ARAIS | Capítulo 34 [ÚLTIMAS SEMANAS]

20140728-151944-55184718

CENA 01. ESCRITÓRIO. INT. DIA

ADVOGADO – Aqui está o contrato e a cópia que vai ficar com a senhora.

Ela pega as duas vias. Enquanto pega um via para assinar, George pega a outra para ler.

GEORGE   – Que conta é essa que tá registrada como conta salário?

Débora fica tensa. George soou mais desconfiado do que realmente estava.

GLÓRIA   – É nova.

DÉBORA   – Glória resolveu colocá-la por que só ela tem acesso.

GEORGE   – Só ela?

GLÓRIA   – Sim, querido, não se preocupe.

Débora esboça um sorriso, George não acredita que ela não tem acesso à conta.

 

CENA 02. CASA DE GUSTAVO. INT. DIA

O telefone de Hilda toca, ela atende. Do outro lado, uma voz eletrônica soa: “Você está recebendo uma ligação do presídio federal de Pernambuco. Para aceitar a ligação, disque 1”. Ela digita um número.

HILDA    – Alô?

GREGÓRIO – Hilda, é você?

HILDA    – Sim. Gregório?

GREGÓRIO – Eu preciso que você venha me visitar, eu estou no presídio federal.

HILDA    – Federal? Eu to indo aí.

Ela pega a bolsa e sai.

 

CENA 03. UNIVERSIDADE. INT. DIA

Daniel chega à universidade. No pátio, procura rapidamente por Luís. Ele o encontra perto da cantina, com Marisa sentada no seu colo. Luís percebe que ele estava perto, mas ignora. Daniel passa direto pelos dois.

CENA 04. PRESÍDIO. INT. DIA

Hilda chega à sala de visitas do presídio, Gregório já está sentado do outro lado do vidro. Os dois pegam o interfone ao mesmo tempo.

HILDA    – Como você veio parar aqui? Eles te transferiram?

GREGÓRIO – Ah, o seu filhinho não te contou?

HILDA    – Contar o quê, vocês se falaram?

GREGÓRIO – Ele juntou provas contra mim e me denunciou, por corrupção, fraude, sonegação de impostos e outros crimes federais.

HILDA    – Ele não faria isso por nada, eu o conheço. Ele ficou muito mal com a sua prisão.

GREGÓRIO – Só por que eu ia dar um corretivo nele…

HILDA    – (alterada) Você o quê?

GREGÓRIO – É isso mesmo, eu ia dar um corretivo naquele viadinho, pra ele aprender a me respeit…

HILDA    – Eu não vou mais tolerar que você fale assim do nosso filho e nem que atente contra ela novamente.

Hilda desliga seu interfone e sai. Deixando-o a falar sozinho.

 

“MÚSICA: DJAVAN – TE DEVORO”

CENA 05. UNIVERSIDADE. INT. DIA

Daniel está saindo do banheiro quando encontra Luís à sua espera.

LUÍS – A gente pode conversar?

DANIEL   – Eu acho que você fez a sua cabeça, não tem nada o que conversar.

LUÍS – Será que você não podia tentar me entender? Não é fácil pra mim processar que gostei do que a gente teve…

Daniel fica sem graça, Luís percebe. Ele pega na mão dele.

LUÍS – Me dá uma chance, deixa eu sair com vocês dois até as coisas ficarem mais claras.

DANIEL   – (bufa) Isso é ridículo…

Luís faz uma expressão afável.

LUÍS – Por favor…

Daniel consente, relutantemente, com o semblante e Luís o abraça.

 

A imagem começa a embaçar e aparece um letreiro que indica: “1 MÊS DEPOIS”

 

CENA 06. APARTAMENTO DE ALEXANDRE. INT. DIA

Alexandre e Gustavo, assistem à televisão no sofá.

ALEXANDRE – Eu vou falar com a Naomi hoje, sobre a gente.

GUSTAVO  – Tá preparado?

ALEXANDRE – Sinceramente? Não. Mas não dá mais pra adiar, daqui a pouco o casamento chega…

GUSTAVO  – Falando em casamento, eu tenho que pegar a Sandy no aeroporto daqui a pouco.

ALEXANDRE – Eu vou ligar pra Naomi então.

Alexandre levanta pra pegar o celular.

 

CENA 07. CASA DE NAOMI. INT. DIA

Naomi e Angela estão tomando um café.

NAOMI    – Eu vou contar pra ele hoje.

ANGELA   – Tem certeza?

NAOMI    – Sim.

ANGELA   – Eu vou pedir pra minha amiga que tá grávida fazer o teste de farmácia e te dou.

NAOMI    – Tá bom, mas se apressa.

O telefone de Naomi toca, é Alexandre. Ela pede para Angela sair e atende.

NAOMI    – Oi, Alex, eu queria mesmo falar contigo.

ALEXANDRE – Eu tenho uma coisa importante pra te contar.

NAOMI    – Sério? Eu também tenho uma coisa muito importante pra te contar. Será que você pode passar daqui à uma hora aqui em casa?

ALEXANDRE – Posso sim, até lá.

NAOMI    – Tchau.

Ela desliga o telefone.

NAOMI    – Se apressa, Angela, ele passa aqui em uma hora.

Naomi leva a mão à boca para roer as unhas, ansiosa.

{…}

Anúncios

ARAIS | Capítulo 33 [ÚLTIMAS SEMANAS]

CENA 01. APTO DE DANIEL. INT. NOITE

Daniel e Luís estão assistindo ao jogo do Santa Cruz, cada um com sua cerveja na mão, acompanhando cada lance, quando, de repente, o narrador grita “GOL” e os dois comemoram, gritando, quando, em algum momento, um fica de frente pro outro e, no meio de um grito, o clima fica estranho e Luís o beija. O beijo dura poucos segundos, logo eles se separam. Olham um pro outro. Ofegantes. A libido dos dois é gritante, uma atração que irrompe suas peles. Mais um beijo.

 

CENA 02. CASA DE GUSTAVO. INT. NOITE

Alexandre é convidado de Hilda para jantar com ela e Gustavo nesta noite.

HILDA    – Vocês já pensaram em uma data para o casamento?

GUSTAVO  – Daqui a alguns meses.

HILDA    – E onde vai ser? Tem um juiz amigo da gente que…

ALEXANDRE – Na verdade a gente pensou em fazer fora do país, Dona Hilda.

