Clichê Adolescente 2 – Segundo Capítulo

sp3

UMA NOVELA DE NANDO BRAGA 

DIREÇÃO DE VINNY LOPES  

~SÃO PAULO, 2014~

Léo – Taí o dinheiro, dívida paga! Espero que me deixem!  

Dragão – Só isso? Essa merda aqui só paga pela encomenda, tem o juros ainda! Quem tem como me pagar, nada me deve. Vai desembolsar o restante agora ou prefere me pagar com a vida?  

Dragão e dois capangas sacam armas.  

Marta – Não atirem nele; por favor!  

Dragão e os capangas levam susto e baleiam Marta.  

Léo – Mãe…? Mãe!  

Sai correndo as pressas na direção de Marta. 

Dragão – Sujou, sujou! ‘Bora’ dar no pé, vai! 

Ele e capangas fogem. Léo e Gustavo aparam Marta no chão. 

Gustavo – Tia, tia me responde, tiaaa! 

Marta apanha a mão de Léo e a beija. Com dificuldades de respirar, fala. 

Marta – Saia dessa vida enquanto há tempo. Hoje fui eu, amanhã pode ser você querido, morri por você meu filho. Te amo. 

Ela morre. 

Léo – Mãeee! 

SP – GALERIA DO ROCK – INTERIOR – PARAÍSÃO BAR – MANHà

Régis no escritório soma contas do bar em reforma. 

Régis – Dívidas, dívidas e mais dívidas! Meu Deus que atormento! 

Giovanna entra no recinto e fica parada de pé escorada na porta. 

Giovanna – São tantas contas assim? É grave? 

Régis – Digamos que seja caótica! O casamento da Maju quebrou as minhas pernas… 

Giovanna – Nada que a norinha rica aqui não possa fazer para reverter este PDA. Sogrinho quanto o senhor precisa? Seja sincero, me diga o valor liquido que empresto o dinheiro. Vou cobrar com juros, mas não é a grana em si, e sim ajuda. Quero que o senhor me dê apoio para reconquistar o seu filho. Que me diz?   

Se olham, após segundos, ele estica a mão. 

Régis – Trato feito e selado! Pais querem o melhor para os seus filhos, desejo o mesmo para o meu, que ele tenha o melhor. 

Ela também dá a mão, felizes. Aflito, Gustavo entra. 

Gustavo – Tio uma verdadeira tragédia aconteceu! 

CORTA PARA: AMSTERDÃ – EXTERIOR – VONDELPARK – TARDE 

Maju e Vitor fazem picnick no parque. 

Maju – Amor promete uma coisa pra mim? 

Vitor – É barato Maria Júlia? (risos) 

Maju – Confesso que não… (risos) Todo ano, uma vez por ano no mínimo, fazer uma viagem. Acho bastante saudável para uma relação. 

Vitor – Antes de te prometer, posso consultar as minhas finanças? (risos) 

Toca o celular de Maju mas ela rejeita ligação. 

Vitor – Não vai atender querida? 

Maju – São só os meus pais possivelmente para reclamar da rebeldia do meu irmão Leonardo, ou pra perguntarem quando volto pra São Paulo. Não tô afim. 

Celular de Vitor recebe chamada, é Régis. 

Vitor – São eles e diferente de você eu vou atender! 

Vitor atende, e feição logo muda. 

LAGUNA/SC – CASA CLARA – INTERIOR – SALA – TARDE 

Luca faxina a sala de estar, Sabrina assiste à TV. Companhia toca. 

Luca – Seria um sacrifício se você abrir a porta? 

Sabrina – Sim seria e perderia os melhores segundos da minha novela predileta, Sangue Sobre Terra… Já que está de pé vá você! 

Ele resmunga e abre a porta. É correio. Luca fecha a porta após pegar correspondência e Clara aparece. 

Clara – Quem era? 

Luca – Pros pais… 

Entrega envelope, Clara abre e lê. 

Clara – Não pode ser, não pode ser… Senhor que pesadelo! Já não bastasse a suposta morte dos pais, agora mais isso? 

Sabrina – Porque desse desespero Clara? Tô assistindo a minha novela, tenta chorar mais baixo ou longe daqui faz favor! Figurante de dramalhão mexicano…  

Aumenta o volume da televisão. Luca vê o envelope. 

Luca – Clara isso é terrível! Podemos ficar sem a nossa casa?! 

Clara – É o que diz a ordem judicial. Temos uma semana para entregar a nossa casa. 

