Clichê Adolescente 2 – Capítulo 05

sp3

UMA NOVELA DE NANDO BRAGA 

DIREÇÃO DE VINNY LOPES  


fundo_transparente2

Policial 1 – Para, para, para! Mãos na cabeça, pernas juntas!  

Policial 2 – Estava fugindo porque? Deve alguma coisa?!  

Luca – Não senhor…  

Policial 3 – E essas coisas?  

Luca – Nem minhas são! É de um cara que estava cantando, que acabou sendo assaltado e foi atrás do meliante! Fiquei pra tomar conta.  

Policiais se olham e riem.    

Policial 1 – Quem você quer enganar? Tá detido, vai cantar á partir de agora é na sela da delegacia!  

Luca amedrontado. 

SP – DELEGACIA – INTERIOR – TARDE 

Na sala do delegado, Luca dá depoimento. 

Luca – Já disse o que tinha pra dizer! As coisas não são minhas, eu nem canto! Passaria fome se dependesse da minha voz. 

Delegado – Se não são tuas, porque estava fugindo? E de quem são? Cadê o dono? 

CORTA PARA: SP – REPÚBLICA – EXTERIOR – TARDE 

Gui recupera chapéu com o dinheiro roubado. Volta para o local e estranha a ausência de suas coisas. 

Gui – Ah… Deus, era só o que me faltava! Roubaram o meu violão… Merda que prejuízo! Como vou trabalhar agora?! 

Decepcionado senta no meio fio da calçada. 

STOCK-SHOTS – PARQUE DO IBIRAPUERA – NOITE 

Noite chega em São Paulo.

SONOPLASTIA: TEMA NOITE – WAITING FOR LOVE (AVICII) 

CORTA PARA: PRÉDIO REGINA E MARCELO – EXTERIOR – NOITE 

Dirigindo seu carro, Marcelo espera abrirem a portaria. Porteiro se aproxima com malas. 

Porteiro – Boa noite sr. Marcelo. 

Marcelo – Tá esperando que eu comunique ao sindico pra abrir esse portão? Abra logo! 

Porteiro – Perdão dr. Marcelo mas o senhor não vai poder entrar. 

Marcelo – Porque? Reforma na garagem de ultima hora? Nem fomos avisados… 

Porteiro – A dona Regina determinou que o senhor não pisasse mais aqui.  

Marcelo – QUE?! Como assim? Chama ela AGORA! 

Regina – Não será preciso Vicente. Já estou aqui. 

Regina e Marcelo se olham. Um morador buzina para entrar no prédio. 

CORTA PARA: APTO. REGINA E MARCELO – INTERIOR – NOITE 

Eles entram no apto. 

Marcelo – Que história é essa de me proibir de entrar no meu próprio apartamento? Porque as minhas coisas estavam fazendo na portaria, e em malas?! 

Regina – Só não me arrependo de ter te conhecido, porque foi graças á você que realizei o meu maior sonho, em ser mãe! Marcelo, que sujeito repugnável você é, abusar de uma jovem garota? Na casa aonde o seu filho mora, aonde a sua mulher mora! Tenho asco de você!  

Ela arremessa a aliança de casamento nele.   

Marcelo – Está terminando o nosso casamento diante a uma difamação caluniosa? Regina esse assédio jamais existiu, é pura fantasia daquela menina! [se ajoelha] Meu amor eu te amo, acredite em mim… Não seria capaz de cometer esta tremenda imbecilidade, te trair?  

Ela liga a televisão. 

Regina – Não tentou mesmo transar com a babysister?  

Com a cabeça, ele diz não. Na TV, gravações de câmeras do apto. Mostram Marcelo entrando no banheiro após Lia ir tomar banho, e ela saindo, desesperada e nua de lá. 

Regina – Você mandou instalar câmeras aqui dentro mesmo eu sendo contra. O feitiço virou contra o feiticeiro, pego pela armadilha, que vergonha ex-marido. 

Ela coloca salto no peito de Marcelo, que ainda está ajoelhado, e o empurra. 

Marcelo, em off – “Aquela menina me paga, desgraçada!” 

SP – CASA LÉO – INTERIOR – SALA DE JANTAR – NOITE 

Léo, Maju, Vitor, Gustavo e Régis jantam silenciosamente com a casa com quase todas as luzes apagadas. O clima é de luto. 

Régis – E quando se mudam para o apartamento de vocês? 

Vitor – Ainda esta semana sogro. Diante da fatalidade a Maria Júlia prefere por enquanto ficar por aqui. 

Régis – Fazem certo, mas só acho que poderiam morar definitivamente aqui. 

Maju – Esquece papai, já conversamos sobre isso. Quem casa quer casa! 

Maju sente tontura. 

Gustavo – Julinha tá bem? 