GUSTAVO  – É, a gente tá vendo algum país legal pra fazer e já emendar a lua de mel.

HILDA    – Isso é maravilhoso!

Ela mastiga um pouco a comida e se levanta.

HILDA    – Eu vou pegar um champanhe pra comemorar.

Assim que ela sai.

ALEXANDRE – Você não vai contar a ela do que aconteceu com seu pai?

GUSTAVO  – Eu pensei muito e resolvi não contar, ela não merece se preocupar com isso.

Hilda volta com a garrafa e três taças.

HILDA    – Vou aproveitar e ligar pra sua irmã, assim que ela souber da notícia vai querer vir imediatamente pra ajudar a preparar tudo.

ALEXANDRE – Onde ela tá mesmo?

GUSTAVO  – Ela faz faculdade no Rio…

Assim, o jantar vai transcorrendo normalmente. Gustavo abre a garrafa, serve a bebida nas taças e os três brindam. Alexandre radiante.

 

CENA 03. APARTAMENTO DE DANIEL. INT. NOITE

MÚSICA: “BEYONCE – ROCKET”

O clima começa a esquentar entre Luís e Daniel. Luís tira a sua camisa, depois a de Daniel. Os dois deitados no sofá, Luís em cima. Esquenta mais. Daniel desembainha o short de Luís e percebe que ele está ereto. Os dois caem no chão, ainda abraçados. Risos. Daniel em cima de Luís. Mais beijos. Daniel se levanta e caminha, enquanto o seu short, em direção ao quarto. Luís corre atrás dele.  Chegam ao quarto. Luís o joga na cama e cai por cima dele. Mas o quarto está escuro. Não dá pra ver mais nada.

 

AMANHECE NO RECIFE…

 

CENA 04. CASA DE GLÓRIA. INT. DIA

Glória e Débora estão de saída, elas vão assinar o contrato do filme de Glória. George surge atrás delas.

GEORGE   – Vão pra onde?

GLÓRIA   – Encontrar com os advogados pra assinar o contrato do filme.

GEORGE   – Ah, posso ir também?

CENA 05. CASA DE GLÓRIA. INT. DIA

[Cont.]

DÉBORA   – Você não devia ir pra empresa?

GEORGE   – Hoje é a minha folga.

GLÓRIA   – Claro que pode.

George dá um sorriso. Débora mostra insatisfação, mas dá um suspiro longo e põe os óculos escuros. Os três saem em direção á garagem.

 

CENA 06. APARTAMENTO DE DANIEL. INT. DIA

Daniel e Luís acordam, abraçados, na cama de Daniel. Este deitado sob o ombro do outro, acorda sorrindo. Luís mostra-se um pouco espantado.

DANIEL   – Bom dia.

LUÍS – (desanimado) Bom dia.

DANIEL   – Você tava mais animado ontem à noite.

LUÍS – É que isso tudo é meio… confuso pra mim.

Daniel se levanta.

DANIEL   – (desconfiado) Sei…

Luís o puxa pela cintura de volta para a cama.

LUÍS – É sério… é que eu to saindo com a Marisa, cara, tem muita coisa passando pela minha cabeça.

DANIEL   – Então quando você tiver com a cabeça no lugar, me fala.

Ele se levanta e vai para o banheiro. Luís bufa.

 

 

CENA 07. ESCRITÓRIO. INT. DIA

Débora, George e Glória chegam ao escritório dos advogados para assinar o contrato.

ADVOGADO – É sempre bom vê-la, Glória.

GLÓRIA   – (sorri) Muito obrigada.

Os três se sentam.

ADVOGADO – Aqui está o contrato e a cópia que vai ficar com a senhora.

Ela pega as duas vias. Enquanto pega um via para assinar, George pega a outra para ler.

GEORGE   – Que conta é essa que tá registrada como conta salário?

Débora fica tensa. George soou mais desconfiado do que realmente estava.

{…}

ARAIS | Capítulo 32 [ÚLTIMAS SEMANAS]

CENA 01. APARTAMENTO DE DANIEL. INT. NOITE

Daniel está no chuveiro, aos poucos recobrando a consciência, enquanto Luís o segura para não escorregar. Ele fecha o chuveiro.

DANIEL   – Desculpa, eu acho que te deixei molhado.

Ele, sem jeito, tenta abraçar Luís, mas este se esquiva.

LUÍS – Opa, acho que o que você precisa agora é ir pra cama.

 

CENA 02. CASA DE GLÓRIA. SALA DE JANTAR. INT. NOITE

Todos estão sentados à mesa, jantando, quando Glória resolve fazer um anuncio.

GLÓRIA   – Eu passei o dia lendo o roteiro do filme que me ofereceram por um milhão de reais…

DÉBORA   – E…

GLÓRIA   – Eu resolvi aceitar.

Débora praticamente explode de felicidade, se levanta e vai abraçar Glória.

DÉBORA   – Eu tenho certeza que você vai arrasar!

Enquanto as duas comemoram, felizes, com os outros, o semblante de George mostra preocupação.

 

AMANHECE NO RECIFE…

 

CENA 03. APARTAMENTO DE ALEXANDRE. INT. DIA

Gustavo e Alexandre acordam, um ao lado do outro, nus, na cama de Alex.

GUSTAVO  – Bom dia para o noivo mais lindo do mundo.

ALEXANDRE – Bom dia. (espreguiça) E falando em noivo, a gente vai dar uma festa de noivado ou já posso planejar o casamento?

GUSTAVO  – Você sabe o que isso quer dizer, não sabe?

ALEXANDRE – O quê?

GUSTAVO  – Naomi precisa saber de nós.

Alexandre fica tenso.

 

 

CENA 04. CASA DE NAOMI. INT. DIA

Ângela e Naomi, trancadas no quarto, conversam.

ANGELA   – Quando mais ou menos você vai contar pra ele?

NAOMI    – Vou esperar só mais umas duas semanas, não posso perder muito tempo…

ANGELA   – Ansiosa?

NAOMI    – Acho que nunca esperei tanto por um momento.

 

CENA 05. UNIVERSIDADE. INT. DIA

Luís está na cantina tomando um café quando Daniel se aproxima de óculos escuros.

DANIEL   – Luís?

LUÍS – E aí, Daniel, tás melhor?

DANIEL   – Muito. Graças a você. Brigadão mesmo, de verdade.

LUÍS – Que nada, to tranquilo.