Tensa, Sabrina desliga a TV.  

SP – APTO. PATROA DE LIA – INTERIOR – SALA – TARDE 

Lia (18) é babysitter. Filha de pastor, cuida de um bebê num apto. do Morumbi. Advogada, Regina sua patroa se despede. 

Regina – Lia estou indo mas o Marcelo deve ficar por mais algum tempo aí. Qualquer coisa ele estará no escritório ou em último caso me telefona. 

Lia – Pode ir sossegada, até parece que comecei a trabalhar ontem com a senhora dona Regina. Fica tranquila, o Junior está em boas mãos como a senhora bem sabe. 

Elas se despedem e Regina sai. Lia fecha a porta do apto.e se dirige ao quarto de Junior. 

Lia – Dorme como um anjo… Um bom e rápido banho pode não ser má ideia. 

Pega mudinha de roupas e se dirige ao banheiro dos empregados. Lá toma banho. Marcelo passa pelo local e aproveita para espia-la. 

Marcelo em off – “Eu com um playground desses em casa e me divertindo fora…” 

Tira a roupa e pelado entra no box do banheiro junto com Lia, que leva susto. 

Lia – Dr. Marcelo? Que isso?! Tô no banho, saia daqui ou vou gritar! (ele a agarra) SOCORRO! 

Marcelo – Fecha essa matraca, sou o teu patrão, é uma ordem! 

Lia – Não seja por isso, me demito! 

Ele a agride com um tapa na cara e tenta estupra-la. Junior, o bebê, chora. Lia chuta o órgão genital de Marcelo e foge. Ele cai gemendo de dores no chão. 

Marcelo – Vagabunda! Eu ainda te pego, piranha desempregada!  

Chorando rapidamente pega poucas roupas e sai do apto. 

AMSTERDÃ – HOTEL MAJU E VITOR – INTERIOR – TARDE 

Maju arruma as malas ao sentir mal estar. 

Vitor – Que foi querida? 

Ele a ampara, colocando-a na cama. 

Maju – Um mal estar, deve ser essa angustia em saber que, Vitor a minha mãe faleceu… Deixei o Brasil com todos bem e agora, a menos de um mês volto pra lá com a família despedaçada… Perdão meu amor, não foi essa lua de mel que tanto sonhamos… Perdão. 

Vitor – Maria Júlia o pior a gente nunca espera, chega de bobagem, você nem ninguém tem culpa! A não ser o assassino que matou a minha sogra e quem vai pagar pelo crime. Consegui voo pra amanhã bem cedo. Vamos acordar com os galos. 

Risos. Eles se beijam. 

SP – CASA LÉO – INTERIOR – GARAGEM – NOITE 

É realizado o velório de Marta. Muitos amigos presentes, Léo chega acompanhado por Gustavo e todos o olha. 

Léo – Porque estão todos me olhando? Não estou tão diferente, até de preto, cor do luto, tô vestido… 

Gustavo – Só você pra fazer graça neste momento. (sussurra)Não se esqueça que a sua mãe, minha tia, morreu pra te salvar Léo. 

Léo fica com peso na consciência.  

Léo – Meu pai sabe disso? 

Gustavo – Nem ele nem ninguém soube desse fato. Mas a polícia se não for informada, de qualquer forma vai descobrir e será pior, se liga. 

Sai e Léo fica pensativo. Giovanna o agarra por trás. 

Giovanna –  Tô sem calcinha, prontinha pra viver um flashback safado. 

Ele a olha. 

Léo – Tá falando sério? Garota se não se dá respeito, respeite excepcionalmente hoje a minha mãe ali naquele caixão! Que desaforo… 

Giovanna – Vai me negar fogo? 

Léo deixa o local. Giovanna raivosa. 

LAGUNA/SC – CASA CLARA – INTERIOR – SALA – NOITE 

Luca e Sabrina assistem à filme. Clara acende a luz da sala de estar e se dirige a frente da televisão. 

Sabrina – É muito estraga prazeres! Clara sai da frente, quero ver mais um morrer. É cada morte… 

Luca – Que malas são essas? 

Clara – Essas são as minhas, a de vocês deixei em cima da cama de cada um. Nós vamos para São Paulo atrás da Frida Guterres… 

Luca e Sabrina – Que?!

fimdocap

Curta a fan page de “Clichê Adolescente 2” e fique por dentro do que vem por aí >> Fb.com/clicheadolescente


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s