Clichê Adolescente 2 – Capítulo 17

sp3

UMA NOVELA DE NANDO BRAGA 

DIREÇÃO DE VINNY LOPES  


fundo_transparente2

Na garupa da moto de Dragão, em alta velocidade na avenida paulista, olhos de Giovanna lacrimejam. [flashback]  

Momentos de romantismo dela com Léo.  

[fim de flashback]  

Giovanna – Ainda vou provar que sou a garota certa pra você Léo.  

Carro atinge em cheio moto. Dragão e Giovanna são arremessados para longe. Sabrina na garupa de rapaz atrás, flagra acidente. 

Sabrina – GIOVANNAAA! 

Rapaz estaciona moto, e Sabrina corre para amparar Giovanna no chão. 

Sabrina – Amiga me responde, amiga… Gi fala comigo! GIOVANNA! Não pode morrer, você não sabe mas sou sua prima. Anda, me responde! 

Rapaz que estava com Sabrina pilotando a moto tira os indícios vitais. 

Rapaz – Ela está morta… 

Sabrina – Morta? Não, não… Você se enganou, ela está viva! Só desacordada. 

Popular – Já pedi por socorro, estão a caminho! 

Sabrina abraça Giovanna ensanguentada no asfalto. Populares acompanham.  

SP – MANSÃO GUTERRES – INTERIOR – SUÍTE FRIDA – MADRUGADA 

Frida lê livro deitada na cama com a porta aberta, Clara entra. 

Clara – Dona Frida, a senhora foi bastante cruel com a Giovanna. Não mais contava em ficar aqui. Ainda mais por causa do… 

Frida – Do Léo? Clara sente-se! 

Frida bate no colchão, e Clara senta. 

Frida – Espero que seja tão sincera comigo quanto sou com você. Você gosta do Leonardo? 

Clara – Não sei o que dizer, dona Frida no momento os meus sentimentos estão confusos, posso sim sentir algo por ele, mas pode ser a carência, sinto falta do meu namorado. 

Frida – Percebe-se quanto sente! Beijando outro! Minha menina, trate de colocar os sentimentos em ordem, brincar com os sentimentos do Léo, como está fazendo mesmo que de forma involuntária, não pode. Ele gosta muito de você… E é um gato! 

Clara sente envergonhada. 

SONOPLASTIA: TEMA CLARA E LÉO – EVERYTHING (LIFEHOUSE)

SP – GALERIA DO ROCK – EXTERIOR – FRENTE – MADRUGADA 

Denise estaciona carro a frente do shopping, Gustavo que a esperava, adentra ao veículo. 

Denise – Fiquei surpresa pela sua ligação. É bom sentir e saber que alguém te procura. 

Tenta beija-lo, mas Gustavo recua. 

Denise – Que foi? 

Gustavo – Podemos conversar em outro lugar?  

Ela liga o carro e acelera. 

CORTA PARA: AVENIDA PAULISTA – EXTERIOR – MADRUGADA 

Trânsito está lento. 

Denise – Congestionamento em plena uma da manhã? São Paulo não dorme mesmo! 

Gustavo – Parece que houve um acidente…  

Gustavo vê moto de Dragão. [flashback] 

Marta – Não atirem nele; por favor!   

Dragão e os capangas levam susto e baleiam Marta.   

Léo – Mãe…? Mãe!   

Sai correndo as pressas na direção de Marta. 

Dragão – Sujou, sujou! ‘Bora’ dar no pé, vai!  

Ele e capangas fogem de MOTOCLICLETAS. Léo e Gustavo aparam Marta no chão.  

Gustavo – Tia, tia me responde, tiaaa!  

[fim de flashback] 

Gustavo – Estaciona o carro! Eu conheço aquela moto! 

Denise estaciona no acostamento. Gustavo e ela deixam o carro e se aproximam do acidente. 

Gustavo – Que houve? 

Popular – Um carro atropelou dois jovens de moto. Dizem que estão mortos. Pelo menos o condutor da moto sim, nem em ambulância foi. 