DANIEL   – Se você quiser, a gente pode assistir o jogo hoje lá em casa, cerveja por minha conta

LUÍS – Não sei, eu tava querendo ir no estádio…

DANIEL   – Eu só queria mesmo me certificar de que tá tudo bem.

LUÍS – Tá bom, eu vou, mas nada de cerveja vagabunda heim?

Os dois riem.

 

CENA 06. CASA DE GUSTAVO. INT. DIA

Gustavo e Alexandre chegam à casa de Hilda para falar com ela.

GUSTAVO  – (gritando) Mãe! Mãe, vem cá!

Hilda corre para encontrá-lo.

HILDA    – O que foi, meu filho? Você não dormiu em casa, nem ligou pra avisar nada…

GUSTAVO  – Eu sei, desculpa, mas é que eu… ou melhor… a gente, tem uma notícia pra te dar.

HILDA    – (mais calma) E o que é?

GUSTAVO  – A gente decidiu se casar.

Hilda fica boquiaberta, pega despreparada.

 

ANOITECE NO RECIFE…

 

CENA 07. APARTAMENTO DE DANIEL. INT. NOITE

Daniel e Luís estão assistindo ao jogo do Santa Cruz, cada um com sua cerveja na mão, acompanhando cada lance, quando, de repente, o narrador grita “GOL” e os dois comemoram, gritando, quando, em algum momento, um fica de frente pro outro e, no meio de um grito, o clima fica estranho e Luís o beija.

{…}

ARAIS | Capítulo 31

MÚSICA: “Imagine Dragons – Radioactive”

CENA 01. HELIPORTO DE UM PRÉDIO. INT. NOITE 

Um helicóptero pousa. Gregório se aproxima do local, da aeronave saltam Daniel escoltado por dois homens. Um deles tira um pano que cobria a cara de Gustavo. 

GREGÓRIO – Finalmente você chegou para festa! 

GUSTAVO  – (assustado) O que é isso?

GREGÓRIO – Você quis brincar de poder comigo, Gustavo, e, uma vez que a brincadeira começa, eu tenho que ganhar.

GUSTAVO  – O que você vai fazer comigo? Você vai me matar?

 

CENA 02. CASA DE ALEXANDRE. INT. NOITE

Alexandre pega o celular e disca o número de Gustavo. Ele fica com o celular no ouvido por um momento e depois tira.

ALEXANDRE – (aflito) Vamos, Guga, atende, por favor.

Ele tenta mais uma vez e novamente não consegue. Dá um longo suspiro.

ALEXANDRE – Que nada de mal te aconteça, Gustavo.

Ele pega uma pasta em cima da mesa e as chaves, em seguida sai.

 

CENA 03. CHOPP. BAR. INT. NOITE

MÚSICA: Robin Thicke – Get her back

Daniel está, já embriagado, bebendo um whiskey no bar quando Luís chega.

LUÍS – Bebendo sozinho, Daniel?

DANIEL   – Só me distraindo um pouco.

LUÍS – Ninguém bebe whiskey pra se distrair. Você quer esquecer alguma coisa.

DANIEL   – Na verdade eu quero esquecer uma pessoa.

LUÍS – Paixão?

DANIEL   – Não (vira o copo), mas poderia ter sido.

Ele então abaixa a cabeça, em sinal de cansaço. Luís o pega pelo braço.

LUÍS – Você já tá muito bêbado, eu vou te levar pra casa.

DANIEL   – Não prec…

Antes que ele conseguisse completar a frase colocou a mão na boca para conter um vomito.

LUÍS – Não precisa falar mais nada, eu vou te levar pra casa.

 

CENA 04. DELEGACIA. INT. NOITE

Alexandre chega à delegacia e pede para falar com o delegado, assim que é atendido entrega o dossiê para ele.

DELEGADO – De que se trata isso?

ALEXANDRE – O meu namorado reuniu esse dossiê com provas de que o pai dele sonegou milhões em impostos e agora eu acho que ele pode estar correndo perigo.

DELEGADO – Onde ele está nesse momento?

ALEXANDRE – Eu não sei, não consigo falar com ele de nenhum modo.

DELEGADO – Me dê o telefone dele, nós vamos rastreá-lo.

CENA 05. DELEGACIA. INT. NOITE

Alexandre aguarda notícias do lado de fora da sala do delegado, após um tempo, um policial surge.

POLICIAL – Nós conseguimos rastreá-lo, ele está no topo de um edifício.

ALEXANDRE – Eu vou com vocês.

O delegado se junta ao resto da equipe e Alexandre e vão para as viaturas.

 

CENA 06. APARTAMENTO DE DANIEL. INT. NOITE

Luís chega no apartamento com Daniel. Tendo que segurá-lo com o braço no seu ombro.

LUÍS – Você tá mal heim, cara. Vou te jogar no chuveiro.

Ele o leva até banheiro, tira sua camisa e coloca Daniel debaixo da ducha fria.

 

MÚSICA: IMAGINE DRAGONS – RADIOACTIVE

CENA 07. HELIPORTO. INT. NOITE

Gregório encara Gustavo com excitação.

GREGÓRIO – Eu jamais mataria meu próprio filho, mas, se por acaso ele caísse de um helicóptero no meio do mar…

Ele começa a gargalhar alto, Gustavo muito assustado.

GUSTAVO  – Não, por favor, não, eu te entrego o dossiê, vou pra Inglaterra, faço o que você quiser!

GREGÓRIO – Agora é tarde demais.

Nesse momento, os policiais arrombam a porta que leva à cobertura e irrompem no local.

DELEGADO – (no megafone) Mãos ao alto, estão todos presos.

Rapidamente os policias apontam suas armas para Gregório e seus capangas, enquanto Alexandre corre e abraça Gustavo.

ALEXANDRE – Nunca mais me dê um susto desses.

GUSTAVO  – Ainda bem que vocês chegaram à temp…

Antes que Gustavo conseguisse terminar a frase, Alexandre tasca-lhe um beijo.

ALEXANDRE – Casa comigo?

{…}

ARAIS | Capítulo 30

CENA 01. EMPRESA BORGES. SALA DE GUSTAVO. INT. DIA 

Gustavo olha assustado para o pai. 

GREGÓRIO – Que cara é essa garoto, parece que tá vendo fantasma. 

GUSTAVO – Vou ter que pedir para o senhor deixar o prédio da empresa imediatamente. 

Gregório ri alto. 

