Morre, aos 53 anos o cantor britânico George Michael

2016-12-25t231342z-1033568414-rc1980caf2a0-rtrmadp-3-people-michael-1

George Michael foi vítima de parada cardíaca; músico faleceu em casa

Mais uma nota triste para este 2016: faleceu o cantor britânico George Michael, aos 53 anos, neste domingo de Natal (25). Segundo informações preliminares, obtidas pela revista “The Hollywood Reporter”, o intérprete sofreu uma parada cardíaca, em sua casa, na tarde de ontem.

A morte de George Michael foi divulgada por seu representante ao site de notícias da BBC: “É com grande tristeza que confirmamos que o nosso amado filho, irmão e amigo George morreu em paz em casa durante o Natal. A família pede respeito e privacidade neste momento difícil e emotivo. Não haverá mais declarações”.

Segundo agentes da polícia britânica, uma ambulância chegou a prestar atendimento médico em Goring, no condado de Oxfordshire, às 13h42 (horário local). Os mesmos policiais afirmaram não haver circunstâncias suspeitas em relação à morte do músico.

Ao longo de sua carreira, George se envolveu em polêmicas, relacionadas principalmente à sua sexualidade. Nascido também num dia 25, de junho de 1963, o cantor iniciou suas atividades artísticas como DJ, tocando em escolas e clubes. No início dos anos 80, se uniu ao amigo de colégio Andrew Ridgeley, criando o duo pop Wham!, que chegou a vender mais de 25 milhões de discos com hits como ‘Wake Me Up Before You Go-Go’ e ‘Careless Whisper’, que incluída na trilha internacional da novela “Livre Para Voar” (1984), catapultou George Michael em todo o Brasil.

Decidiu seguir carreira solo em 1987, lançando o álbum ‘Faith’, com mais de 20 milhões de cópias vendidas – o carro-chefe ‘Father Figure’ integrou a trilha internacional de “Vale Tudo” (1988). Ao longo de quatro décadas, George vendeu mais de cem milhões de discos, faturou duas vezes o Grammy e três vezes o Brit Awards e tornou-se mais um dos símbolos sexuais da geração oitentista.

Na década seguinte, assumiu sua homossexualidade. Chegou a compor uma música em homenagem a Anselmo Feleppa, estilista brasileiro vítima de Aids, com quem chegou a namorar. Antes, George se envolveu com mulheres, como a atriz Brooke Shields, de “A Lagoa Azul”. Ainda nos anos 90, chegou a ser preso por porte de drogas e atentado ao pudor, ao ser flagrado por um policial em um banheiro público de Beverly Hills (Califórnia, EUA). Em 2011, um susto com relação à saúde: o músico foi obrigado a interromper uma turnê para tratar de uma pneumonia, que teria levado, inclusive, a uma traqueostomia para facilitar a respiração.

Atualmente, George Michael trabalhava em uma edição de luxo do álbum ‘Listen Without Prejudice Vol 1’, lançado originalmente em 1990 – é deste disco a canção ‘Heal The Pain’, da trilha de “Lua Cheia de Amor” (1990). O músico planejava ainda uma parceria com o produtor e compositor Naughty Boy e um documentário, “Freedom”, com lançamento previsto para março de 2017.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s