Denise – Giovanna? 

Ela vê Giovanna sendo colocada de maca na ambulância. 

Denise – É a minha filha, Gustavo é a Giovanna! 

Sai correndo mas é impedida por socorristas. 

Denise – Quero ver a minha filha, me soltem, tenho esse direito! Sou a mãe dela… 

Vai entrando no veículo, que logo fecha as portas e com urgência partem do local. 

Gustavo, celular – Alô primo? Léo você não vai acreditar na desgraça que aconteceu!  

SP – CASA LÉO – INTERIOR – QTO LÉO – MADRUGADA 

Régis passava pelo corredor, vê o quarto de Léo com a porta entreaberta e entra. Está todo escuro. [flashback] 

Léo vai entrando em seu quarto e se depara com Régis o organizando.  

Léo – Que merda é essa? Com que direito fizeram isso?! Cadê as coisas, as bagunças do meu quarto?!   

Régis – Você não está em condições de exigir nada, sou teu pai e por mais que doa, me deve e exijo respeito!  

Léo – Você exigir respeito? Quanta hipocrisia! Que moral tem um ex-dependente químico que espancava a mulher? Quando não sobrava pro filho… Se sou como sou, um monstro, o culpado disso é você!  

Régis – Achei isto daqui em meio as joças que estavam servindo como abrigo a ratos no seu quarto, espero que há uma explicação à altura da surra que vai levar! Seja sincero, essa porra é droga? Meu filho, você está fumando maconha?  

Léo abaixa a cabeça.  

Régis – Saia dessa casa agora!  

Léo – Tá falando sério? Tá me expulsando da casa que era da minha mãe?  

Régis – Saia daqui agora! E agradeça que eu não chame a polícia.  

Ele deixa o local. 

[fim de flashback] 

Vê porta retrato na estante com foto de Léo, Marta e ele juntos e felizes. 

Régis – Será que eu peguei pesado com você meu filho? Ai Marta, que falta você me faz. 

Maju acende a luz do quarto e se aproxima do pai. 

Maju – Apesar de ser ciumenta e achar um pouco recente a morte da mamãe, papai você precisa sair, conhecer mais gente, em especial mais mulheres. Tá na seca desde quando? Nos últimos tempos você a mamãe não transavam mais que eu sei. O Léo ouviu você reclamar a ela sobre as repentinas ‘dores de cabeça’. Pai você é novo, tem direito de voltar a ser feliz. Dou a maior força. 

Se abraçam. Régis emocionado. 

SP – MANSÃO GUTERRES – INTERIOR – SUÍTE FRIDA – MADRUGADA 

Com tampão de olhos, Frida dorme, Léo a acorda. 

Léo – Dona Frida? 

Frida – Que houve querido?  

Léo – A Giovanna sofreu um grave acidente. 

Frida retira tampão de olho. 

Frida – Como a minha neta está?! 

CORTA PARA: SP – HOSPITAL – INTERIOR – SAGUÃO – MADRUGADA 

Gustavo falava com o médico. Sabrina consola Denise. 

Denise – Já podemos visitar a Giovanna? Ela já despertou? Tá consciente? 

Gustavo – Jamais pensei que um dia passaria por isso novamente, Denise, a Giovanna faleceu. 

Léo – Que? A Gi morta?! 

Gustavo – Ela infelizmente não resistiu aos ferimentos e veio ao óbito. 

Frida entra no hospital junto a Clara. Com todo ódio, Denise se levanta da cadeira e vai na direção da mãe. 

Frida – E então? Como a Giovanna está?! 

Denise – MORTA! Você matou a sua neta! ASSASSINA!

CORTA PARA:

fimdocap

Curta a fan page de “Clichê Adolescente 2” e fique por dentro do que vem por aí >> Fb.com/clicheadolescente

capa mae

ESTREIA DIA 15

DE JHEFF REIS 

S A N G U E  C R U Z A D O – O seu novo conflito das 22Hrs!

ADNTV

Anúncios

2 comentários em “Clichê Adolescente 2 – Capítulo 17

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s