GREGÓRIO – Você que vai levantar essa sua bunda homossexual da minha cadeira, ir embora da minha casa e mudar de sobrenome. Você envergonha o nome da minha família. 

GUSTAVO – Não se você voltar para a cadeia. 

GREGÓRIO – Só que eu não vou voltar. 

GUSTAVO – Sabe de uma coisa muito interessante que eu fiz no último mês? Eu montei um dossiê, com todas as suas fraudes e sonegações desde 2006, e ainda tem mais vindo. 

GREGÓRIO – Você não seria… 

GUSTAVO – Pra te ver longe daqui por um bom tempo? Eu seria mais do que capaz. 

GREGÓRIO – E se eu sumir e não voltar a te procurar. 

GUSTAVO – Eu vou continuar montando o dossiê, sabe lá Deus desde quando você dribla o sistema. Mas aí eu acho que você já teria fugido do país… 

GREGÓRIO – Ok. Eu vou sumir. 

Gregório se vira, seu discurso não foi muito convincente e Gustavo tenta manter a compostura. 

 

CENA 02. UNIVERSADADE. SALA. INT. DIA 

Daniel está sentando lendo um livro quando Marisa chega. 

MARISA – Daaaaan, ontem foi a melhor noite! 

DANIEL – Ahn? Como assim? 

MARISA – Depois que você saiu do Shopp, o Luís ficou conversando comigo por um tempão e adivinha onde eu passei a noite? 

DANIEL – (sério) Não sei. 

Daniel fica subtamente abatido, ainda sem acreditar no que acabaria de ouvir. 

MARISA – Na cama dele. 

Marisa solta um espasmo de felicidade, mas Daniel continua sério. 

MARISA – Você não ficou feliz por mim, Dan? 

DANIEL – Fiquei, claro, eu só… (Ele esquece as palavras) eu só não esperava. 

Marisa tenta ignorar o desanimo de Danel e continua a falar descontroladamente. 

 

CENA 03. EMPRESA BORGES. SAGUÃO. INT. DIA 

Gregório chega ao saguão do prédio, saca o celular e disca um número. 

GREGÓRIO – Paulão? Chama sua turma que eu tenho um trabalho pra vocês essa noite. 

CENA 04. EMPRESA BORGES. SALA DE GUSTAVO. INT. DIA 

Gustavo liga para Alexandre. 

GUSTAVO – Amor? O meu pai saiu da cadeia. (Pausa) Eu preciso que você me escute com atenção, ele vai armar algo contra mim, a qualquer hora, então eu preciso que você me ligue a cada meia hora, se eu não atender ou der desligado, preciso que pegue uma pasta que eu vou mandar entregar na sua casa e vá direto pra polícia. Mostre o conteúdo e diga que eu corro perigo, vocês vão poder me localizar pelo celular do meu pai ou o meu. 

ALEXANDRE – (voice over) Amor, isso é muito perigoso? 

GUSTAVO – Você entendeu? 

ALEXANDRE – Sim, mas… 

GUSTAVO – Nós vamos vencer ele de vez. 

Gustavo desliga e tenta relaxar na cadeira, mas está muito tenso. 

 

CENA 05. CASA DE GLÓRIA. QUARTO. INT. DIA 

Débora está voltando para o se quarto depois de passar o dia na piscina, mas, quando entra se depara com George deitado na sua cama. 

DÉBORA – O que você tá fazendo aqui? 

GEORGE – Eu vim só avisar que eu to de olho em você. Seja lá como você  vai tentar tirar dinheiro da minha mãe, eu vou impedir. 

DÉBORA – Isso é o que veremos, querido, por que sou eu quem está um passo a frente, sou eu quem tem a confiança dela e sou eu quem vai passar a perna nela primeiro. 

GEORGE – Isso é o que veremos, você se prepare, por que eu não sou um travesti meia boca pra te ameaçar com uma arma. Quando eu acabar contigo, vou te jogar na sargeta. 

Ele se levanta e vai saindo enquanto Débora ri da cara dele. 

 

Música: Imagie Dragons – Radioactive 

ANOITECE NO RECIFE… 

 

CENA 06. EMPRESA BORGES. ESTACIONAMENTO. INT. NOITE 

Gustatavo está entrando no seu carro no estacionamento subterraneo da empresa. Ele dá a partida no carro quando sente um arame o puxar pelo pescoço, tem alguém no banco de trás tentando esfolá-lo. Ele ouve a voz de um homem: 

HOMEM – Você vai dirigir até o prédio da frente, quietinho, nós vamos dar um passeio de helicóptero. 

CENA 07. HELIPORTO DE UM PRÉDIO. INT. NOITE 

Um helicóptero pousa. Gregório se aproxima do local, da aeronave salta Daniel escoltado por dois homens. Um deles tira um pano que cobria a cara de Gustavo. 

GREGÓRIO – Finalmente você chegou para festa! 

 

ARAIS | Capítulo 29

CENA 01. SHOPP. BAR. INT. NOITE 

Luís se senta ao lado de Daniel. 

LUÍS – E aí, Daniel, tá aqui sozinho? 

DANIEL – Eu to com a Marisa, ela foi ao banheiro, mas jajá volta. 

LUÍS – Ah… Você e ela…? 

Ele deixa no ar a pergunta, mas Daniel entende perfeitamente. 

DANIEL – Eu e ela? Magina… A fruta que eu gosto é outra! 

Ele ri. Luís não tira os olhos dele. 

LUÍS – Você quer dizer… A minha fruta? 

DANIEL – É impressão minha ou você tá me cantando? 

Luís fica sério por um momento, Daniel pensa em levantar e ir embora, mas vê Arthur chegando com a nova namorada no shopp. Eles trocam um olhar rápido, pois Daniel desvia assim que percebe que Luís finalmente falou. 

LUÍS – Desculpa, eu… Eu bebi umas e outras antes de vir pra cá, acho que to meio alterado. 

Daniel percebe que Arthur está olhando, então toca no ombro de Luís e sorri antes e depois de falar. 

DANIEL – Não se preocupa, eu entendo. 

O clima fica meio estranho entre os dois até Marisa chegar. 

MARISA – Oi, Luís. 

Os dois se cumprimentam, Daniel levanta. 

DANIEL – Desculpa deixar vocês assim, mas eu to cansadaço. Tchau, boa noite. 

Eles se despedeme e Daniel parte. 

