Há é isso aí! Entra ae parceiro!

SONOPLASTIA: John Newman – Come And Get It

 

STOCK-SHOTS. AMANHECE.

 

RJ. MANSÃO DA FAMÍLIA VIDAL. COPA. MANHÃ

SONOPLASTIA: Sem noção – Victor Pozas

Marta, Tony e Maria estão na mesa tomando café da manhã, quando Marcelo chega para pegar suas roupas, com a consciência pesada por ter traído Marta e para dar satisfações a ela.

Marcelo chega.

MARTA (IRRITADA) – O que você está fazendo aqui seu cafajeste!

TONNY– Bom, vou puxar meu carro. Já vi que o papo vai ser pesado.

MARIA – Eu também já vou indo, tenho que resolver umas coisinhas ali. Beijo pai. Beijo mãe. Juízo em!

MARCELO – beijo filha.

MARTA – beijo minha filha.

Tony e Maria saem.

Marcelo senta-se a mesa.

MARCELO – Meu am…

(Marta corta)

MARTA – Não me chama de meu amor. Seu cafajeste!

MARCELO – Se você ao menos me deixasse explicar…

MARTA – Não tem o que explicar. Você estava com aquela piranha da empregada me traindo. Agora sai da minha casa!

MARCELO – Certo. Se é assim que você quer… Vou pegar minhas roupas.

MARTA – Que roupas meu bem? Queimei tudo! Haha!

MARCELO (BRAVO) – Não acredito que você fez isso, Marta!

MARTA – Fiz, e faria outra vez. E fala baixo! Ou eu…

(Marcelo corta)

MARCELO – Ou você o que, hein? Não está satisfeita com o que fez?!

MARTA (IRÔNICA) – Ou faço isso. (Joga café na cara do Marcelo). Está bom de açúcar, querido?

MARCELO – O quê que isso sua desequilibrada?! Ah mais não vai ficar assim. (Joga leite na cara dela). E o leite, tá bom? Esse tem lactose. Péssimo pra você que está gorda!

MARTA (IRRITADA) – Hã? Gorda eu? Seu velho! (Joga o suco na cara). E o sabor é qual, morango ou acerola?

MARCELO – Prove você mesma! (Despeja a jarra de suco na cabeça dela).

MARTA – Covarde! (Joga a torta na cara dele).

Os dois ficam trocando insultos e comida na cara. Até que Marta se irrita. Levanta e ameaça Marcelo com uma colher de sopa.

MARTA (BRAVA) – Chega. Sai da minha casa agora!

MARCELO (ASSUSTADO) – Calma meu amor.

Marcelo corre pra porta

MARTA (BRAVA) – Sai daqui. Ai que inferno!

Marcelo sai e Marta bate a porta.

 

SP. CASA DE MELISSA. QUARTO. MANHÃ

Após passar a noite em observação no hospital, Melissa volta para casa com seus pais. Márcia e Rubens ainda sem acreditarem na gravidez da filha, conversam serio com Melissa.

RUBENS – Filha como isso foi acontecer?

MELISSA– Ah pai. Você quer o quê, um tutorial de como se faz um filho agora?

MÁRCIA – Melissa. Respeite seu pai!

RUBENS – Vocês jovens com o futuro todo pela frente. Por que vocês não se preveniram, não usaram camisinha?

MELISSA (IRÔNICA) – Pai eu já estou gravida. O senhor ainda está na camisinha?

MÁRCIA – Melissa. Por favor!

RUBENS – E a gente nem conhece o rapaz! Eu exijo falar com esse garoto!

MELISSA (TENSA) – Tá certo pai. Eu irei falar com o Ben, vocês vão conhece-lo!

 

SP. CASA DE MARINA E CLARA. MANHÃ

SONOPLASTIA: Esperança – Victor Pozas

Eufóricas, Clara e Marina começam a montar uma lojinha de flores na garagem de casa para ajudar na renda.

MARINA – Ai Clara, estou tão feliz. Tudo vai dar certo daqui pra frente!

CLARA – Vai sim minha irmã. Me passa essas rosas.

MARINA – Isso tudo me lembra de quando eu morava no lar. Eu e Martin cuidávamos do jardim, vivíamos brincando lá. Fomos muito felizes. (Entrega as rosas a Clara).

 

“ FLASHBACK ON “

Martin está regando as flores do jardim e Marina chega.

MARINA – Nossa quantas flores, que lindas!

MARTIN – São linda né? A gente costuma vende-las, para ajudar no orçamento da casa.

MARINA – Que legal! Minha mãe também cuidava de um lindo jardim em casa.

MARTIN – Mas vocês vendiam também?

MARINA – Não (risos). Qualquer dia podemos ir lá!

MARTIN – Sim… Agora vem me ajudar a regar essas plantas! ( Entrega um regador a Marina e molha ela)

MARINA – Ah, seu chato! (risos).

Ela joga água nele também, e os dois iniciam uma guerrinha de água.

“ FLASHBACK OFF “

CLARA – Você ainda gosta dele, Marina?

MARINA – Não tá maluca? Para de falar besteira, vai!

CLARA– Tá bom, parei. Não está mais aqui quem falou!

MARINA – E acaba logo de arrumar isso. Mais tarde você precisa ir comprar mais flores.

 

STOCK-SHOTS. PARQUE DO IBIRAPUERA.

 

ALGUMAS HORAS DEPOIS…

SP. PARQUE DO IBIRAPUERA. TARDE

Após comprar algumas flores para sua lojinha, em uma feira que acontece no parque, Clara anda distraída e não vê alguém indo em alta velocidade para sua direção de bicicleta. Benjamin que passa por perto no momento vê a bicicleta se aproximando de Clara)

BEN – Cuidado garota!

Benjamin agarra Clara, tirando-a da direção da bicicleta e os dois caem no chão.

BEN – Você está bem?

CLARA (ASSUSTADA) – Estou. E você?

Os dois se olham fixamente.

Melissa chega no momento e vê Benjamin em cima de Clara.

MELISSA (PERPLEXA) – O que está acontecendo aqui?!

SONOPLASTIA: Enrique Iglesias feat. Luan Santana – Bailando

CLOSE EM MELISSA: