Arquivo da tag: Pequenas Empresas Grandes Negócios

Programa: Pequenas Empresas & Grandes Negócios 01/06/2014 – Programa aborda mercado de brinquedos infláveis

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios deste domingo (1º) mostra uma fábrica de brinquedos infláveis em São Paulo. A empresa vende e aluga os produtos para atacadistas e lojistas, além de comercializar pela internet, direto para o consumidor final.

O empresário Evandro Poloni, que entrou no mercado em 1998, oferecendo apenas locação dos brinquedos, hoje realiza encomenda, fabricação e entrega. Em 2013, o negócio teve um faturamento mensal de R$ 20 mil e Poloni espera crescer 20% neste ano.

Em São Carlos, interior de São Paulo, o programa destaca um sistema de padaria drive-thru. Quarenta segundos é o tempo médio gasto para comprar pão sem precisar sair do carro.

O negócio, que já conta com oito unidades e 112 franquias sendo comercializadas, foi criado por Tom Ricetti em 2013. O empresário pretende fechar este ano com 65 franquias funcionando no Brasil e no exterior.

O franqueado Leandro Teixeira investiu R$ 190 mil para montar a padaria em Jundiaí (SP). Diariamente, passam por lá 170 clientes e são vendidos dois mil pães, com um gasto médio de R$ 11 por pessoa. A cada 15 minutos, tem pão quentinho.

A franquia também oferece mais de 100 produtos básicos. O faturamento da unidade de Jundiaí é de R$ 45 mil por mês. O prazo estimado pela rede para o retorno do investimento é de até 24 meses.

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios vai ao ar todos os domingos, logo após Antena Paulista, em São Paulo, e após o Globo Comunidade, no restante do Brasil.

‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ 16/03 – Empresária que fatura com venda de suvenires de SP

Divulgação Globo

São Paulo recebe por ano 13 milhões de visitantes de todas as partes do país e do exterior. O Pequenas Empresas & Grandes Negócios deste domingo (16) apresenta uma reportagem sobre o mercado de suvenires na cidade. A empresária Anneliese Lukine apostou neste segmento e abriu, em 2007, um negócio para vender lembranças da capital paulista aos turistas. Ela terceiriza a produção das peças para empresas especializadas, como canecas, copos e pratos.

A caneca é o produto mais popular do negócio de Anneliese, com a comercialização de cerca de 300 unidades por mês. Os produtos são vendidos em quiosques em dois shoppings de São Paulo. Ela também vende chaveiros, maquetes de estádios de futebol, bonés e as tradicionais camisetas. Antes de abrir o negócio, a empresária procurou apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para aprender a gerenciar o novo empreendimento, como fazer o fluxo de caixa, controlar os gastos e formatar o preço dos produtos.

Outro assunto explorado pelo programa de domingo é o curso de gestante promovido pela empresária Keila Cristiuma. Ela encontrou uma solução para auxiliar grávidas e mamães de primeira viagem dentro das próprias empresas onde trabalham. O negócio existe há 10 anos e tem sede na zona leste de São Paulo. Um dos clientes da empresária é uma companhia telefônica que, desde 2007, contratou o curso para gestantes com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das futuras mamães. A ação gerou economia para a empresa, que diminuiu os gastos com o plano de saúde.

Durante o curso, as participantes  recebem material didático e aprendem na prática, com ajuda de bonecos, a cuidar do recém-nascido. O curso custa R$ 275 mensais por participante. Keila tem uma equipe de enfermeiras, fisioterapeutas e psicólogas e atende cerca de 900 grávidas por mês em todo o Brasil. O faturamento médio do negócio é de R$ 30 mil mensais.

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios vai ao ar todos os domingos, logo após Antena Paulista, em São Paulo, e após o Globo Comunidade, no restante do Brasil.

‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ 02/03 – Programa mostra como o carnaval movimenta a indústria têxtil

Divulgação Globo

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios deste domingo (2) mostra como uma fábrica têxtil que produz tecidos metalizados para fantasias carnavalescas lucra durante a maior festa popular do país.

A produção da loja, que fica em Nova Odessa, interior de São Paulo, é toda feita em 15 teares, com fios extremamente finos. Cada máquina da fábrica faz aproximadamente 400 metros de tecido por dia. Para deixá-lo brilhante, o método é esticá-lo numa mesa comprida onde é feita a estampa, geralmente com purpurina ou gliter. A empresa faz 40 modelos de estampas diferentes.

Nos três meses anteriores ao Carnaval, o proprietário da loja, Paulo Skaff, comercializa 5 mil metros de tecidos para escolas de samba. Em 2014, Skaff faturou cerca de R$ 1 milhão, um aumento de 20% em relação ao ano anterior.

O programa ainda traz uma reportagem sobre o mercado brasileiro de sorvetes, que cresceu quase 80% nos últimos dez anos. A matéria apresenta uma sorveteria self service, em Bertioga, na Baixada Santista, que oferece mais de 100 sabores diferentes para os clientes.

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios vai ao ar todos os domingos, logo após Antena Paulista, em São Paulo, e após o Globo Comunidade, no restante do Brasil.

Pequenas Empresas Grandes Negócios 12/01/2014 – PEGN aborda o mercado de startup, tendência para 2014, e a volta do vinil

Divulgação Globo

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios deste domingo (12) mostra como funcionam as startups. No Brasil já são mais de 10 mil empresas deste tipo, com uma coisa em comum: são chefiadas por empreendedores que não têm medo de arriscar. Só em 2012 elas movimentaram quase R$ 2 bilhões.

Os empresários Matias Tino e Rodolfo Pareci montaram uma startup para lançar um tradutor de cardápio eletrônico, com um investimento de apenas R$ 2 mil. O negócio funciona com uma ferramenta chamada QR Code, ou Código de Resposta Rápida, e é indicado para restaurantes que recebem turistas. Como a tecnologia é de graça, o investimeno inicial foi usado para abrir a empresa e contratar os serviços de tradução.

O programa também mostra a volta do vinil, fora do mercado fonográfico há 20 anos. No centro da cidade de São Paulo, a galeria Nova Barão tem um andar conhecido como a Galeria do Vinil. Marcelo Batista é dono de uma das lojas no local. Ele investiu R$ 80 mil em reforma e num estoque de sete mil discos do gênero punk e rock metal. Cada vinil custa a partir de R$ 20 e o empresário fatura R$ 10 mil por mês.

Já na Rua Santa Ifigênia, também na região central da capital paulistana, uma loja lucra com a venda de toca-discos. O dono, Luiz Peres Mixeu, que começou vendendo aparelhos antigos, viu as vendas crescerem 80% nos últimos quatro anos e chegar ao faturamento mensal de R$ 280 mil.

O Pequenas Empresas & Grandes Negócios vai ao ar todos os domingos, logo após Antena Paulista, em São Paulo, e após o Globo Comunidade, no restante do Brasil.