CLICHÊ 4DOLESCENTE – Capítulo 16

UMA NOVELA DE JHEFF REIS

228 - Cópia - Cópia (6)

CENA 01 – CASA DE GUSTAVO – SALA – NOITE.

CLARISSE – Cadê o Guto?

ALAÍDE – Está na cozinha dando água a uma amiga que veio me visitar.

CLARISSE – Amiga?

CLARISSE OLHA PARA LUA.

ALAÍDE – Sim! É aquela…

GUSTAVO E SUELLEN CHEGAM A SALA.

CLARISSE – Suellen?

GUSTAVO – Clarisse?

TODOS SE ENCARRAM.

SUELLEN – Oi Clar, oi Lua.

CLARISSE – o que você veio fazer aqui?

SUELLEN – Não precisa ficar com ciúmes, amada! Eu só vim fazer uma visitinha a minha ex-sogra.

GUSTAVO – Mas ela já esta de saída, num é Suellen?

SUELLEN – Claro que não! Preciso colocar as fofocas em dia com a dona Alaíde.

GUSTAVO – Só que ela não esta em condições disso agora.

CLARISSE – Lua fica ai que eu já volto.

LUA – Vai pra onde?

CLARISSE – Vou comprar pão aqui na esquina e já volto.

LUA – Eu vou com você!

CLARISSE – Não precisa! Fique ai, eu vou lá rápido e volto.

CLARISSE SAI.

 

CENA 02 – RUA – NOITE.

CLARISSE CAMINHA NA RUA PROXIMO A CASA DE GUSTAVO.

ELA PEGA O CELULAR E LIGA PRA LARA

LARA – Alô?

CLARISSE – Oi mãe! Nossa até que enfim eu consegui falar com a senhora.

LARA – Oi minha filha! Desculpa ter saído sem te falar nada.

CLARISSE – Mãe onde a senhora está?

LARA – Em Berlin! Já cheguei aqui. Estou indo agora visitar a sua irmã. Logo, logo estarei ai.

CLARISSE – E o que a Isadora tem?

LARA – Ainda não sei! É isso que vou descobrir.

CLARISSE – Tudo bem! Quando a senhora voltar à gente conversa.

LARA – Fica bem filha!

CLARISSE – A senhora também e qualquer coisa liga.

CLARISSE ENCERRA A CHAMADA.

 

CENA 03 – CASA DE LARA – NOITE

ISADORA DISFARÇADA TOCA A CAMPAINHA.

ALFREDO ATENDE.

ALFREDO – Boa noite, em que posso ajudar?

ISADORA – A Lara encontra-se?

ALFREDO – E quem deseja?

ISADORA – Claudia! Meu nome é Claudia. Sou sobrinha de uma amiga da Lara.

ALFREDO – Infelizmente ela não se encontra no momento.

ISADORA – E ela volta ainda hoje? Quem sabe eu posso esperar.

ALFREDO – Não! Não volta por que ela teve que fazer uma viagem de emergência. Quer deixar algum recado?

ISADORA – Não, não! Eu volto depois.  O que eu tenho a tratar é somente com ela.

ALFREDO – Ok!

ISADORA – Muito obrigada! Boa noite.

ALFREDO – Disponha!

ISADORA VAI EMBORA.

CORTA PARA: CARRO DE ISADORA.

ISADORA (Falando sozinha) – Ela foi até lá! É o tempo que eu preciso para o que eu quero. Prepara-se Lara que a verdade vai chegar!

ISADORA DÁ PARTIDA NO CARRO E VAI EMBORA.

 

 

CENA 04 – CASA DE ALAÍDE – NOITE.

SUELLEN CONVERSA COM ALAÍDE. LUA CONVERSA RESERVADAMENTE COM GUSTAVO.

LUA – O que essa maluca veio fazer aqui?

GUSTAVO – Agora ela quer dar uma de amiga minha e da Clar.

LUA – Guto, abre o olho! Abre o olho por que a Suellen não dá ponto sem nó.

GUSTAVO – Sei disso Lua, mas o que eu posso fazer?

LUA – A Clar está grilada com isso. Inventou até de ir comprar pão.

GUSTAVO – E até agora ela não voltou.

LUA – Vamos esperar mais dez minutos e se ela não chegar eu vou atrás dela.

GUSTAVO E LUA OBSERVA SUELLEN CONVERSAR COM ALAÍDE.

 

CENA 05 – BERLIN/ALEMANHA

LARA CHEGA DE TÁXI A CASA DE ISADORA.

LARA ENCONTRA A EMPREGADA EULÁLIA

EULÁLIA (Assustada) – Dona Lara? O que a senhora está fazendo aqui?

LARA – Vim ver a minha filha!

EULÁLIA (Sem entender) – Mas… A Isadora foi para o Brasil!

LARA – Como assim foi pro Brasil? Ela me ligou dizendo que estava doente e precisava de mim aqui.

EULÁLIA – Desculpa dona Lara! Eu não pude falar nada a senhora.

LARA – Falar o que?

EULÁLIA – A Isadora me ameaçou me morte, caso eu contasse que ela estava mentindo pra trazer a senhora aqui pra Alemanha.

LARA – E por que ela fez isso comigo?

EULÁLIA – Ela descobriu toda a verdade sobre a senhora.

LARA FICA PREOCUPADA.

LARA – Ela não poderia ter feito isso!

EULÁLIA – Me perdoa dona Lara, me perdoa?

LARA – Você não tem culpa de nada! Cadê o Antonio?

EULÁLIA – Viajando a negócios!

LARA – Foi bom te ver Eulália.

AS DUAS ABRAÇAM-SE

LARA – Muito obrigada por tudo! Por me ajudar em tudo.

EULÁLIA – Faria o mesmo se fosse preciso.

LARA – Agora tenho que voltar para o hotel. Preciso organizar as coisas para voltar para o Brasil.

EULÁLIA – Tenha uma boa viagem de volta.

LARA – Obrigada!

LARA ENTRA NO TÁXI QUE VAI EMBORA.

 

CENA 06 – RUA – PRÓXIMO A CASA DE GUSTAVO – NOITE.

CLARISSE CAMINHA DE VOLTA PARA A CASA DE GUSTAVO.

CORTA PARA: CASA DE GUSTAVO

LUA – Eu vou atrás dela! A Clar esta demorando demais.

OUVE-SE DOIS TIROS.

GUSTAVO (Assustado) – CLARISSE!

GUSTAVO CORRE PRA RUA E VÊ CLARISSE NO CHÃO.

GUSTAVO (Gritando desesperado) – CLARISSE!

GUSTAVO FICA SEM REAÇÃO.

Escrita por
Jheff Reis

Liz Santos

Direção
Vinny Lopes

Z8Y3HN5oKllVaiOPd7c2nw_r

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s