Maju – Tô meio zonza…  

Ela desmaia. Léo a ampara. 

Léo – Maju! 

Vitor – É melhor leva-la para o médico sr. Régis. Não é a primeira vez que acontece isso. 

Ficam aflitos.  

SP – MANSÃO GUTERRES – INTERIOR – ESCRITÓRIO – NOITE 

Doméstica entra no escritório, onde Frida está lendo papéis antigos. 

Empregada – Dona Frida, aquele homem que a senhora me pediu que chamasse está aí! 

Frida – Mande entrar, tenho sede por consertar o passado. 

Ele entra. Suspense. 

Homem – Prazer, detetive Freire. Que posso ajudar? 

Freire senta a frente de Frida. 

Frida – Tânia Guterres, quero que a encontre aonde estiver. 

SP – HOTEL CLARA – INTERIOR – SUÍTE – NOITE 

Deitada na cama enquanto Sabrina lê revistas de moda numa poltrona, Clara vê uma foto dos pais Tânia e Hélio. 

Clara – “Cê” acredita que os pais morreram mesmo? 

Sabrina – Foi encontrada a embarcação destruída, dúvidas que estão mortos? 

Clara – Não sei porque ainda me impressiono com a sua tremenda frieza! 

Luca entra na suíte. 

Luca – Um caipira fazendo merda na capital, é assim que me sinto. Não vão acreditar na aventura e no problema que me meti. 

Sabrina – De onde surgiu esse violão? Desde quando toca Luca? 

Luca – Não seja precoce, já conto a história. 

Em off, ele começa a contar a história. 

SP – DELEGACIA – INTERIOR – NOITE 

Gui se dirige ao balcão da delegacia. 

Gui – Vim prestar uma queixa de roubo. Um rapaz da minha idade aproveitou que eu tinha sido assaltado por um morador de rua e ido atrás dele, para me roubar. Acredito que os dois sejam cúmplices! Aconteceu na república, bem próximo da galeria do rock.  

Policial – Então é você o dono do violão, da caixa de som…? Aquele garoto falou mesmo a verdade. 

Gui – Que verdade? 

CORTA PARA: HOTEL CLARA – INTERIOR – SUÍTE 

Clara e Sabrina não estão na suíte. Tocam a companhia, Luca que saia do banho, ainda de toalha, atende.  

Gui – Boa noite, vim buscar as minhas coisas. 

Luca surpreso. Eles se olham. 

SONOPLASTIA: TEMA GUI E LUCA – PAPEL PICADO (NANDA SAFF) 

SP – HOSPITAL – EXTERIOR – JARDIM – NOITE 

Escorado num pilar do hospital próximo de jardim, Léo fuma. [flashback] 

Clara aponta o dedo, Léo que passava no momento, é ferido.   

Léo – O meu olho sua louca!   

Clara – Desculpa, perdão… Foi sem querer, eu juro!  

Eles se olham.  

Clara – Tá conseguindo enxergar?  

Léo – Tô, só da próxima vez olhe por onde anda ou por onde aponta o dedo!   

Léo e Gustavo saem. […] Clara permanece sem graça. Léo anda, e olha para trás. Ele e Clara se olham e disfarçam.

SONOPLASTIA: TEMA CLARA E LÉO – EVERYTHING (LIFEHOUSE)

[fim de flashback] 

Gustavo – Pra você fumar cigarro é porque está nervoso… 

Léo – É aquela menina do aeroporto primo, ela não me sai da cabeça! 

Gustavo – Isso tem um nome, sabe como se chama? Estar na seca! Há quanto tempo não transa? 

Giovanna aparece. 

Giovanna – Meninos… 

Léo – Giovanna? O que faz aqui?! 

Giovanna, sussurra – Visitar a minha eterna cunhada.  

Enquanto sussurra ao pé do ouvido de Léo, provocante, ela vai deslizando a mão no peitoral ao pênis dele.   

SONOPLASTIA: TEMA GIOVANNA E LÉO – CONTROLE (KELLY KEY) 

CORTA PARA: QTO HOSPITALAR MAJU  

Maju, Régis e Vitor aguardam ansiosos por resultado dos exames. Ela toma soro deitada na cama. Médico entra. 

Médico – Como a nossa paciente está? 

Maju – Poderia estar melhor se o senhor me dissesse qual o meu real estado clinico. Há algum problema? 

Médico – Não acredito que seja um problema… Vocês são novos, acabaram de casar, a imaturidade dá lugar a maturidade e responsabilidade, não vejo particularmente problemas com relação à chegada de um bebê. Maria Júlia você está grávida!  

Maju – Grávida?! 

Maju emocionada.

fimdocap

Curta a fan page de “Clichê Adolescente 2” e fique por dentro do que vem por aí >> Fb.com/clicheadolescente

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s