Clichê Adolescente 3 – Segundo Capítulo

logoalternativoca3

UMA NOVELA DE LUCAS OLIVEIRA 

DIREÇÃO DE VINNY LOPES  

228 - Cópia - Cópia (6)

#ANTERIORMENTE

Depois de voltar para o Brasil e conhecer a faculdade onde vai estudar, Karla sai correndo pela ruas. 

#HOJE: ENCANTADA POR DADO, KARLA EXPERIMENTA DROGA

CENA 01 – RUA – MANHÃ

Karla sai andando e chorando pelas ruas próximas a faculdade.

Karla: Eu não vou me acostumar aqui, eu não vou! Tenho que dá um jeito de voltar para Califórnia…

Ela entra em um beco onde tem um cara mal encarado usando droga. Enquanto chora abaixada com a cabeça sobre os joelhos, o homem mal encarado se aproxima dela.

Dado: É drogada? Vende ‘porva’ (maconha) aí?

Karla se vira assustada, mas acaba se encantando com a beleza do rapaz.

Karla: Não. Porva? O que é isso?

Dado: É algo muito bom. Tenho certeza que se você experimentar, vai amar.

Karla: Acho que na fase atual da minha vida, eu não estou em condição de amar absolutamente nada.

Dado: O que aconteceu princesa? Vi você aqui quieta, chorando…Experimenta um pouquinho. Tenho certeza que vai se sentir melhor e mais alegre. Oh, eu me chamo Dilson mas todos me conhecem como o grande Dado, sou um cara gente boa…Pode confiar – Diz tentando convencer Karla a usar a droga que ele está nas mãos.

Indecisa e fora de si, Karla aceita e mesmo insegura ela experimenta a droga dada por Dado.

Dado: Então o que achou? Gostou? Quero a sua sincera opinião, de onde veio esse, tem mais.

Karla: É bom. É muito bom! Nossa que sensação maravilhosa. Que delícia! – Diz totalmente em êxtase com o efeito da droga.

Dado: Não disse? Sabia que gostaria! Vem comigo gata. Eu tenho muitas outras coisas legais pra te mostrar. 

Karla: Tem toda razão… (diz em off) “Já sei como vou voltar para Califórnia. Se eu me relacionar com pessoas da pesada e virar usuária de drogas, mamãe vai ser obrigada a me afastar do Rio, ou acabo a sete palmos abaixo da terra.”

Dado: Chega de viver essa vidinha chata que você leva. Tem horas que é bom enfiar o pé na jaca.

Karla: E depois dessa maravilha que você me deu, eu vou com você pra onde quiser. Até mesmo pro inferno! – Diz e se lavanta limpando a roupa.

Dado pega Karla pela mão e juntos atravessam o beco, levando ela para conhecer o seu mundo. 

CENA 02 – MANSÃO GARCIA – SALA

Luma está sentada no sofá lendo uma revista de moda quando o telefone toca e ela vai atender.

Luma: Alô?

Vivian: Dona Luma, aqui é a Vivian. Eu tô ligando pra avisar que a Karla foi embora. Ela mal entrou na faculdade e já saiu correndo não sei pra onde.

Luma: Como assim foi embora? Como assim não sabe pra onde? Vivian, pelo amor de Deus, aonde a maluca da minha filha se meteu?

Vivian: Eu não sei Dona Luma, eu juro pra senhora que eu não sei. Também tô preocupada. A Karla não tava bem.

Luma: Tudo bem Vivian. Qualquer coisa você me avisa. Agora eu vou ter que desligar. Tchau! – Diz e desliga o telefone.

Aflita, Luma liga para o celular de Karla mas não atende. Cristiano desce a escada e questiona o nervoso da mãe.

Cristiano: O que foi mãe? Porque a senhora está assim?

Luma: A doida da sua irmã foi pra faculdade e do nada, vai embora e não diz pra onde vai. O pior que eu já liguei dez vezes para o celular dela e ela não atende.

Cristiano: Ah mãe, deixa de paranoia. Você sabe que a Karla é maluca e fica aí se preocupando. Daqui a pouco ela aparece aí com a maior cara de pau e vai é rir dá tua cara.

Luma: Eu espero mesmo. Porque se a Karla estiver aprontando, ela vai se ver comigo. Pode ter certeza!

CENA 03 – CASA DE ZILDO – SALA

Zildo está meditando junto com seu amigo Alas, enquanto Magali procura por todo quanto seu material escolar.