 

CENA 02. APARTAMENTO DE DANIEL. QUARTO. INT. NOITE 

 

MÚSICA: Jota Quest – O Vento 

O quarto está quase escuro por completo, apenas a luz da noite que salta a janela ilumina o cômodo. Daniel está deitado na cama processando os fatos que ocorreram no shopp, pensando em Luís, em como ele é bonito e em como ele gostou… 

DANIEL – Será? 

Ele ri. Um riso que corta a escuridão do quarto. 

 

AMANHECE NO RIO DE JANEIRO… 

 

CENA 03. CASA DE GLÓRIA. PISCINA. EXT. DIA 

Valesca e Débora tomam sol na piscina, com dinheiro a drinks e biquinis apertadinhos. 

VALESCA – Que vidão, heim Débora? 

DÉBORA – Não valeu a pena ter me ajudado a destruir a Branca? 

VALESCA – Claro que valeu, eu só pensei, quando você falou pra mim que ia dar um golpe na Glória, que você ia pegar o dinheiro dela… 

DÉBORA – E vou, querida… Ela vai trabalhar pra mim, todo o dinheiro dos filmes, novelas, TUDO que ela fizer vai pra minha conta! 

Débora solta um beijinho no ombro. Valesca fica confusa. 

VALESCA – Como assim? 

DÉBORA – Quatro palavras: Eu cuido dos contratos! 

 

CENA 04. CASA DE GLÓRIA. QUARTO. INT. DIA 

Glória está lendo o roteiro do filme na cama, quando George bate a porta e entra. 

GEORGE – Tá lendo o roteiro do filme? 

GLÓRIA – Sim, e to adorado! Vai ser uma delícia gravar esse filme. 

GEORGE – Era sobre esse filme que eu queria falar com a senhora, eu acho que a Débora vai aprontar alguma coisa, ela é bandida, eu não confio nela… 

GLORIA – Mais respeito ao falar da Débora, George. Ela não só é minha amiga como minha assistente, uma pessoa que goza da minha total confiança. 

GEORGE – Eu sei, só to pedindo que tenha cuidado com ela. 

GLÓRIA – Eu tenho certeza que não será preciso.  

CENA 05. DELEGACIA. POLÍCIA CIVIL. INT. DIA 

Gregório é trazido da carceragem por dois policiais até a recepção, onde encontra seu advogado. 

GREGÓRIO – Demorou, mas você fez um bom trabalho. 

ADVOGADO – Eu peço desculpas, mas o senhor sabe como as coisas andam nesse país. 

GREGÓRIO – Isso já não importa, o que importa é que estou livre. 

ADVOGADO – O táxi que o senhor solicitou já o espera lá fora. 

GREGÓRIO – Obrigado. 

Gregório deixa a delegacia. 

 

CENA 06. UNIVERSIDADE. INT. DIA 

Daniel está chegando na faculdade, quando é abordado por Luís. 

LUÍS – E aí, Daniel. 

DANIEL – (sorrindo) Bom dia, Luís. 

LUÍS – Sobre ontem, eu queria me desculpar de novo, eu tava… 

DANIEL – Relaxe, sério. Agora eu tenho que ir, to atrasado. 

Ele nem espera resposta e já sai caminhando, nervoso. 

 

CENA 07. EMPREGA BORGES. INT. DIA 

MÚSICA: Imagine Dragons – Radioactive 

Gregoria chega a empresa, cruza o saguão atraindo os olhares de todos e vai até o elevador. Aperta no último andar e sobe. O elevador abre no andar executivo, onde se encontra a sala do presidente. Todos que estão perto o cumprimentam com acenos e palavras, Janine se assuta quando o vê. Ele entra na sala de Gustavo sem ser anunciado. 

GREGÓRIO – Surpresa! 

Gustavo congela ao olhar para ele. 

{…}

ARAIS | Capítulo 28

MÚSICA: Lorde – Team (refrão) 

CENA 01. TAKES 

É manhã na cidade maravilhosa. Vista área do corcovado, seguindo para lagoa, percorrendo ruas e avenidas até o Jaú. 

 

CENA 02. CASA DE GLÓRIA. SALADE JANTAR. INT. DIA 

Todos tomam café à mesa: Glória, George, Isabela, Rafael, Valesca e Débora. Débora, com um tablet na mão mosta algo à Glória. 

DÉBORA – (mostra) Olha isso. 

Glória dá uma rápida olha no artigo e volta para sua torrada. 

GLÓRIA – Cinco dias depois da festa e eles ainda comentam aquele desastre. São mesmo uns abutres… 

ISABELA – Imprensa é assim mesmo, Glorinha, só esquece um baraco quando surge outro. 

Glória suspira. 

 

CENA 03. UNIVERSIDADE. SALA. INT. DIA 

Daniel e Marisa assistem à aula sentados em canto da sala. 

MARISA – Dan, tá vendo aquele gato que senta lá na frente? O de óculos. 

DANIEL – Sim, Luís né? 

MARISA – Ele é amigo do meu irmão, eu sempre, tipo SEMPRE mesmo fui afim dele e agora ele tá começando a me notar com outros olhos… Mas eu não sei comp regir, ele vai lá em casa sempre e eu fico, sei lá. 

DANIEL – Relaxa, miga, se ele tiver afim ele que vai investir. 

MARISA – É tão chato ter que esperar o cara investir. 

DANIEL – Talvez você não tenha que esperar tanto… 

MARISA – Como assim? 

DANIEL – Se você aparecer linda hoje no shopp talvez ele não resista e caia em cima logo. 

MARISA – No chopp? 

DANIEL – É… A faculdade toda vai pra lá dia de quarta feira. 

MARISA – Você vai comigo? Vai que ele não aparece, não quero ficar sozinha… 

DANIEL – Vou sim, querida, mas assim que ele começar a investir, eu vazo. Não quero ficar de vela. 

MARISA – Tá bom. 

Os dois riem, entusiasmados. 

 

CENA 04. EMPRESA BORGES. INT. DIA 

Gustavo está vendo uns papeis na sua mesa quando a secretária anuncia Alexandre. Ele autoriza e pouco tempo depois Alex entra. 

ALEXANDRE – Oi, amor, vim fazer uma surpresa. 

GUSTAVO – (estressado) Custava ter ligado pra gente marcar em outro lugar? Aqui na empresa não! 

ALEXANDRE – Eu queria fazer uma supresa! 

GUSTAVO – Aqui não! Tem muita gente de olho em mim aqui dentro. 

ALEXANDRE – Você é o chefe, o presidente dessa empresa! Não precisa dar satisfações a ninguém. 

GUSTAVO – É, não preciso, mas se eles descobrem que sou gay não vão me respeitar nunca. 

ALEXANDRE – Se você pensa que homossexualidade te faz inferior é bom repensar seus ideais. 

GUSTAVO – Não foi isso que eu quis dizer… 

ALEXANDRE – Quer saber? Foi uma má ideia ter vindo aqui, eu vou embora. 

Antes que Gustavo pudesse revigar, Alexandre deixa o escritório. 

ANOITECE NO RECIFE… 

 

MÚSICA: Jennifer Lopez – I luh ya papi 

 

CENA 05. SHOPP. INT. NOITE 

Marisa e Daniel chegam ao shopp, eles vão sentar no bar e pedem suas bebidas.  

DANIEL – Ainda não, mas logo ele deve aparecer… 

MARISA – Fica de olho, eu não quero parecer que to procurando alguém. 

DANIEL – (ri) Tá certo. 

 

CENA 06. CASA DE GLÓRIA. INT. NOITE 

Débora, Glória e George estão sentados perto do jardim, tomando café e cada um com seu tablet. 

DÉBORA – Tá chovendo proposta pra você. Tem filme, série, novela, peça… Tanta coisa, você devia aceitar alguma. 

GEORGE – Também acho, a senhora adorava trabalhar. Fazia peça e novela ao mesmo tempo, que eu lembro. 

GLÓRIA – Não sei… Tá tão gostoso ficar em casa curtindo meu neto. 

DÉBORA – Que tal 1 milhão pra gravar um filme, aqui no Rio mesmo? 

GLÓRIA – O quê? 

DÉBORA – O Sergio Araújo fez essa proposta, vou encaminhar o roteiro pra você. 

GEORGE – Um milhão? Sério? 

DÉBORA – Exatamente. A volta de Glória Loreto às telonas será milionária!  

Débora ri e George fica desconfiado do entusiasmo dela com o filme. 

 

CENA 07. SHOPP. INT. NOITE 

Naomi, Alexandre e Angela também chegam ao shopp. Os três se acomodam em uma mesa. Alex e Angela pedem shopp enquanto Naomi pede uma água de côco.  

ALEXANDRE – Não vai beber, Naomi? 

NAOMI – Acho que não, to meio enjoada hoje. 

ALEXANDRE – Estranho, você não beber. 

Naomi e Angela trocam um sorriso malicioso. 

 

CENA 08. SHOPP. BAR. INT. NOITE 

Daniel e Marisa continuam à espera de Luís, no bar, até que Daniel o avista. 

DANIEL – Ele chegou, amiga. E tá vindo pra cá! 

MARISA – Meu Deus, eu preciso ajeitar meu cabelo e minha make. Eu vou ao banheiro, segura ele aqui até eu voltar.  

Marisa sai antes que Daniel pudesse fazer qualquer objeção e Luís se senta ao lado dele. 

LUÍS – E aí, Daniel, tá aqui sozinho? 

DANIEL – Eu to com a Marisa, ela foi ao banheiro, mas jajá volta. 

LUÍS – Ah… Você e ela…?  

Ele deixa no ar a pergunta, mas Daniel entende perfeitamente. 

DANIEL – Eu e ela? Magina… A fruta que eu gosto é outra!  

Ele ri. Luís não tira os olhos dele. 

LUÍS – Você quer dizer… A minha fruta? 

DANIEL – É impressão minha ou você tá me cantando? 

{…}

Arais | Capítulo 27

CENA 01. QUARTO DE DÉBORA. INT. NOITE 

 

Branca se vira, apontando uma arma para Débora. 

BRANCA – (olhar fixo) Não. A festa é aqui, e ela tá só começando! 

Branca gargalha bem alto. 

DÉBORA – Branca, tenha calma, você não vai querer fazer nenhuma besteira, tem muita gente lá em baixo, não tem como você escapar sem ser pega. 

BRANCA – Eu já tenho tudo planejado, vou atirar bem pertinho do seu peito, pra o barulho ficar um pouco abafado e vou sair da festa pela porta da frente. Nãp fiquei linda com esse vestido? 

Ela dá um giro segurando o vestido de Débora. 

 

CENA 02. CASA DE GLÓRIA. CORREDOR. INT. NOITE 

George está passando pelo corredor, ouve um barulho vindo do quarto de Débora e para para escutar atrás da porta. 

 

CENA 03. CASA DE GLÓRIA. QUARTO. INT. NOITE 

Débora olha assustada para Branca, ela está claramente fora de si.  

DÉBORA – A Valesca tá lá embaixo, ela vai te reconhecer e falar pra polícia assim que me encontrarem morta. É melhor você sair logo antes de matar alguém, pode até ficar com meu vestido. 

BRANCA – Você acha mesmo que eu não vou te matar depois de você destruir o cabaré que eu levei anos pra construir? Esse é o seu último dia, Débora! Quais são as suas últimas palavras? 

Branca destrava o gatilho. Nesse momento, George irrompe na pprta e parte para cima de Branca, os dois lutam para pegar a arma, até que o gatilho é disparado e ouve-se um tiro. 

CENA 04. CASA DE GLÓRIA. SALA. INT. NOITE 

O barulho do tiro é ouvido, os convidados ficam assustados. Glória percebe que veio do andar de cima e resolve checar, mas, quando chega ao pé da escada e percebe que os convidados ficaram assustados para e fala para todos: 

GLÓRIA – Não precisam ficar assustados! Tenho certeza que não foi nada… Anormal. Podem prosseguir com a festa. 

Com isso, ela torna a subir as escadas, mas seu discurso claramente não conseguiu apaziguar os convidados. 

 

CENA 05. CASA DE GLÓRIA. QUARTO DE DÉBORA. INT. NOITE 

Glória chega ao corredor abrindo a porta de todos os quartos, assustada. Quando chega no de Débora se depara com George, Débora e um corpo ensaguentado no chão. 

GLÓRIA – Meu Deus, o que é isso? 

DÉBORA – Essa louca invadiu a festa e queria me matar por que eu reclamei do vestido. Olha amiga, é aquele que eu comprei semana passada. 

GLÓRIA – Eu vou ligar pra polícia, meu Deus. (Ela pega o celular, quando para para analisar a cena) George, você… Foi você quem a matou? 