Magali: Zildo, cadê os meus livros que eu tinha colocado em cima do sofá?

Zildo: Eita mulher pra perder coisa viu?

Magali: Claro, no meio dessa bagunça qualquer um perdi até a noção. Enche a sala de incenço e ainda trás um amigo pra acabar de completar. Trata logo de achar o meu livro porque eu já estou atrasada pra ir pra faculdade.

Zildo: Oh Magali, você não está vendo que eu estou meditando? Procura seus livros aí e fica quieta.

Magali começa a revirar tudo e fica com a bunda virada pra frente de Alas. Zildo, com apenas um olho aberto observa a cena. Magali finalmente acha os livros e sai.

Alas: Nossa que bundinha gostosa que tem tua irmã hein? – Diz depois que ela sai.

Zildo dá um tapão na cabeça de Alas.

Zildo: Tá maluco cara? Olha lá o jeito que você fala da minha irmã. A gente é amigo mais não mexa com minha irmã não que eu viro bicho.

Alas: Até parece que ela vai ficar solteira pro resto da vida, que nunca um homem vai mexer com ela.

Zildo: Se depender de mim,  não vai não. E se mexer, eu capo ele! – Diz fazendo o gesto – Agora deixa de conversa e vamos voltar a meditação pra ver se limpa um pouco essa tua mente.

Os dois se concentram, fecham os olhos e começam a repetir o mantra espiritual. 

CENA 04 – FACULDADE FUTURO CERTO – SAÍDA – MEIO-DIA

Na saída da faculdade, Isadora está saíndo com seus livros na mão quando Drica lhe chama.

Drica: Isadora!

Isadora: O que foi? – Diz ao se virar.

Drica: Você não vai acreditar no que eu acabei de descobrir.

Isadora: Fala logo Drica. Você sabe que eu odeio suspense.

Drica: Eu descobrir que a diretora aqui da faculdade, está precisando de uma emprega doméstica. Daí eu pensei que bem você podia ir. Já que você ia ter onde dormir, arranjaria um trabalho com tudo o que tem direito, e ainda saía da casa de seu primo e deixava de ser explorada por ele.

Isadora: Você tem certeza? Se isso for verdade, amanhã mesmo eu vou conversar com a diretora e se der certo, eu vou sem pensar duas vezes.

Drica: Mais não fala nada com o Vitor, pelo o menos até você não acertar direito.

Isadora: Pode deixar! Eu vou pegar ele de surpresa. Quero só ver a cara dele…

CENA 05 – RUA – NOITE

Ainda pela rua, Dado e Karla estão encostados em uma barraca de sorvetes enquanto conversam.

Karla: Você é louco! Completamente insano!  Em apenas um único dia, coisas que eu não pensava em fazer durante a minha vida toda, realizei.

Dado: Vai me dizer que você não gostou de passar o dia comigo?

Karla: Eu não sei onde eu tô com a cabeça mas, foi ótimo! (Risos) Mesmo eu sabendo que você é um bandido, maluco e tudo mais. O perigo me excita – sussurra ao pé do ouvido de Dado.

Dado: Pois é. Você sabe tanto de mim e eu ainda não sei nem seu nome. Só sei que é uma patrícinha muito da fresca, mais que até se saiu bem pra quem nunca aprontou e fumou alguma droga na vida.

Karla: Meu nome é Karla. Karla Garcia do Amaral.

Dado: Karla…Seu nome é lindo sabia? E você também – Diz e vai se aproximando de Karla.

Nesse momento, prestes a beijarem, um carro de polícia vem se aproximando e a sirene desperta a atenção de Dado que se assusta.

Karla: Pelo amor de Deus, o que foi que você aprontou?

Dado: Cala a boca e vem comigo! Rápido! – Diz puxando Karla pelo braço e saíndo correndo com ela.

Uma grande perseguição inicia. Dado e Karla vão correndo pelas ruas desesperados. Enquanto corre, Karla atropeça e cai, fazendo com que Dado pare pra socorrer a moça.

Dado: Está bem?

Karla: Ai, acho que eu não vou mais conseguir correr…

Viaturas policiais cercam os dois e eles ficam sem saída.

Polícia: Parado aí. Vocês estão presos! – Diz ao sair do carro e dá voz de prisão para os dois.

Dado e Karla se entreolham assustados.

CA3

Curta a fan page de “Clichê Adolescente 3” e fique por dentro do que vem por aí >> Fb.com/clicheadolescente

ADNTV

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s