GEORGE – (coloca as mãos pra cima) Foi legítima defesa. 

A polícia atende e Glória começa a falar ao telefone. Débora e George se entreolham. 

 

CENA 06. CASA DE NAOMI. QUARTO. INT. NOITE 

Naomi e Angela estão no quarto, deitadas, lado a lado, na cama. 

ANGELA – E aí, como foi? 

NAOMI – Deu tudo certo, o palhaço pensa que dormiu mesmo comigo! 

ANGELA – E daqui há algumas semanas vem a grande notícia. BUM! 

As duas riem. 

NAOMI – Eu só preciso que ele acredite por poucos dias, pra ele admitir a traição pro Gustavo e eles romperem. Aí eu abro o jogo pra ele. 

ANGELA – Você vai renascer nesse dia. Vingança lava a alma da gente. 

NAOMI – É tudo que eu quero: sentir essa paz. 

Ela suspira.  

 

CENA 07. CASA DE GLÓRIA. QUARTO. INT. NOITE 

A polícia já chegou, analisou o corpo e interrogou Glória e George, agora um policial interroga Débora.  

POLICIAL – Você tem alguma relação com a vítima? 

DÉBORA – Não, eu apenas entrei no quarto e a encontrei usando o meu vestido, aí quando eu fui reclamar ela apontou a arma pra mim… 

George ouve o depoimento de Débora, até que Glória chega e interrompe sua concentração. 

GLÓRIA – O jardim já está cheio de reporteres, eu vou fazer uma declaração.  

GEORGE – Tá bom, mãe. 

Ela sai e ele torna a prestar atenção em Débora. 

 

CENA 08. JARDIM. EXT. NOITE 

Glória chega ao jardim e os reporteres literalmente voam pra cima dela com perguntas e microfones apontados para ela. 

GLÓRIA – O que aconteceu hoje foi apenas um incidente trágico no lugar e hora errados. Houve um invasor, que quis atentar com a vida de uma de minhas convidadas, mas a polícia já tomou conta de tudo e não há nada com o que se preocupar. 

JORNALISTA – É verdade que houve um tiro? Alguém morreu? 

Nesse momento, antes que Glória pudesse responder, os paramédicos passam com o corpo numa maca. 

JORNALISTA – Glória, quem está lá naquela maca? 

GLÓRIA – O invasor, cuja identidade nós desconhecemos. Não tenho nada mais a declarar. 

Antes que lhe fizessem mais perguntas, Glória volta para a parte jnterna da casa. 

 

CENA 09. CASA DE GLÓRIA. QUARTO. INT. NOITE 

Os policiais e os paramédicos deixam o quarto, ficando apenas Débora e George. George vai até Débora e a segura com força pelo braço. 

GEORGE – Eu ouvi o seu depoimento pra polícia, e sei que você mentiu. Pela sua conversa com aquela mulher, vocês se conheciam muito bem. E Valesca també! 

DÉBORA – Você se atreva a levantar suspeitas sobre o meu depoimento e eu falo pra polícia que a arma era sua e o homicídio foi doloso. 

GEORGE – Você não seria capaz… 

DÉBORA – Pague pra ver. 

Os dois se encaram com fúria.

{…}

Arais | Capítulo 26

CENA 01. CASA DE ALEXANDRE. QUARTO. INT. DIA 

Alexandre começa a despertar, com muita dor de cabeça, e se descobre nu com Naomi, igualmente nua, ao seu lado. 

ALEXANDRE – Naomi. 

Ele tenta acordá-la. Ela aos poucos vai despertando, sorrindo. 

ALEXANDRE – Naomi, pelo amor de Deus me diz que não aconteceu o que eu to pensado, diz que isso é um mal entendido. 

NAOMI – Como assim? Você não lembra? A gente dormiu junto. (Morde o lábio) E foi tão bom! Eu pensava que você gostava do babado, mas depois de ontem… Oh my god. 

ALEXANDRE – (choraminga) Meu Deus, por quê? Por que eu bebi tanto? 

NAOMI – Calma, Alex, por que você tá tão nervoso? Fica tranquilo, não vai acontecer de novo. 

ALEXANDRE – Não é isso, é que eu tenho uma pessoa… 

NAOMI – Relaxa, isso morre aqui. 

 

CENA 02. CASA DE GLÓRIA. INT. DIA 

Vários empregados cruzam os cômodos da casa, ornamentando-a para a festa.  

ISABELA – (para um empregado) É melhor colocar esse ali perto das escadas. 

Débora percebe que Isabela está interferindo na ornamentação e se aproxima. 

DÉBORA – Não, siga com o plano e coloque na sala adjacente. 

EMPREGADO – (Para Débora) Como a senhora quiser.  

ISABELA – Calma, garota, eu só tava querendo ajudar. 

DÉBORA – Não é necessário, eu tenho tudo sob controle. 

Isabela faz uma cara feia, Débora ignora. 

 

CENA 03. ORLA DE BOA VIAGEM. EXT. DIA 

Gustavo está correndo, pega o celular e disca um número. 

GUSTAVO – (pensamento) Que estranho o Alex não ter ligado nem nada desde ontem. 

Coloca o telefone no ouvido. 

 

CENA 04. CASA DE ALEXANDRE. QUARTO. INT. NOITE 

Alexandre e Naomi continuam conversando quando o telefone de Alex toca. Ele fica receoso de atender. 

NAOMI – Aí, aposto que é ele, ou ela né… Por que depois de ontem eu to na dúvida. 

ALEXANDRE – Eu não vou atender. Depois eu retorno, mas você tem que me prometer que essa história morre aqui. 

NAOMI – Claro, Alex, você é meu amigo. 

Ela o abraça com um sorriso malicioso. 

MÚSICA: “MC Ludmila – Hoje” 

CENA 05. TAKES. NOITE 

Vários takes do Rio de Janeiro já anoitecido, ao som da música bem animada. Passando por Copacaban, Urca, Leblon e Jaú, na casa de Glória. 

 

CENA 06. CASA DE GLÓRIA. SALA. INT. NOITE 

A festa começou. Glória recebe convidados em no jardim e George e Isabela na sala, entre um convidado e outro eles conversam: 

ISABELA – Eu não vou com a ara dessa Débora… 

GEORGE – Nem eu, mas ela é amiga da dona Glória… Tenho que engolir. 

ISABELA – Olha como ela se diverte? Parece uma vadia! 

GEORGE – Deixa a garota, a protegidinha da mamãe. 

ISABELA – Peraí que eu vou acabar com a festa dela e vai ser agora. 

 

CENA 07. CASA DE GLÓRIA. FUNDOS. INT. NOITE 

Branca consegue entrar na casa junto com o staff da cozinha, ela aproveita um momento de distração do chef e sobe para o andar dos quartos pela escada de serviço. Ela abre porta por porta, conferindo os armários, pra encontrar o quarto de Débora, até que o encontra. 

BRANCA – (revirando os vestidos) Vamos ver… 

Ela pega um dos vestidos, um preto, longo. 

BRANCA – Vai ser esse! 

Ela olha deslumbrada para o vestido. 

 

CENA 08. CASA DE GLÓRIA. SALA. INT. NOITE 

Isabela se aproxima de onde Débora está com Valesca. 

ISABELA – Licença, vocês viram o Rafa onde está? 

VALESCA – Eu o vi com Glória, no jardim.  

ISABELA – Ah, obrigada.  

Ela vai se virar para ir embora, quando “acidentalmente” derruba sua taça com vinho em cima do vestido de Débora. 

DÉBORA – Olha o que você fez, sua maluca! 

ISABELA – (sorrindo) Mil desculpas, eu não… 

DÉBORA – Me poupe, tá na cada que foi de propósito. Eu vou trocar o vestido, mas você me paga. 

Débora caminha furiosa em direção à escada. 

ISABELA – Eu heim. 

Ela ri. 

 

CENA 09. QUARTO DE DÉBORA. INT. NOITE 

Débora entra no quarto quando se depara com uma mulher, de costas, e assume que é uma das convidadas. 

DÉBORA – Desculpa, mas a festa é lá em baixo… 

Branca se vira, apontando uma arma para Débora. 

BRANCA – (olhar fixo) Não. A festa é aqui, e ela tá só começando! 

Branca gargalha bem alto. 

{…}

ARAIS | Capítulo 25

MÚSICA: Tiago Iorc – Tempo Perdido 

CENA 01. TAKES. DIA 

Takes do Recife em plena manhã ao som do cover de Tiago Iorc. As praias, o bairrodo Recife Antigo, os prédios e corta lentamente para: 

CENA 02. CASA DE GUSTAVO. QUARTO. DIA 

Gustavo acorda com Alexandre ao seu lado. Alexandre vai despertando lentamente. 

ALEXANDRE – (grogue) É tão bom acordar com você!  

Ele espreguiça enquanto Gustavo levanta. 

GUSTAVO – Eu também adoro, mas hoje ainda é sexta e eu ainda trabalho. To super atrasado. 

ALEXANDRE – Você é o chefe! Fica mais um tempinho comigo? 

GUSTAVO – Justamente por isso, tenho que dar exemplo! 

ALEXANDRE – Essa vida de homem de negócios te deixou chato. 

GUSTAVO – É o preço da liberdade! 

Gustavo entra no banheiro e Alexandre bufa. 

 

CENA 03. APARTAMENTO DE DANIEL. INTERIOR. DIA 

Daniel chega ao seu apartamento, abre a porta e dá de cara com Luciana e Aléxia.  

LUCIANA – Surpresa! 

DANIEL – Lu, Alexia! Como é bom ver vocês! 

ALÉXIA – (abraça-o) Que saudades, vida. 

LUCIANA – (entregando uma caneca) Ó, fiz café pra você, temos muito papo pra pôr em dia! 

Os três se sentam em almofadas, no chão. 

DANIEL – E as novidades? 

ALÉXIA – A faculdade continua a mesma coisa.  

LUCIANA – O que você aprontou lá do outro lado do mundo heim? Pegou quantos? 

DANIEL – Dois. Um na Espanha e um no Casaquistão. 

ALÉXIA – Menino, tás mais perigoso que a gente! 

Os três riem. 

DANIEL – (sério) E o Arthur? Vocês têm ouvido falar nele? 

ALÉXIA – Ele tá namorando. 

Daniel arqueia as sobrancelhas. 

LUCIANA – Com uma menina. 

Daniel fica visivelmente mais abalado. 

 

CENA 04. CASA DE GLÓRIA. INT. DIA 

Glória está olhando um catálogo de moveis com Isabela, no sofá, quando Débora aparece. 

DÉBORA – Glória, os jornalistas estão esperando no jardim. 

Glória se levanta e a acompanha. 

 

CENA 05. LANCHONETE. INT. DIA 

Branca está tomando um café quando começa a prestar atenção na TV. Ela vê a entrevista de Glória e nota Débora um pouco lá atrás. Pede para aumentar o volume e ouve: 

GLÓRIA – A festa que eu darei amanhã não comemora nada em especial, apenas a pequena reforma que eu dei na E se eu tiver, é da sua conta? 

BRANCA – (pensamento) Ah, Débora, vai ser nessa festa mesmo que eu vou acabar com você. 

CENA 06. CASA DE GLÓRIA. INT. DIA 

MÚSICA: Tiago Iorc – Música Inédita 

Glória brinca com Rafael. Ela tapa os olhos dele, destapa, grita “Achou”, ele ri e ela volta a tapá-los. 

Débora assiste à cena de um canto. 

DÉBORA – (pensamento) Bom saber que ela tem tanta afeição pelo garoto, pode ser de grande serventia. 

 

ANOITECE NO RECIFE… 

 

CENA 07. CASA DE ALEXANDRE. INT. NOITE 

A campainha toca, Alexandre vai atender e é Naomi com uma garrafa de vodca. 

ALEXANDRE – Naomi? Veio sem avisar… 

NAOMI – Eu preciso beber! O médico acabou de liberar e nós vamos tomar essa vodca intera.  

Ela mostra a garrafa pra ele. 

ALEXANDRE – Wow… Isso é muito forte, 70% de alcool. 

NAOMI – Eu preciso tirar o atraso. Cinco meses sem uma gotinha! 

ALEXANDRE – Tá bom, vamos. 

Eles começam a beber, Naomi bebendo bem menos que Alexandre. Quando ele já está bebado, ela coloca um pó dentro do copo dele. Alexandre bebe de vez. 

ALEXANDRE – Eu acho que já deu pra mim! 

Naomi coloca um dedo na boca dele, faz “shiii” e vai pra cima dele, beijando-o. Embriagado, ele deixa-se entregar. 

 {…}